Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Diabetes insipidus

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
medicina
Faculdade
UFMG

Informações do trabalho

Raphael C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
34 diapositivo
Nível
avançado
Consultado
137 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução

O hormônio antidiurético (ADH) ou vasopressina (VP) é o principal regulador da água corporal. É produzido no hipotálamo e transportado por via axonal até a neuro-hipófise, onde é armazenado até sua liberação na circulação sistêmica. Os principais sítios de ação do ADH são os túbulos contorcidos distais e coletores do rim, onde atua em receptores de membrana que abrem os canais de água, provocando sua reabsorção e a conA ação do ADH é responsável pela concentração diária de cerca de 18 litros de ultrafiltrado, resultando na formação de cerca de 1 litro de urina. A liberação de ADH é fisiologicamente regulada pela osmolalidade plasmática,  que reflete a concentração de solutos osmoticamente ativos no plasma, sendo o sódio o principal deles. centração da urina.

[...] A dose usual varia de 125 a 500 mg/dia, em dose única, sendo que o efeito máximo é obtido após 4 dias de tratamento. A clorpropamida pode causar hipoglicemia, sobretudo em crianças, idosos e pacientes hipopituitários, sendo recomendável que o paciente faça um lanche extra ao se deitar. A clorotiazida, amplamente empregada como agente diurético, promove uma redução significativa do volume urinário quando administrada cronicamente a pacientes portadores de DI central ou nefrogênico. É o agente de escolha no DI nefrogênico e pode agir mesmo nas formas completas do DI central, com total ausência de ADH. [...]


[...] O DDAVP também é disponível para aplicação parenteral, podendo ser aplicado por via subcutânea, sobretudo durante o pós-operatório de cirurgia transesfenoidal, quando as narinas estão oclusas por tampões. Nessas circunstâncias, a dose efetiva é cerca de 5 a 10 vezes menor do que a dose por via intranasal. Mais recentemente, tornou-se disponível comercialmente o DDAVP para uso oral (importado), em comprimidos e 0,2 mg). A equivalência aproximada da dose intranasal para a oral é de 5 mg (50 mL) para 0,1 mg, e a freqüência de administração é geralmente a mesma. [...]

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas

Últimos trabalhos medicina

Fisiologia e Anatomia em Otorrinolaringologia

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   13 páginas

Diagnóstico e tratamento das Otites

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   27 páginas