Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Assistência da enfermagem no aleitamento materno

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
enfermagem
Faculdade
centro...

Informações do trabalho

Maurycio J.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
12 páginas
Nível
avançado
Consultado
941 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Técnica de amamentação
  2. Aleitamento materno: alguns cuidados
  3. A alimentação da mulher que amamenta
  4. Desmame
  5. Aleitamento materno
  6. Assistência da enfermagem

Uma boa técnica de amamentação é indispensável para o seu sucesso, uma vez que previne o trauma nos mamilos e garante a retirada efetiva do leite pela criança. O bebê deve ser amamentado numa posição que seja confortável para ele e para a mãe, que não interfira com a sua capacidade de abocanhar a mama, de retirar o leite efetivamente, assim como de deglutir e respirar livremente. A mãe deve estar relaxada e segurar o bebê completamente voltado para si. Estudos com cinerradiografias e ultra-som mostram que é importante a criança abocanhar cerca de 2cm do tecido mamário além do mamilo para que a amamentação seja eficiente. A criança que não abocanha uma porção adequada da auréola tende a causar trauma nos mamilos e pode não ganhar peso adequadamente, apesar de permanecer longo tempo no peito. As mamadas ineficazes dificultam a manutenção da produção adequada de leite, e uma má estimulação dos mamilos pode diminuir o reflexo da saída do leite.
O bebê que pega incorretamente no peito é capaz de obter o chamado leite anterior, mas tem dificuldade de retirar o leite posterior, mais nutritivo e rico em gorduras. Os lábios do bebê devem ficar levemente voltados para fora, se os lábios estão apertados indicam que ele não conseguiu pegar em todo o tecido suficiente. É importante enfatizar que quando a criança é amamentada numa posição correta e tem uma pega boa, a mãe não sente dor.
Quando a mama está muito cheia ou ingurgitada, o bebê não consegue abocanhar adequadamente a auréola. Em tais casos, recomenda-se, antes da mamada, a expressão manual da auréola ingurgitada.
Problemas com a amamentação e manejo
? Má técnica de amamentação.
? Saciar a criança com suplementos líquidos, fazendo-a espaçar mais as mamadas, com conseqüente diminuição da sucção dos mamilos.
? Uso de chupetas (bico) que podem funcionar como um substituto para as mamadas freqüentes.
? Uso de protetores de mamilos, interferindo nos reflexos produzidos pela sucção.
? Horários fixos de mamadas, dificultando o ajuste da produção do leite à exigência da criança.
? Mamadas muito curtas ou num só seio, estimulando pouco o mamilo.
? Fadiga ou tensão materna, os quais interferem no reflexo de descida do leite.
? Uso de drogas que interferem na produção do leite (anticoncepcionais orais, nicotina em excesso, bromocriptina).

[...] Fonte: OMS/CDR/ Vantagens do aleitamento materno para a mãe Protege a saúde da mãe; Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal reduzindo o risco de hemorragia; Reduz o risco de câncer de mama e de ovário; Ajuda a retardar uma nova gravidez Vantagens do aleitamento materno para a família Melhor saúde e nutrição, mais bem-estar; Vantagem econômica: O aleitamento materno custa menos do que a alimentação artificial; Aleitamento materno resulta em menos gasto com cuidados médicos Vantagens do aleitamento materno para o hospital Ambiente emocional mais calmo e tranqüilo; Não existe berçário, mais espaço para o hospital; Menos infecção neonatal; Menos trabalho para a equipe; Melhor imagem e maior prestígio; Menos crianças abandonadas; Mais seguro em emergências Problemas do aleitamento artificial Mais diarréia e infecção respiratória; Diarréia persistente; Desnutrição e deficiência de vitamina Maior mortalidade; Não protege da gravidez; Interfere no vínculo; Mais alergia e intolerância a leite; Maior risco de doenças crônicas; Obesidade; Menor desempenho em testes de inteligência; Maior risco de anemia, câncer de ovário e de mama Assistência da Enfermagem Assistência da Enfermagem no Ingurgitamento Mamário - Orientar sobre o uso de sutiã adequado e de maneira mais correta, de modo que os seios fiquem firmes e suspensos, sem, contudo provocar garroteamento da rede venosa, linfática ou do sistema canalicular - Antes da mamada observar a tensão da mama e da região areolar. [...]


[...] Deficiente de A Vitaminas e C. adicionadas. Minerais Quantidade Excesso. Parcialmente adequada. correto. Ferro Pouca Pouca Adicionado, má quantidade, boa quantidade, má absorção. absorção. absorção. Água Suficiente. Precisa de mais. Pode precisar de mais. Propriedades Presente. Ausente. Ausente. antiinfecciosas Fatores de Presente. Ausente. [...]


[...] Se o tratamento não surtir efeito e as fissuras forem suficientemente dolorosas a ponto de pôr em risco a amamentação, recomenda-se a suspensão da amamentação no seio mais comprometido por 24 a 48 horas, e efetuar o esvaziamento (manual ou com bomba de sucção) da mama comprometida, após cada mamada no outro seio. Após esse período, proceder da mesma forma com a outra mama Mastite São as fissuras, na maioria das vezes, a porta de entrada para os germes (especialmente o Staphylococcus aureus) que provocam a mastite. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Funções do enfermeiro em neonatologia

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Dissertação   |  26/12/2008   |  BR   |   .ppt   |   16 páginas

Mais Vendidos enfermagem

Sistema cardiovascular

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  13/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   56 páginas

Doenças microbianas do sistema cardiovascular e linfático

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  02/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   72 páginas