Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Cinema jovem no Brasil

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
comunicação
Faculdade
Pontifícia...

Informações do trabalho

Christiane D.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
22 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Cinema jovem no Brasil
  2. O gênero no mercado cinematográfico
  3. Análise comparativa de ?houve uma vez dois verões? e ?american pie - a primeira vez é inesquecível?

As produções cinematográficas brasileiras têm, cada vez mais, incorporado novo fôlego e representatividade dentro e fora do país. Filmes que abordam questões sociais são constantes alvos de elogios da crítica, mas gêneros de menor representatividade, porém de igual valor, vêm despontado tímidos nas salas de cinema e nos chamaram particular atenção. Tendo como ponto de partida o público consumidor desse cinema feito em solo brasileiro, foi possível perceber que é ainda muito incipiente a produção de longas metragens voltadas, especificamente, para o público juvenil. Nota-se que, muitas vezes, o consumidor com idade entre 13 e 21 anos acaba ficando de fora na divisão entre o infanto-juvenil e o adulto.
A produção voltada para o público infantil torna-se a única exceção no mercado nacional. Filmes como a linha Xuxa e Trapalhões, que permearam toda a década de 90, são, ainda, sucessos de bilheteria por transporem para o cinema o apelo dos programas infantis feitos para a televisão. Por outro lado, filmes como o do diretor Jorge Furtado que abordam a temática jovem como ?Houve uma vez dois verões? (2002), apesar de bem aceitos pelo público em questão, são ainda artigos raros nas salas de exibição.
Tendo em vista essa constatação, o grupo selecionou como principal material de pesquisa deste trabalho o primeiro filme de longa-metragem de Jorge Furtado, ?Houve uma vez dois verões? (2002), que será o ponto de partida para as nossas reflexões. O longa tem como característica essencial a temática jovem, abordando questões como aborto, virgindade, descoberta do amor e desilusões. O filme não só fala sobre jovens, como tem uma linguagem destinada a este público. A estética também colabora muito para a entrada neste ?universo? jovem, assim como, o uso de animação, imagens que simulam jogos eletrônicos e a trilha sonora.

[...] Em sua opinião, existe de fato no Brasil uma produção de filmes voltada para o público jovem? Antes de responder, devo colocar em causa a expressão fato?. Se aí está subentendido uma produção com a dimensão, a transparência e o reconhecimento por parte do público de um tal tipo de filme, a resposta é não. No entanto, esta resposta é em grande parte falsa, porque o fato? traz embutida uma comparação indevida com a dimensão da indústria hollywoodiana, com a inserção mercadológica que eles produzem para o ?teenage movie? e com o entendimento claro por parte do público visado por este tipo de filmes, os adolescentes entre 14 e 24 anos. [...]


[...] Cinema jovem no Brasil 2 Breve histórico: Ao construir uma breve genealogia de um cinema voltado para um público jovem no Brasil foi inevitável deparar-nos com a escassez de produções brasileiras realmente destinadas à um público jovem, e com a falta de uma bibliografia destinada à análise dos chamados ?teen movies? nacionais, gênero que já conquistou uma inserção mercadológica na indústria americana há bastante tempo. Em contrapartida, percebemos que, apesar de o cinema nacional não ter uma consciência da importância do gênero para o mercado brasileiro, desde a década de 70 é possível encontrar filmes brasileiros com enredo voltado para o público jovem, com personagens jovens até mesmo, cineastas que dedicaram suas obras para este público específico, como Lael Rodrigues, diretor de ?Bete Balanço? (1984). [...]


[...] ) um cinema que se quer social, mas não recusa o diálogo e as linguagens contemporâneas.? Por mais que proceda a crítica de suposta má exploração do filão no mercado nacional, pode-se dizer que existe uma luz no fim do túnel. O frescor dos filmes do Jorge representa, portanto, uma oferta em meio à ausência das mesmas, dispondo da qualidade da mão de obra nacional; o fôlego da Retomada; e o talento para lidar com a temática jovem. ?Houve uma vez dois verões? trata de questões de caráter adolescente, num ?filme ágil, de diálogo moderno, tendo por tema a iniciação sexual de um adolescente? e o faz de maneira ímpar. [...]

Últimos trabalhos cinema

O espaço rural no cinema brasileiro

 Artes e mídia   |  Cinema   |  Estudo   |  01/01/2010   |  BR   |   .doc   |   4 páginas

A abordagem do nazismo no filme " A arquitetura da destruição"

 Artes e mídia   |  Cinema   |  Artigo   |  09/04/2008   |  BR   |   .doc   |   9 páginas