Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Tirotoxicose

Informações sobre o autor

Medico
Nível
Especializado
Estudo seguido
Universidad...

Informações do trabalho

MIHAI SORIN D.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
artigo
Número de páginas
16 páginas
Nível
Especializado
Consultado
20 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário
  1. Definição
  2. Doença do graves
  3. Digestivo
  4. Ginecologico
  5. Sexual
  6. Metabolismo do calcio
  7. A tireoida
  8. O facies
  9. Laboratorio do tireotoxicose
  10. Hipertireoidismo secundário devido a um tumor pituitária TSH-secretoria (há também um bócio difuso)
  11. Evolução clinica
  12. Oftalmopatia
  13. Tratamento
  14. Informações ao paciente
    1. Ação esperada do medicamento
    2. Cuidados de conservação
    3. Prazo de validade
    4. Gravidez e lactação
    5. Cuidados de administração
    6. Interrupção do tratamento
  15. Indicações
  16. Contra-indicações
  17. Precauções e advertências
  18. Interações medicamentosas
  19. reações adversas
  20. Alterações em exames laboratoriais
  21. Posologia
    1. Adultos
    2. Crianças
    3. Superdosagem
  22. Há muitas variações de regimes da droga do antireoideano
    1. Regime de titragem
    2. Regime ?block replace?

Tirotoxicose é definido pelo o estado do excesso do hormônio de tiróide. Não é sinônimo com Hipertireoidismo, que é o resultado da função excessiva da tiróide. Entretanto, os etiologias principais do tirotoxicosis são hipertiroidismo cau-sado pela doença de GRAVES, bócio multinodular tóxico, e adenomas tóxicos.

DOENÇA do GRAVES: A epidemiologia da doença do GRAVES explica 60 a 80% do tirotoxicosis, embora a prevalência varia entre populações, dependendo principalmente da aporto do iodo (o aporto elevado do iodo é associada com um prevalência aumentado da doença do GRAVES).
A doença do GRAVES ocorre em até 2% das mulheres mas é onze vezes menos freqüente nos homens.
A doença começa raramente antes da adolescência e ocorre tipicamente entre 20 e 50 anos de idade, embora ocorre também nas pessoas idosas.
A patogenia do hipertireoidismo da doença do GRAVES é causado por TSI que é dirigido ao TSH-R (veja "a base autoimune da doença de tiróide," abaixo). Outras respostas autoimunas da tireóide coexistem nestes pacientes, e conseqüentemente não há nenhuma correlação direta entre os níveis de TSI e hormônios de tiróide. As manifestações extratireoidales da doença do GRAVES, oftalmopatia e dermopatia são devidas à ativação imunológica mediada dos fibroblastos nos músculos e na pele (extraocular), com a acumulação dos glicosaminoglicanos, resultando verdadeiras retenções da água e edema. Mais tarde, a fibrose torna-se predominante. A ativação dos fibroblastos é causada pelas citoquinas (IFN-g, fator do necrose do tumor, IL-1) secretados localmente de células T e macrófagos.

Os sinais e os sintomas clínicos incluem as características que são comuns a toda a causa do tireotoxicose tanto aqueles específicos para a doença do Graves. A apresentação clínica depende da severidade do tireotoxicose, da duração da doença, do susceptibilidade individual ao hormônio adicional, e da idade do paciente. Nas pessoas idosas, as características do tireotoxicose podem ser súteis ou mascaradas, e os pacientes podem apresentar-se principalmente com a perda da fatiga e do peso, conduzindo ao hipertireoidismo subclinico.

A tireotoxicose pode causar perda inexplicável do peso, apesar de um apetite realçado, devido à taxa metabólica aumentado.
O ganho do peso ocorre em 5 a 10% dos pacientes, entretanto, em conseqüência da entrada de alimento aumentada.

[...] Hipertireoidismo secundário devido a um tumor pituitária TSH- secretoria (há também um bócio difuso) A presença de: 1. um nível não suprimido de TSH 2. um tumor pituitário em CT ou ressonância magnética (MRI) identifica prontamente tais pacientes. As características clínicas do tireotoxicose podem imitar determinados aspectos de outras doenças incluindo: ataques do pânico, mania, feocromocitoma perda do peso associada com a malignidade. O diagnóstico do tireotoxicose pode facilmente ser excluído se o nível de TSH for normal. Um TSH normal exclui também a doença o Graves como causa do bócio difuso. [...]


[...] A excreção é menor que na urina. A meia-vida plasmática é de aproximadamente 2 horas. INDICAÇÕES Propil* (propiltiouracil) stá indicado no tratamento clínico do hipertireoidismo. Pode também ser usado para melhorar o hipertireoidismo na preparação para a tireoidectomia sub-total ou terapia com iodo radioativo. Indicado também quando a tireoidectomia for contra-indicada ou não recomendável. CONTRA-INDICAÇÕES Propil* (propiltiouracil) está contra-indicado em pacientes que apresentam ipersensibilidade ao princípio ativo, e no período de amamentação, uma vez que a droga é excretada no leite materno. [...]


[...] ou mascaradas, e os pacientes podem apresentar-se principalmente com a perda da fatiga e do peso, conduzindo ao hipertireoidismo subclinico. A tireotoxicose pode causar perda inexplicável do peso, apesar de um apetite realçado, devido à taxa metabólica aumentado. O ganho do peso ocorre em 5 a 10% dos pacientes, entretanto, em conseqüência da entrada de alimento aumentada. Outras características proeminentes incluem a hiperatividade, nervosidade, e irritabilidade, conduzindo finalmente a uma fatigabilidade fácil em alguns pacientes. A insônia e a falta de concentração são comuns; a tireotoxicose apática pode ser confundida com a depressão nas pessoas idosas. [...]

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas

Últimos trabalhos medicina

Fisiologia e Anatomia em Otorrinolaringologia

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   13 páginas

Diagnóstico e tratamento das Otites

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   27 páginas