Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Gestão de Estoques

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
contabilidade
Faculdade
Centro...

Informações do trabalho

Wanderson S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
12 páginas
Nível
Para todos
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Gestão de estoques
  2. Demanda
  3. Retorno sobre investimento (ROI)
  4. Caso Ciauto

Diante da globalização e grande competição, as empresas vem buscando novas alternativas competitivas. A gestão de estoques tem grande importância dentro das empresas, uma vez que o controle dos custos é a forma de disponibilizar os produtos aos clientes e fazem parte da estratégia das empresas. Os setores de compras e estoques têm papel relevante na gestão da empresa, pois, é por meio deles que se sabe quanto comprar e qual estoque mínimo de segurança para evitar falta de produtos, além de evitar investimento de capital de giro em estoques desnecessários.
De acordo com Dias e Correa (1998, p.3-14)
Uma das áreas mais antigas da gestão de operações e cujos modelos ainda são relativamente atuais (talvez até pelo pouco esforço de desenvolvimento de novos modelos que tem sido despendido por acadêmicos e práticos) é a Gestão de Estoques de itens chamados de ?demanda independente?. Itens de demanda independente são itens de estoque cuja demanda não guarda relação de dependência com a demanda de nenhum outro item ou atividade da organização.

Os modelos básicos de gestão de estoque de itens de demanda independentes ensinados e utilizados hoje em dia são os mesmos há algumas décadas. Isso significa que se poderia esperar que as empresas em geral utilizassem estes modelos de gestão, pois são relativamente simples e conhecidos.
Completa ainda que:
Outro exemplo de itens de demanda independente são as peças sobressalentes de equipamentos produtivos. Embora não se trate de itens incorporados aos produtos em si, são itens de grande importância para as organizações, pois a falta deles pode representar perdas substanciais, já que pode acarretar em parada e por vezes indisponibilidade por longos períodos de equipamentos importantes. Pode-se argumentar (com certa razão) que nem toda a demanda por peças sobressalentes pode ser classificada como independente, já que para os sobressalentes que são usados em manutenção preventiva (aquela em que a substituição das peças se dá regularmente, baseado nas horas de uso do equipamento ? um exemplo é o óleo do motor de veículos, trocado a cada tantos quilômetros, independentemente do estado específico em que se encontra), sua demanda pode ser calculada com base no programa de manutenção preventiva dos equipamentos. A rigor, a demanda independente para sobressalentes ocorre apenas para as peças envolvidas nas manutenções corretivas (aquelas em que a reposição de peças ocorre quando ocorre uma falha ? por exemplo, a reposição de lâmpadas). Com objetivo de verificar as práticas (e quando possível, o desempenho) de grandes empresas quanto à gestão de estoques de peças sobressalentes.

A General Motores (GM) criou, implementou e gerencia um novo sistema de reposição de estoques, denominado de autogiro. Esse sistema consiste numa integração entre fornecedores, General Motores do Brasil (GMB) e concessionárias com o objetivo de agilizar o atendimento ao cliente e reduzir o investimento em estoques. Pelo autogiro é possível gerenciar os estoques de acordo com a demanda da região.
O autogiro utilizará a infra-estrutura de comunicação da GM Connect (extranet) e vai ser a estrada por onde os dados do Autogiro vão transitar, e o volume de informações diárias sobre os movimentos dos estoques das concessionárias será muito grande.
Assim, para viabilizar essa intensa troca de informações de arquivos eletrônicos, a GMB instalou inúmeros equipamentos na fábrica e nas concessionárias, que permitem o alargamento da banda de comunicação via satélite.

[...] Seu principal objetivo é vendas de veículos, peças e serviços, e tendo como diferencial o atendimento ao cliente GESTÃO DE ESTOQUES PELO AUTOGIRO Antes da implantação do autogiro a quantidade a ser pedida variava de acordo com a experiência, e as compras eram realizadas para não faltar. Se o cliente procurasse uma peça e ela não existisse no estoque, o responsável pelas compras adquiria além da peça solicitada pelo cliente, também pedia uma quantidade de itens a mais para ficar no estoque. [...]


[...] Trata-se também de uma revisão bibliográfica e de coleta de dados em documentos da empresa REVISÃO DA LITERATURA 2.1 GESTÃO DE ESTOQUES Trata-se de uma administração de estoques nas empresas que buscam a competitividade, abordando temas chave, para desenvolver o leitor em estratégias empresariais. Gestão é um conjunto de atividades que visa, por meio das respectivas políticas de estoque, ao pleno atendimento das necessidades da empresa, com a máxima eficiência e ao menor custo, através do maior giro possível para o capital investido em matérias. [...]


[...] Com objetivo de verificar as práticas quando possível, o desempenho) de grandes empresas quanto à gestão de estoques de peças sobressalentes. A General Motores criou, implementou e gerencia um novo sistema de reposição de estoques, denominado de autogiro. Esse sistema consiste numa integração entre fornecedores, General Motores do Brasil (GMB) e concessionárias com o objetivo de agilizar o atendimento ao cliente e reduzir o investimento em estoques. Pelo autogiro é possível gerenciar os estoques de acordo com a demanda da região. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Impacto da gestão de estoques de peças pelo autogiro no retorno sobre o investimento: um estudo...

 Administração e marketing   |  Contabilidade   |  Estudo de caso   |  17/11/2006   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

A importância da gestão de estoque: estudo de caso em uma empresa de auto-peças

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo de caso   |  03/01/2007   |  BR   |   .doc   |   34 páginas

mais Pontuados contabilidade

Empresas de Serviços Contábeis: Estrutura e Funcionamento

 Administração e marketing   |  Contabilidade   |  Estudo   |  24/03/2011   |  BR   |   .doc   |   59 páginas