Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

doenças sexualmente transmissíveis / DSTs

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
enfermagem
Faculdade
centro...

Informações do trabalho

Maurycio J.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
25 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Programa nacional de DSTs
  2. Prevenção
  3. Detecção de casos
  4. Tratamento imediato
  5. Exame físico
  6. Exame genital masculino
  7. Exame genital feminino
  8. Pesquisa de outras DST
  9. Identificação das síndromes
  10. Programa municipal de doenças sexualmente transmissíveis

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são doenças causadas por vários tipos de agentes. São transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha, com uma pessoa que esteja infectada e, geralmente, se manifestam por meio deferidas, corrimentos, bolhas ou verrugas.
Algumas DST são de fácil tratamento e de rápida resolução. Outras, contudo, têm tratamento mais difícil ou podem persistir ativas, apesar da sensação de melhora relatada por pacientes. As mulheres, em especial, devem ser bastante cuidadosas, já que, em diversos casos de DST, não é fácil distinguir os sintomas das reações orgânicas comuns de seu organismo. Isso exige da mulher consultas periódicas ao médico. Algumas DST, quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves e até a morte.
O tratamento tem como principal objetivo interromper a cadeia de transmissão da enfermidade. O atendimento e o tratamento de DST são gratuitos nos serviços de saúde do SUS. As DST são os principais fatores facilitadores da transmissão sexual do vírus da AIDS, pois feridas nos órgãos genitais favorecem a entrada do HIV. O uso de preservativos em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão, tanto das DST quanto do vírus da AIDS.
Algumas DST também podem ser transmitidas da mãe infectada para o bebê durante a gravidez ou durante o parto. Podem provocar, assim, a interrupção espontânea da gravidez ou causar graves lesões ao feto. Outras DST podem também ser transmitidas por transfusão de sangue contaminado ou compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis.
As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são tidas como um grave problema de saúde pública por afetarem muitas pessoas. Além disso, os sinais e sintomas são de difícil identificação e o acesso ao tratamento correto, também.
Uma das principais preocupações relacionadas às DST é o fato de facilitarem a transmissão sexual do HIV. Quando acometem gestantes, podem atingir o feto durante seu desenvolvimento, causando-lhe lesões. Podem, também, provocar uma interrupção espontânea da gravidez (aborto), determinar uma gravidez ectópica (fora do útero) ou, ainda, causar o nascimento de crianças com grave má-formação. Durante o parto, podem atingir o recém-nascido, causando doenças nos olhos, pulmões, etc.
Diante dessas possibilidades, o acesso irrestrito das pessoas ao diagnóstico precoce e tratamento adequado de todas as DST é fundamental.

[...] As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são tidas como um grave problema de saúde pública por afetarem muitas pessoas. Além disso, os sinais e sintomas são de difícil identificação e o acesso ao tratamento correto, também. Uma das principais preocupações relacionadas às DST é o fato de facilitarem a transmissão sexual do HIV. Quando acometem gestantes, podem atingir o feto durante seu desenvolvimento, causando-lhe lesões. Podem, também, provocar uma interrupção espontânea da gravidez (aborto), determinar uma gravidez ectópica (fora do útero) ou, ainda, causar o nascimento de crianças com grave má-formação. [...]


[...] A Gonorréia é um processo inflamatório que, às vezes não apresenta sintomas. Quando aparecem, os sintomas surgem de 2 a 7 dias após a relação sexual com a pessoa contaminada. Esta doença provoca um corrimento com pus amarelo esverdeado, que pode vir ou não acompanhado de coceira, ardência ao urinar e uma espécie de inchaço no canal por onde sai a urina, a uretra. Sem tratamento, esses sintomas duram cerca de 2 meses e depois desaparecem. Metade dos casos não tratados no início provoca infecções do aparelho genital, tanto na mulher quanto no homem, levando a esterilidade. [...]


[...] O Treponema pallidum é um espiroqueta capaz de penetrar no organismo através de pele ou mucosa. A doença é dividida em: - Fase primária; - Fase secundária; - Fase latente; - Fase terciária. Pode ser dividida também em precoce, quando diagnosticada com menos de 1 ano do início da infecção, ou tardia após este período. O T. pallidum determina no local da inoculação a lesão característica da fase primária, o cancro duro, após um período médio de incubação de três semanas, variando de 10 a 90 dias. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Doenças sexualmente transmissíveis : DST

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Monografia   |  09/10/2006   |  BR   |   .doc   |   51 páginas

DST's - Doenças sexualmente transmissíveis

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/04/2007   |  BR   |   .ppt   |   64 páginas

Mais Vendidos enfermagem

Sistema cardiovascular

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  13/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   56 páginas

Doenças microbianas do sistema cardiovascular e linfático

 Biologia e medicina   |  Enfermagem   |  Palestra   |  02/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   72 páginas