Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Turismo

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
administração
Faculdade
ucg

Informações do trabalho

Patricia Luz O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
28 páginas
Nível
avançado
Consultado
3 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Evolução conceitual do turismo
  2. Efeitos do turismo
  3. Planejamento turístico

O conceito de turismo é, no léxico da geografia do turismo, sem dúvida, o mais polêmico de todos. Desde o aparecimento das primeiras viagens organizadas, nos idos do século XIX ? o chamado Grand Tour ? até os dias de hoje, muita coisa mudou. E continua mudando. E é justamente a dinamicidade das sociedades que faz essa transformação no significado do que se habituou chamar de turismo.
O turismo, que antes de tudo, é uma prática social, vem mudando de sentido ao longo da história e cada nova definição consiste em nova tentativa de se conceituar algo que tem, reconhecidamente, uma dinâmica inquestionável.
Os conceitos do fenômeno do turismo são tão dinâmicos quanto as viagens têm sido ao longo da História. As principais definições sobre o fenômeno só passam a ter significado expressivo no momento em que se comprova sua importância em termos econômicos (DANTAS et al.; 2001).
Uma das primeiras análises do turismo, a qual promoveu a elaboração da primeira definição de qual se tem conhecimento, refere-se exatamente ao aspecto econômico do movimento. Esta definição, datada de 1911, foi elaborada pelo economista austríaco Hermann von Schullern zu Schattenhofen, para quem turismo é ?o conceito que compreende todos os processos, especialmente os econômicos, que se manifestam na chegada, na permanência e na saída do turista de um determinado município, país ou região? (BARRETO, 1997:9).
Para Acerenza (1984) essa foi apenas uma das definições criadas para a constatação da existência do fenômeno turístico. Segundo o autor, é necessária uma definição geral que permita identificar as características essenciais do turismo e distingui-lo de outras atividades. Pode-se definir conceitualmente o turismo como uma atividade que necessita de deslocamento, de recursos financeiros, de tempo disponível e de motivação.
O autor também afirma que se pode definir o turismo a partir do aspecto técnico da atividade, o qual pode, por sua vez, se relacionar com diferentes propósitos. Em sua obra apresentam-se definições técnicas para o turismo com fins estatísticos, comerciais, econômicos e jurídicos. Logo, a utilização de uma definição técnica para o estudo do turismo é importante para que não haja incoerências na interpretação do fenômeno (ACERENZA, 1984).
A definição para fins estatísticos surgiu a partir da necessidade de se estabelecer uma unidade de medida que permitisse fazer comparações acerca do ganho com o turismo em nível internacional. Em 1937, o Comitê de Expertos en Estatísticas de la Sociedad de Naciones apresenta a primeira definição, segundo a qual o ?turista deve ser interpretado, em princípio, como significativo de toda persona que viaje durante vienticuatro horas o más por cualquier otro país que el de su residencia habitual? (ACERENZA, 1984:26).
Essa definição visou a facilitar as comparações entre as estatísticas internacionais. Seu principal objeto não foi, portanto, o turismo, mas sim quem o pratica, ou seja, o turista.

[...] A política nacional de turismo no Brasil insere-se tardiamente dentro da história do planejamento no país e ainda não tem contornos muito delineados. Ainda é comum se observar uma grande carência nos planejamentos turísticos nacional, estadual e municipal. A maioria das destinações turísticas, principalmente no Brasil, a atividade turística se desenvolveu de forma espontânea, sem uma opção, ou seja, não decidiram pelo turismo como alternativa de desenvolvimento econômico, atividade propulsora da economia e geradora de recursos (DE ROSE p.55). Com o planejamento turístico, estas localidades poderão redirecionar as atividades de acordo com a região onde está inserida. [...]


[...] identificar as características essenciais do turismo e distingui-lo de outras atividades. Pode-se definir conceitualmente o turismo como uma atividade que necessita de deslocamento, de recursos financeiros, de tempo disponível e de motivação. O autor também afirma que se pode definir o turismo a partir do aspecto técnico da atividade, o qual pode, por sua vez, se relacionar com diferentes propósitos. Em sua obra apresentam-se definições técnicas para o turismo com fins estatísticos, comerciais, econômicos e jurídicos. Logo, a utilização de uma definição técnica para o estudo do turismo é importante para que não haja incoerências na interpretação do fenômeno (ACERENZA, 1984). [...]


[...] Por outro, cultura pode ser distorcida pelo turismo quando o mesmo charme cultural é substituído por imitações, sejam cópias de artesanato ou de música tradicional. RUSCHMANN (1997) ressalta que é impossível desconsiderar a cultura de um povo como uma das mais importantes motivações das viagens turísticas. SINGER, citado por RUSCHMANN (1997, p.50), conceitua cultura de um povo como . ] os padrões explícitos ou implícitos do comportamento, adquiridos ou transmitidos por símbolos, que constituem o patrimônio de grupos humanos, inclusive sua materialização em artefatos. [...]

Estes documentos podem interessar a você

As principais religiões mundiais

 Sociedade   |  Sociologia   |  Estudo   |  16/01/2007   |  BR   |   .doc   |   49 páginas

Mais Vendidos administração

Administração de Suprimentos e Logística

 Administração e marketing   |  Administração   |  Projeto   |  30/08/2006   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

A importância dos níveis hierárquicos na organização

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo de caso   |  19/09/2007   |  BR   |   .ppt   |   12 páginas