Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Neo realismo e cinema moderno

Informações sobre o autor

 
Nível
Especializado
Estudo seguido
comunicação
Faculdade
Puc- Rio

Informações do trabalho

Julia N.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
8 páginas
Nível
Especializado
Consultado
109 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Karl Marx
  2. Matrialismo dialético
  3. Materialimo histórico
  4. O Estado
  5. Divisão histórica
  6. Emancipação social

TEMA: Estabeleça uma comparação entre o neo-realismo e o cinema contemporâneo a partir de uma comparação ? sobretudo estética ? entre um filme do movimento e um realizado dos anos 80 até a atualidade, que não seja nem americano, nem brasileiro. Os filmes que escolhi para trabalhar o tema foram ?A Terra Treme? (1948), de Luchino Visconti; e ?Os Sonhadores? (2003), de Bernardo Bertolucci. As duas obras se passam em momentos políticos determinantes historicamente. A primeira, no pós-2a Guerra Mundial, e a segunda, na Paris de maio de 68, tomada por movimentos estudantis que eclodiram em uma guerrilha urbana, contra a repressão social.
"A Terra Treme" é o primeiro filme de uma trilogia sobre os trabalhadores da Sicília que nunca foi concluída. Este capítulo, o "Episodio del Mare", é um drama sobre o cotidiano de pescadores explorados por comerciantes de peixes. Dois jovens de uma família tentam se livrar desta situação vendendo a mercadoria sem intermediários. O povo mostra-se reacionário. Eles penhoram a casa para comprar um barco, que afunda. Ninguém da cidade os ajuda e a família entra em ruína.
Logo no início do filme, sobe um letreiro que fala de alguns princípios neo-realistas utilizados pelo diretor: não utilização de cenários ou estúdio e, principalmente, não utilização de atores profissionais: as personagens são interpretadas pelos próprios moradores da cidade, que inventam seus respectivos diálogos.
O movimento neo-realista começou nas vésperas da deposição do ditador italiano Mussolini, em 1943. Um dos seus objetivos era ir contra a ideologia e a estética do cinema fascista - que visava conduzir politicamente o povo através do cinema e de sua linguagem.

[...] A qualidade das atuações e da arte constroem um universo crível para o espectador, que não resiste em acreditar na ficção. A construção dos cenários deste filme é extremamente cuidadosa. O quarto de Théo poderia, com seus pôsteres, contar a história do cinema por si só. O enquadramento sempre compõe com o segundo plano o que está sendo mostrado no primeiro. Quando falam sobre egocentrismo, Isabelle está lendo um livro cujo título é seu nome. Quando falam sobre Godard, vemos no fundo seu nome em um pôster. [...]


[...] O happy end, praxe nos filmes do sistema de estúdio, não aparece nos filmes neo-realistas, com neste filme de Visconti O prefixo neo (novo) aparece pelo movimento se diferenciar das correntes realistas do cinema francês dos anos 30, do praticado na escola soviética e do literário, do século XIX. Com o país devastado pela guerra, o cinema italiano de estúdios estava arruinado. Não havia recursos para se fazer filmes da mesma forma que eles vinham fazendo. Rosselini entretanto mostra que o cinema italiano podia continuar existindo, pois a estética e a técnica neo-realistas permitem que uma produção seja executada a baixíssimos custos. [...]

Últimos trabalhos cinema

O espaço rural no cinema brasileiro

 Artes e mídia   |  Cinema   |  Estudo   |  01/01/2010   |  BR   |   .doc   |   4 páginas

A abordagem do nazismo no filme " A arquitetura da destruição"

 Artes e mídia   |  Cinema   |  Artigo   |  09/04/2008   |  BR   |   .doc   |   9 páginas