Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A competitividade dos produtos agrícolas – um estudo de caso sobre a qualidade do café

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
administração
Faculdade
FACECA/FADIVA

Informações do trabalho

José Antônio P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
19 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Revisão de literatura
    1. Aspecto Nutricional
    2. Pragas do cafeeiro
    3. Doenças do cafeeiro
    4. Variedades de café
    5. Cuidados na pré-colheita
    6. Arruação
    7. Colheita do café
    8. Processamento ou preparo pós-colheita
    9. Armazenagem
    10. Beneficiamento e descasque
    11. Classificação e qualidade
    12. Clima
    13. Meio ambiente e o social
  3. Considerações finais
  4. Referências bibliográficas

Na época da globalização, a concorrência vem se tornando cada vez mais acirrada, em todos os setores, inclusive na agropecuária que não foge da regra.
A cada dia os consumidores estão mais exigentes, preconizando produtos com ótima qualidade.
Os produtos agrícolas hoje vendidos como comodittes, estão com seus preços muito vulneráveis, em função de informações, sendo que muitas das vezes de fundo especulativo.
Entre eles o café é produzido por países em desenvolvimento (comercialmente desorganizados) e consumido por países desenvolvidos (comercialmente organizados).
O Brasil, é o segundo maior consumidor e o primeiro exportador de café, mostrando que temos um grande potencial de mercado interno e externo.Temos que trabalhar nesse potencial.
Na cafeicultura a qualidade é um dos grandes pilares para que o mercado absorva o nosso produto.
Assim, o principal objetivo dessa monografia é mostrar como fazer um planejamento da produção sem deixar de lado o social e o meio ambiente para se produzir um café de qualidade.
Além de isso mostrar que a melhor forma de diversificação de atividade é de se produzir um café de qualidade.Sabe-se que o café, quando está ainda no cafeeiro, tem qualidade.Essa qualidade é perdida durante o seu manejo até o beneficiamento.
Então, fazem-se necessários cuidados durante esse processo.
E isso não é difícil, pois com pequenos ajustes no sistema da empresa rural de café, conseguimos atingir o nosso objetivo sem gerar um grande ônus para a mesma.
Produzindo-se um produto diferenciado ou seja o café de qualidade , haverá um mercado também diferenciado que pagará um preço diferenciado, aumentando o lucro da empresa rural.Ou seja produzindo um café de qualidade com certeza haverá maior liquidez e ajo no preço do produto.
Outro objetivo é que produzindo o café de qualidade haverá uma grande diminuição de intermediários, negociando muita das vezes até com os própios compradores e gerando uma maior receita.
A qualidade do café é simplesmente um melhor afinamento da empresa rural, mostrando que ela está consciente de que sempre é preciso melhorar e aprimorar para se manter no mercado com competividade e estabilidade financeira.
Enfim, qualidade hoje está em todos os lugares e é necessária, pois é uma exigência do mercado.
Pensa-se que num futuro bem próximo, teremos a mesma situação que aconteceu com o vinho.Teremos cafés separados pelo tipo de bebida, aroma e área de sua produção.
Não basta produzir.Qualidade é palavra de ordem. Daí, a importância da administração rural, em todas as etapas da produção.

[...] A qualidade do café é simplesmente um melhor afinamento da empresa rural, mostrando que ela está consciente de que sempre é preciso melhorar e aprimorar para se manter no mercado com competividade e estabilidade financeira. Enfim, qualidade hoje está em todos os lugares e é necessária, pois é uma exigência do mercado. Pensa-se que num futuro bem próximo, teremos a mesma situação que aconteceu com o vinho.Teremos cafés separados pelo tipo de bebida, aroma e área de sua produção. Não basta produzir.Qualidade é palavra de ordem. [...]


[...] Um dos problemas do preparo do café por despolpamento ou descascamento e a poluição causada pelas águas de lavagem dos cafés, contendo alta percentagem de açucares e material orgânico, que despejadas diretamente em cursos d'água, causam a rápida redução do nível de oxigênio da água, conseqüentemente, a morte dos peixes ou animais silvestres. Com intuito de não só produzir o café de qualidade e pensando também no meio ambiente deve abrir lagoas ou tanques de decantação, para reduzir o despejo de resíduos sólidos, tratar os esgotos com cal ou outro produtos alcalinos para acelerar a decantação. [...]


[...] Nesse caso depois do café perder a água de lavagem, deve ser secado em leiras e 20 cm, de altura, distantes 30 a 40 cm uma da outra.A leira é movimentada no espaço vazio, retornando depois a sua posição original, a operação deve ser repetida de 5 a 6 vezes ao dia nos 5 a 8 primeiros dias até o café murchar. O tempo de secagem varia de 10 a 20 dias dependendo da umidade do café. Para produzirmos café de qualidade temos que usar terreiro cimentado, de tijolos, asfaltados ou de lama asfáltica, terreiro suspenso e jamais o de terra batida que pode passar o cheiro de terra para o café e favorecer a fermentações indesejáveis o que vem comprometer a qualidade da matéria prima. [...]

Mais Vendidos administração

Administração de Suprimentos e Logística

 Administração e marketing   |  Administração   |  Projeto   |  30/08/2006   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

A importância dos níveis hierárquicos na organização

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo de caso   |  19/09/2007   |  BR   |   .ppt   |   12 páginas

Últimos trabalhos administração

Relação do Estado das Estradas e a Qualidade da Maçã

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo   |  11/06/2013   |  BR   |   .doc   |   18 páginas

Produção e Gestão da Serraria

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo   |  16/08/2012   |  BR   |   .doc   |   35 páginas