Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Paradigmas estruturais do espaço residencial nas cidades

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
12 páginas
Nível
Especializado
Consultado
25 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
    1. O brincar na educação
  2. Brincar na educação infantil é fundamental
    1. As contribuições do brincar para o desenvolvimento infantil
    2. A brincadeira como metodologia indispensável para o professor da educação infantil

A estruturação do espaço residencial na área urbana tem sido objeto de preocupação crescente por parte dos estudiosos dos problemas espaciais urbanos. De um lado, isto reflete as peculiaridades do objeto habitação: um importante indicador da saúde econômica e social de um país; uma fonte substancial de empregos, tanto a nível da sua produção como da sua co¬mercialização; um bem de consumo durável e essencial e um indicador de status.
De outro lado, além da sua importância quantitativa na configuração do espaço urbano, as críticas generalizadas à idéia do espaço construído como decorrência de ações localizadas na instância do social chamaram a atenção para a necessidade do conhecimento científico do espaço, no caso o residencial, não como a mera identificação de padrões formais mas, sobre¬tudo, como um fato também social, uma fonte de barganha e conflito entre diferentes grupos de poder (SOUZA, 2003).

Mais Vendidos arquitetura

Arquitetura e o espaço social

 Artes e mídia   |  Arquitetura   |  Estudo dirigido   |  30/04/2008   |  BR   |   .doc   |   9 páginas

Últimos trabalhos arquitetura

Projeto arquitetônico de uma academia de tênis

 Artes e mídia   |  Arquitetura   |  Estudo   |  28/10/2008   |  BR   |   .pdf   |   37 páginas

Conceito de "paisagem" através dos tempos

 Artes e mídia   |  Arquitetura   |  Estudo dirigido   |  01/06/2008   |  BR   |   .doc   |   7 páginas