Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Frederick Winslow Taylor

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
administração
Faculdade
ucg

Informações do trabalho

Bruna C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
15 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
2 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário
  1. A obra de Taylor
  2. Administração como ciência
  3. Organização racional do trabalho
    1. Analise do trabalho e estudo de tempos e movimentos
    2. Estudo da fadiga humana
    3. Divisão do trabalho e especialização do operário
    4. Desenho de cargos e tarefas
    5. Incentivos salariais e prêmios de produção
    6. Conceito de homo economicus
    7. Condições de trabalho
    8. Padronização
    9. Supervisão funcional
  4. Princípios da administração científica
    1. Princípios da administração científica de Taylor
    2. Princípios básicos de Ford
    3. Princípios da exceção
  5. Apreciação crítica da teoria da administração científica
    1. Mecanismo da administração científica
    2. Superespecialização do operário
    3. Visão microscópica do homem
    4. Ausência de comprovação cientifica
    5. Abordagem incompleta da organização
    6. Abordagem prescritiva e normativa
    7. Abordagem de sistema fechado

Frederick W. Taylor (1856 - 1915), foi uma das figuras que mais se destacaram na história do pensamento administrativo. Nascido de uma família de classe média superior da Nova Inglaterra, teve uma educação primária privilegiada.Tinha um problema de visão que dificultou os estudos advogado, mas aos 29 anos conclui o curso de Engenharia.
Aos 18 anos, começou a trabalhar com aprendiz e operário de oficina mecânica. E 1878 entrou na Siderúrgica Midvale Steel Co. Em seis anos sua carreira foi rápida, de torneiro até engenheiro-chefe das oficinas. Ao longo desses 6 anos Taylor revelou sua missão e seu caráter.
Taylor declarou que o principal objetivo da Administração Científica consistia em "assegurar a máxima prosperidade para o empregador junto com a máxima prosperidade para o empregado". Máxima prosperidade significa para o empregador lucros a curto e longo prazo, e para o empregado remuneração gradualmente maior e pleno desenvolvimento de suas capacidades. Essa propriedade mútua só poderia pressupor a ausência de conflitos entre a administração e o funcionalismo.
Os princípios de Taylor apesar de criticados, ainda hoje servem como "critérios" gerais para o treinamento da supervisão.

[...] O esquema de Taylor implica o trabalho desqualificado que coexiste com a estrutura administrativa monocrática, alienante, onde a principal virtude é a obediência a ordens. Uma critica é que o pioneiro da administração cientifica "perpetrou um erro ao basear em sistema, visando a produtividade industrial, num principio que individualizou cada operário em suas relações com estrumemos de trabalho, companheiros e superiores, quando os resultados de pesquisa no terreno social-psicológico mostram a importância do pequeno grupo informal." Os engenheiros americanos desenvolveram uma engenharia humana com escassez de variáveis e de equilíbrio na ponderação dessas variáveis. [...]


[...] A filosofia de Taylor destinada a estabelecer a harmonia industrial ao invés da discórdia encontrou forte oposição desde1910 entre os trabalhadores e os sindicatos. Muitos trabalhadores não conseguiam trabalhar dentro do ritmo tempo padrão preestabelecido e passaram a se queixar de uma nova forma de exploração sutil de empregado; a fixação de padrões elevados desempenhos favoráveis à empresa e desfavoráveis aos trabalhadores. O trabalho qualificado e superespecializado passaram a ser considerado degradante e humilhante pêlos trabalhadores, seja pela monotonia, pelo automatismo, pela diminuição de exigência de raciocínio ou pela destituição completa de qualquer significado psicológico do trabalho. [...]


[...] Segundo alguns autores, esta foi a forma pela qual Taylor concebeu a delegação, que se tornaria posteriormente um princípio de organização amplamente aceito. Esta pode ser considerada uma importe ferramenta de controle na administração atualmente APRECIAÇÃO CRÍTICA DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA A acolhida às idéias de Taylor teve altos e baixos. Na indústria e no governo despertava entusiasmo. Já entre os trabalhadores, a imprensa e os políticos, provocou reações desfavoráveis que fundamentavam-se em dois receios: Aumentar a eficiência provocaria o desemprego. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Equipes e organizações

 Administração e marketing   |  Recursos humanos   |  Monografia   |  11/09/2006   |  BR   |   .doc   |   60 páginas

Abordagem clássica da administração

 Administração e marketing   |  Administração   |  Dissertação   |  17/08/2007   |  BR   |   .doc   |   15 páginas

Mais Vendidos administração

Administração de Suprimentos e Logística

 Administração e marketing   |  Administração   |  Projeto   |  30/08/2006   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

A importância dos níveis hierárquicos na organização

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo de caso   |  19/09/2007   |  BR   |   .ppt   |   12 páginas