Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Glicosídeos cardiotônicos

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
farmácia
Faculdade
Fundação...

Informações do trabalho

Simei R.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
11 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Distribuição
  3. Biogenese
  4. Estrutura química dos cardiotônicos
  5. Objetivo
  6. Metodologia
    1. Métodos
    2. Material
  7. Procedimento
    1. Extração
    2. Reações de identificação
    3. De 2-desoxiaçucares
  8. Resultados e discussões

Alguns esteróides presentes na natureza são caracterizados pela sua alta especificidade e poderosa ação que exercem no músculo cardíaco. Esses esteróides ocorrem como glicosídeos esteroidal e devido a sua ação sobre o músculo cardíaco, são denominados glicosídeos cardioativos ou cardíacos. Embora os termos glicosídeos digitálico e glicosídeo cardioativo sejam, em geral, utilizados como sinônimos, glicosídeo cardioativo é um termo muito mais abrangente; o termo glicosídeo digitálico deve ser reservado para os agentes derivados das espécies do gênero Digitalis (popularmente conhecidas como digital ou dedaleira). Essas substâncias constituem um grupo químico perfeitamente individualizado e de grande homogeneidade estrutural e farmacológica. Em 1799, Ferriar pioneiramente, atribuiu ação cardiotônica às substâncias digitálicas. No inicio do século, como resultado do esforço da vários pesquisadores, foi possível a elucidação estrutural e o esclarecimento do perfil farmacológico dos glicosídeos digitálicos, mas apenas nos últimos 70 anos é que se definiu claramente seu emprego. A digoxina figura entre os fármacos mais prescritos na terapia cardiovascular em todo mundo.

[...] Do núcleo esteroidal: Reação de Liebermann-Burchard: Evaporar cerca de 3.0 ml de extrato clorofórmio. Retomar o resíduo com cerca de 0,5ml de anidro acético. Transferir cuidadosamente pelas paredes, para um tubo de ensaio contendo aproximadamente 1ml de ácido sulfúrico concentrado (aproximadamente 1cm num tubo de ensaio). A reação é considerada positiva com o aparecimento de coloração castanho-avermelhada na região de contato das duas camadas Do anel lactônico pentagonal: Reação de Kedde: Evaporar cerca de 3ml de extrato clorofórmico. Misturar ao resíduo 8 a 10 gotas de solução alcoólica a de ácido 3,5-dinitrobenzóico e adicionar 2 gotas de solução de hidróxido de potássio 1N. [...]


[...] lauriforme Lam N. splender Hort., Oleander vulgaris Medic. Etimologia: Nerium, seu nome clássico grego. Oleander, do italiano oleandro, parecido a Olea , a oliveira, pela semelhança de suas folhas. Família: Apocynaceae. Lugar de origem: Desde o Mediterrâneo até China Descrição botânica: Arbusto de 2-5 m de altura, pouco ramificado, com a crosta lisa, acinzentada. Folhas normalmente em verticilos de de oblongo-lanceoladas a linear-lanceoladas, de 5-20 x 1-4 cm, com a base cuneada ou decorrente no pecíolo, a margem inteira e o ápice agudo ou acuminado; são de textura coriácea, glabras, de cor verde intenso pelo faz e mais pálidas pelo avesso, com o nervo central amarelado ou branquicento e bem marcante. [...]

Mais Vendidos farmácia

Controle de qualidade de amostra de plantago major

 Biologia e medicina   |  Farmácia   |  Monografia   |  09/10/2006   |  BR   |   .doc   |   15 páginas

Últimos trabalhos farmácia

Protetores Solares

 Biologia e medicina   |  Farmácia   |  Estudo   |  01/06/2011   |  BR   |   .doc   |   17 páginas

Atividades Estruturadas de Farmácia Hospitalar

 Biologia e medicina   |  Farmácia   |  Estudo   |  01/06/2011   |  BR   |   .doc   |   10 páginas