Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Enfermagem como profissão

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
enfermagem
Faculdade
centro...

Informações do trabalho

Maurycio J.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
13 páginas
Nível
avançado
Consultado
1056 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Cuidar no contexto de saúde
  2. A enfermagem como profissão
  3. Ética e moral na prática de enfermagem
  4. A qualidade dos cuidados

A enfermagem é uma ciência e como tal, está sujeita à evolução e só essa evolução lhe confere o estatuto de ciência. Assim sendo, e por definição, a ciência é a busca da verdade então, a enfermagem caminha na direcção do seu núcleo, da sua verdade.
Sabemos que a verdade não é absoluta nem estática e que varia consoante as épocas, as culturas, as tradições e as pessoas.
Da evolução nasceram os modelos conceptuais em enfermagem, tendo, entre outros, surgido a ?Escola do cuidar?(Lenninger. M; J. Watson; S.Roach). Este, segundo Paiva, centra-se no ?como? da disciplina. Para Lenninger, citado pelo mesmo autor, cuidar é a essência da enfermagem,para watson, também citado pelo mesmo autor, a enfermagem consiste na ciência e filosofia do cuidar e Roach, também citado por Paiva, afirma que a enfermagem é a profissionalização da capacidade humana de cuidar.
A evolução está estritamente ligada à qualidade, pois é a qualidade dos cuidados que se pretende quando se investiga. ?desde os tempos remotos da historia do homem que a qualidade dos produtos, isto é, a sua aplicação ao uso, foi uma preocupação de quem os produzia? (Frederico, 1999, p.177).
A qualidade do cuidar em enfermagem passa essencialmente pelo respeito do outro como um ser autónomo e com dignidade. Passa por ver o outro como um ser único e complexo mas uno e não divisível. Assim, estabelece-se uma relação de ajuda eficaz nos cuidados.
Cuidar passa também, por respeitar a privacidade do outro, por não invadir o seu território íntimo e por aceitar todas as formas de vivenciar o seu pudor.
Estamos cientes que a enfermagem está a evoluir e essa evolução só pode significar humanização. Para evoluir, a enfermagem precisa de alicerces científicos que lhe permitam manter-se de pé contra todas as catástrofes e cataclismos. A enfermagem não se pode deixar derrubar pelo terramoto da ignorância, pela avalanche da desumanização nem pela tempestade do comodismo. Como tal, a ciência de enfermagem apoia-se e fortalece-se na investigação. ?A investigação desempenha um papel importante no estabelecimento de uma base científica para guiar a prática de cuidados. O objecto da investigação em ciências de enfermagem diz respeito ao estatuto sistemático de fenómenos que conduzem à descoberta e ao incremento de sabores próprios da disciplina.? (Fortin, 1999,p17)
A investigação em enfermagem, tal como nos outros ramos da ciência, parte sempre da formulação de um problema de investigação, fase fundamental do processo global de investigação, e como tal é imprescindível a sua correcta formulação. ?Formular um problema de investigação é definir o fenómeno em estudo através de uma progressão lógica de elementos, de relação, de argumentos e de factos. O problema apresenta o domínio e justifica a escolha do estudo.? (Fortin, 1999, p.62)
Assim, tendo por base a nossa prática diária e os conhecimentos adquiridos durante as aulas, o grupo pretendeu dar uma pequena contribuição para a ciência de enfermagem, pois é a partir da profissão de enfermagem que se parte para a investigação e vice-versa.

[...] (Elhart, citado por Carvalho, p 1996) Hesbeen dá-nos também o seu testemunho da enfermagem como arte e ciência, apresentando uma reflexão clara e profunda referindo que: «Nenhuma prática de cuidados, quer seja médica, de enfermagem ou outra, é científica, pelo menos se pretende verdadeiramente respeitadora da pessoa abordada enquanto ?corpo-sujeito?». (Hesbeen, p. 1oo) Refere ainda que: «Rejeitar a ideia de arte em benefício da de ciência para abordar a prática de enfermagem não é apenas uma simples questão de semântica ou de sensibilidade terminológica que apenas interessaria a uns quantos indivíduos. [...]


[...] Como tal, a ciência de enfermagem apoia-se e fortalece-se na investigação. investigação desempenha um papel importante no estabelecimento de uma base científica para guiar a prática de cuidados. O objecto da investigação em ciências de enfermagem diz respeito ao estatuto sistemático de fenómenos que conduzem à descoberta e ao incremento de sabores próprios da disciplina.? (Fortin, 1999,p17) A investigação em enfermagem, tal como nos outros ramos da ciência, parte sempre da formulação de um problema de investigação, fase fundamental do processo global de investigação, e como tal é imprescindível a sua correcta formulação. [...]


[...] As atitudes podem ser definidas como um estado de espírito que orienta as intenções da pessoa; os comportamentos são a expressão concreta de uma acção ou de uma reacção em determinada situação. Os comportamentos de muitos prestadores de cuidados não reflectem as suas atitudes, uma vez que são influenciados pelos vários ambientes, ou porque sofrem momentos de fortes pressões internas que os fazem reagir de modo diferente daquele que as suas atitudes os levariam. A qualidade dos cuidados será fortemente marcada pelas atitudes e pelos comportamentos de quem cuida; da qualidade que desejam, ou seja, do seu profundo desejo de cuidar dos outros para além dos actos que executam. [...]

Estes documentos podem interessar a você

O significado do cuidado de enfermagem para discentes da graduação

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Artigo   |  31/01/2008   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

O desempenho do profissional de enfermagem frente aos riscos ocupacionais

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Monografia   |  10/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

Mais Vendidos enfermagem

Sistema cardiovascular

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  13/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   56 páginas

Doenças microbianas do sistema cardiovascular e linfático

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  02/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   72 páginas