Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A energia nos ecossistemas

Informações sobre o autor

Vigilância Sanitária de São Luís - Laboratório Forense de...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Graduação...

Informações do trabalho

Rafael G.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
10 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Energia
  2. O Ambiente Energético
  3. O Conceito de Produtividade
  4. Cadeias Alimentares, Redes Alimentares e Níveis Tróficos
  5. Qualidade de Energia
  6. Metabolismo e Tamanho de Indivíduos
  7. Estrutura Trófica e Pirâmides Ecológicas
  8. Uma Classificação de Ecossistemas Baseada na Energia
  9. Energia, Dinheiro e Civilização

Toda forma de vida é acompanhada por mudanças energéticas, sendo assim a vida só é possível por causa da energia. Somente através dela que é possível realizar um trabalho, seja ele qual for: movimentar-se, respirar, realizar as funções vitais. O seu comportamento é descrito pelas duas primeiras leis da termodinâmica: A lei da conservação de energia e a lei da entropia.

[...] Ao se combinarem as fontes potenciais, deve-se lembrar que, sem exceção, energia tem que ser gasta para se desenvolver e se manter um fluxo de energia aproveitável a partir de uma fonte. Consequentemente, as melhores fontes são aquelas que prometem a maior produção líquida de energia, ou seja, a maior quantidade de energia disponível para o trabalho, depois de pagos os necessários custos energéticos. O dinheiro tornou-se uma força importante muito cedo na civilização. O dinheiro representa um fluxo em sentido oposto ao fluxo energético, pois sai das cidades e fazendas em troca da energia e dos recursos que entram. [...]


[...] O processo da liberação de energia a partir de compostos orgânicos é denominado respiração. As cadeias alimentares são linhas de transferência de energia dos produtores em direção aos consumidores e aos decompositores, no qual, podemos ressaltar: Em cada transferência de energia de um organismo para outro ou de um nível tróficos para outro, uma grande parte de energia é transformada em calor, portanto, a quantidade de energia disponível diminui à medida que é transferida de um nível a outro. A partir dessa afirmação, conclui-se que quanto mais curta é a cadeia alimentar, ou quanto mais próxima estiver do organismo do início da cadeias, maior será a energia disponível. [...]


[...] A tabela abaixo mostra a produtividade primária líquida em alguns ecossistemas em enfatizando os dois mais produtivos e o menos produtivo. Produtividade Primária Líquida em alguns Ecossistemas ECOSSISTEMA PPL Campo 600 Deserto 90 Estuário 1.500 Floresta Temperada 1.200 Floresta Tropical 2.200 Mar Aberto 125 Região Costeira 360 Taiga (coníferas) 800 Tundra (musgo e líquens) 140 TOTAL 7.015 Pode-se afirmar que tal produtividade se deve, em especial, ao solo escasso em nutrientes, tal como a pouca umidade. O Estuário apresenta-se como o segundo ecossistema mais produtivo por apresentar muita matéria orgânica em suspensão causada pelo movimento das águas chamado Ressusgência, que aumenta a concentração de organismos produtores nessa área. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Fontes alternativas de energia

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  01/05/2007   |  BR   |   .doc   |   9 páginas

Preservação versus desenvolvimento econômico

 Sociedade   |  Ecologia & meio ambiente   |  Estudo   |  02/05/2007   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Mais Vendidos biologia

Sistema cardiovascular

 Biologia e medicina   |  Biologia   |  Estudo   |  01/09/2006   |  BR   |   .doc   |   14 páginas