Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
medicina
Faculdade
PUCPR

Informações do trabalho

Data de Publicação
10/07/2007
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
71 diapositivo
Nível
Para todos
Consultado
3 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário

Histologia da pele e seus anexos

  1. Introdução
  2. Funções da pele
  3. Termos
  4. Epiderme
    1. Células da epiderme
  5. Melanócitos
  6. Estratos da epiderme
    1. Estrato granuloso
    2. Estrato espinhoso
    3. Estrato granuloso
    4. Estrato lúcido
    5. Estrato córn
  7. Estrato espinhoso
  8. Transição derme epiderme
  9. Junção derme epidrme
  10. Derme
    1. Derme papilar
    2. Derme reticular
  11. Camadas da derme
  12. Pele espessa
    1. Características da pele espessa
  13. Pele delgada
  14. Tecido epitelial de revestimento pluriestratificado
  15. Glândula sudorípara
  16. Conduto excretor glândula sudorípara
  17. Aparelho pilo-sebáceo
  18. Glândula sebácea
  19. Folículo piloso
  20. Músculo eretor do pêlo
  21. Corte oblíquo de um folículo piloso
  22. Interpretação da figura anterior
  23. Tecido adiposo da hipoderme
  24. Hipoderme
  25. Unha
    1. Placa unguenal
    2. Raiz da unha
    3. Lúnula
    4. Borda ungueal
    5. Sulco ungueal
    6. Leito ungueal
    7. Matriz ungueal
    8. Eponíquio/Hiponíquio

A pele é de fundamental importância para a vida É o maior órgão do corpo humando e divide-se em epiderme, derme e hipoderme. Epiderme é formado pelo tecido epitelial e apresenta 5 estratos que variam conforme a espessura da pele. São ele os estratos: germinativo, espinhoso, granuloso, lúcido e córneo. A derme é composta por tecido conjuntivo e apresenta-se dividida em duas camadas: a derme reticular e a derme papilar. A hipoderme é o tecido subcutâneo, composta principalmente por adipócitos. A pele apresenta diversos anexos como glândulas- sudorípara e sebácea além de folículo piloso, unha entre outras estruturas. Esse trabalho apresenta desenhos de anatomia detalhados e photos comentadas sobre a pele e seus anexos.

[...] formar uma membrana aderente, a pele, que varia em espessura de menos de 0,5mm até mesmo 4mm ou mais, conforme o lugar do corpo FUNÇÕES DA PELE Regulação da temperatura corporal Órgão de excreção pelo suor Produção de vitamina D Devido as diversas terminações nervosas que possui a pele é de fundamental importância na recepção de estímulos TERMOS EPIDERME É a camada mais superficial e mais fina Derivada do ectoderma embrionário È composto de epitélio pavimentoso estratificado queratinizado Não contém capilares Sendo nutrido pela difusão de substância nutridoras dos capilares existentes na camada mais profunda da pele, a derme É uma barreira para germes patogênicos, principalmente devido a queratina Como a queratina é continuamente descamada da superfície, deve ser substituída por meio da transformação em queratina, de células vivas que lhe ficam abaixo Isto faz com que as células vivas tenham que se proliferar de modo contínuo a fim de manter constante o seu número b-estrato basal estrato espinhoso g –estrato granulosos estrato lúcido estrato córneo Processos que se operam continuamente na epiderme: 1-Divisão celular nas camadas profundas 2-Deslocamento das células para a superfície 3-Transformação das células afastadas em queratina 4-Descamação da queratina da superfície CÉLULAS DA EPIDERME Queratinócitos - queratohialina e corpos lamelares Melanoblastos ou melanócitos - melanina Células de Langerhans -captura de antígenos Células de Merkel -síntese de catecolaminas MELANÓCITOS CÉLULAS QUE SE ENCONTRAM NA EPIDERME E NOS FOLÍCULOS PILOSOS MELANINA APRESENTA PIGMENTOS COM COR PARDACENTA SINTETIZADO PELOS MELANÓCITOS CORPO CELULAR ARREDONDADO E LIGEIRAMENTE PIGMENTADODO QUAL PARTEM INÚMEROS PROLONGAMENTOS RAMIFICADOS O CORPO CELULAR LOCALIZA-SE NA CAMADA BASAL DA EPIDERME A MELANINA DISTINGUE-SE COMO GRÃOS DE PARDO-AMARELADOS, OS GRÂNULOS DE MELANINA MELANÓCITOS ESTRATOS DA EPIDERME Estrato granuloso - origina novas células Estrato espinhoso - é formado por várias camadas celulares com formato poliédrico irregular Estrato granuloso apresenta células romboédricas Estrato lúcido nem sempre é visível, quando visível apresenta-se como uma linha clara, delgada, brilhante,homogênea e birrefringente Estrato córneo a célula viva torna-se uma escama córnea, rica em queratina ESTRATO ESPINHOSO A FORMA DA CÉLULA MAIS SUPERFICIAL DETERMINA O TIPO DE TECIDO EPITELIAL AS CÉLULAS MAIS SUPERFICIAIS SÃO MAIS DIFERENCIADAS CÉLULAS MAIS PRÓXIMAS DO TECIDO CONJUNTIVO FORMAM A CAMADA MULTIPLICATIVA/GERMINATIVA/PROLIFERATIVA TRANSIÇÃO DERME EPIDERME JUNÇÃO DERME EPIDRME É complexa Ocorre por interdigitações das cristas e/ou papilas Existem prolongamentos delicados que se estendem das células basais da epiderme até a derme, para formar uma borda irregular entre as duas DERME É a camada mais profunda e mais espessa Consiste em tecido conjuntivo Derivado da mesoderma embrionária Ricamente vascularizada É formada por duas camadas: a mais externa é mais delgada e é denominada camada papilar, e a camadas mais espessa é denominada camada reticular Rica em fibras elásticas e colágeno IMPRESSÃO DIGITAL= CRISTAS DE FRICÇÃO= CRISTAS PAPILARES= DERME PAPILAR DERME PAPILAR-CONSTITUI-SE DE TECIDO CONJUNTIVO BASTANTE FROUXO COM GRANDE QUANTIDADE DE CÉLULAS E UM RETÍCULO FROUXO DE DELGADAS FIBRAS COLÁGENAS DISPOSTAS EM GEANDES FEIXES. [...]


