Ou baixar através de : Permuta

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
enfermagem
Faculdade
Universidad...

Informações do trabalho

Data de Publicação
07/12/2010
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
5 páginas
Nível
Para todos
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário

A Doença Lúpus Eritematomoso Sistêmico

  1. Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)
  2. Etiologia e Patogenia
  3. Diagnóstico
  4. Imunopatogênese do Lúpus
  5. Tratamento
  6. Curiosidade

O Lúpus Eritematoso Sistêmico tem sido um perpétuo desafio para clínicos imunologistas e geneticistas mantêm ainda muitos paradigmas a serem descobertos, e suscita muitas indagações a respeito de seu predomínio étnico e de gênero.
Através deste trabalho pretendemos mostrar a doença Lúpus Eritematoso Sistêmico, que é uma patologia inflamatória crônica do tecido conjuntivo e de ordem auto-imune, capaz de levar um indivíduo a morte. Serão mostradas as características do LES, suas possíveis causas, sintomas e os critérios de diagnostico. Além de evidenciar a intervenção dos profissionais de enfermagem e fisioterapia nos pacientes com a doença referida.

[...] Cabe também a este profissional manter um relacionamento harmonioso e respeituoso com o paciente, tratando-o de forma humanizada. Bittencourt e colaboradores (2008), propõem um planejamento de assistência de Enfermagem onde o ensino do autocuidado se torna imprescindível a prática assistencial, com intuito de promover maior independência do paciente, principalmente quando o mesmo necessita lidar com as alterações relacionadas ao distúrbio, ao regime terapêutico, à reações adversas de medicamentos e sua própria segurança em casa. Em suma a assistência do profissional de enfermagem incluem o cuidado do indivíduo bem como o repasse de informações sobre a doença, os cuidados de controle diário, além do alerta a exposição solar ou ultravioleta, fatos que podem acentuar a doença. [...]


[...] A taxa de 15 a 60% existe entre gêmeos univitelinos. As mutações estão alojadas no braço curto do cromossomo 6. Entre os fatores ambientais, encaixam-se a luz UVB: efeitos imunogênicos nos queratinócitos cutâneos. Há ainda a expressão de antígenos nucleares na MB (Ro e La) com indução de apoptose bem como liberação de IL1. Certos medicamentos como: Hidralazina, procainamida, isoniazida, fenitoina, metildopa, clorpromazina contribuem para estes fatores além da infecção viral: Mimetismo Molecular. Linfócitos T (CD4, subtipo TH2) auto-reativos, estimulam os Linfócitos B auto-reativos a produzirem auto-anticorpos, e liga-se a antígenos circulantes formando os imunocomplexos, que poderão se depositar na pele, sinóvia ou glomérulos, desencadeando reação inflamatória. [...]

...

Mais Vendidos enfermagem

Repercussões psicossociais materna relacionadas a internação prolongada em UTI neonatal

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Estudo de caso   |  12/05/2009   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

Assistência de enfermagem nas infecções puerperais

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Estudo dirigido   |  04/10/2008   |  BR   |   .ppt   |   33 páginas

Últimos trabalhos enfermagem

A Importância da Enfermagem na Saúde Coletiva

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Estudo   |  07/11/2012   |  BR   |   .doc   |   8 páginas

Estudo de Caso: Transtorno Afetivo Bipolar (TAB)

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Estudo   |  10/05/2012   |  BR   |   .doc   |   9 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.