[...] QUERATINÓCITO- CÉLULAS DA EPIDERME PAVIMENTOSAS RICAS EM QUERATINA E POSTAS NO ESTRATO CÓRNEO GLÂNDULA SUDORÍPARA É uma glândula tubulosa simples Especialmente numerosas na pele grossa Consiste em uma porção secretora e um canal excretor A porção secretora situa-se abaixo da derme no tecido subcutâneo e apresenta luz ampla As células secretoras são cilíndricas A luz do canal condutor é menor e sua parede constitui-se de uma camada dupla de epitélio cubóide PORÇÃO SECRETORA É TUBULAR- COM UMA LUZ DE DIÂMETRO CONSTANTE CONDUTO EXCRETOR NÃO RAMIFICADO- SIMPLES PORÇÃO SECRETORA E A PRIMEIRA PARTE DO CONDUTO FORMAM UM NOVELO ENROLADO NA PARTE PROFUNDA DA DERME OU NA ZONA DE TRANSIÇÃO COM O TECIDO SUBCUTÂNEO NA PORÇÃO SECRETORA HÁ 3 CAMADAS DE CÉLULAS: CÉLULAS MIOEPITELIAIS- CAMADA INCOMPLETAPOR DENTRO DA MEMBRANA BASAL CÉLULAS CLARAS- EOSINÓFILAS,BASE PERIFÉRICA E MAIS AMPLA EM DIREÇÃO A LUZ CÉLULAS ESCURAS- BASÓFILAS,E MAIS AMPLAS EM DIREÇÃO A LUZ DRENAM AS SECREÇÕES(SUOR) NAS CRISTAS(POROS) SECREÇÃO ESTIMULADO POR HORMÔNIOS SEXUAIS CONDUTO EXCRETOR GLÂNDULA SUDORÍPARA Aparelho pilo-sebáceo Constituído por: Glândula sebácea Pêlo Folículo piloso Músculo eretor do pêlo Tecido adiposo na hipoderme GLÂNDULA SEBÁCEA Holócrina O epitélio da glândula guarda as características do pavimentoso estratificado Suas células armazenam uma mistura de lipídios chamada de sebo As células impregnadas pela mistura lipídica, perdem o núcleo, morrem e descamam Na acne vulgar a obliteração do canal do pêlo causa a retenção do cravo, cuja infecção resulta na espinha FOLÍCULO PILOSO Presente somente em pele delgada ESTRUTURA: MEDULA CÓRTEX CUTÍCULA FOLÍCULO PILOSO BAINHA EPITELIAL BAINHA EXTERNA RADICULAR BAINHA INTERNA MEMBRANA VÍTREA MEMBRANA CONJUNTIVA BULBO PILOSO MÚSCULO ERETOR DO PÊLO Pequeno feixes de fibras musculares lisas Prende-se à bainha conjuntiva do folículo piloso e encaminha-se para cima até encontrar a camada papilar da derme Situa-se ao lado do folículo piloso que forma ângulo obtuso co a superfície Quando se contrai, não só puxa todo o folículo em direção a superfície como também faz com que todo o folículo se coloque mais ou menos perpendicular Além disso a contração do músculo provoca um expressão das glândulas sebáceas e como resultado uma secreção oleosa é expelida para o exterior SE FIXA POR UM EXTREMO À DERME PAPILAR, ENQUANTO O OUTRO EXTREMO SE FIXA À BAINHA DÉRMICA QUE ENVOLVE O FOLÍCULO PILOSO COM A CONTRAÇÃO O PÊLO SE “ENDIREITA” E , AO MESMO TEMPO, PRODUZ-SE UMA PEQUENA CAVIDADE NO SÍTIO ONDE O MÚSCULO SE FIXA À PELE. [...]

...

Estes documentos podem interessar a você

Histologia da pele

 Biologia e medicina   |  Biologia   |  Estudo   |  26/08/2006   |  BR   |   .doc   |   15 páginas

Digestão das aves

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  13/12/2006   |  BR   |   .doc   |   12 páginas

Últimos trabalhos biologia

Importância dos fungos

 Biologia e medicina   |  Biologia   |  Estudo   |  28/02/2010   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Sistema sensorial

 Biologia e medicina   |  Biologia   |  Estudo   |  02/01/2010   |  BR   |   .doc   |   6 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.