Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Prolactinomas

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
medicina
Faculdade
UFMG

Informações do trabalho

Raphael C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
31 diapositivo
Nível
avançado
Consultado
64 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Diagnóstico
  3. Tratamento
  4. Conclusão
  5. Referências

Introdução O hipotálamo exerce um controle predominantemente inibitório sobre a secreção de PRL dos lactotrofos da hipófise anterior. Esta ação é mediada pela dopamina, que é sintetizada nos neurônios tuberoinfundibulares hipotalâmicos e liberada para a circulação porta-hipofisária, indo atingir receptores específicos na membrana dos lactotrofos. A secreção de PRL é pulsátil, ocorrendo uma elevação dos níveis circulantes durante o sono, com um decréscimo gradual no período da manhã. Níveis cronicamente elevados de PRL interferem na secreção hipotalâmica do hormônio liberador de gonadotrofinas (LHRH), havendo desaparecimento da pulsatilidade do LH e do FSH. Na mulher, o pico ovulatório destes hormônios também desaparece, há uma perda do ?feed-back? positivo dos estrógenos sobre a secreção de LH e uma diminuição da fase lútea. O excesso de PRL também exerce uma ação inibitória direta sobre o ovário na mulher, com diminuição da secreção de progesterona e 17-beta estradiol. Introdução Não se demonstraram efeitos diretos do  aumento de PRL sobre a hipófise. No homem, além das alterações hipotalâmicas, há uma interferência na conversão periférica de testosterona em dihidrotestosterona. O conjunto destas alterações promove uma diminuição dos níveis de estrógeno e de progesterona na mulher e de testosterona no homem,  sendo responsável pelo quadro de hipogonadismo que está associado à hiperprolactinemia.

[...] Em pacientes portadoras de prolactinomas existe risco de aumento do tumor durante a gravidez, devido à ação dos estrógenos. Em microadenomas este risco é bastante reduzido, em torno de ao passo que em macroadenomas esta probabilidade é de podendo causar compressão de estruturas vizinhas, tais como o quiasma óptico. Tratamento Sendo assim, em pacientes que desejam engravidar a conduta inicial é o uso de agonistas dopaminérgicos, sendo simultaneamente recomendada a anticoncepção mecânica, até a regularização dos ciclos menstruais em macroadenomas, até também haver redução tumoral considerável. [...]


[...] Tratamento O comprimido deve ser sempre ingerido no meio de um lanche ou de uma refeição, uma vez que isto comprovadamente diminui a incidência de efeitos colaterais. O aumento da dose deve ser gradual, com intervalos mínimos de 3 dias. A dose diária é habitualmente fracionada em 2 a 3 tomadas, embora tenha sido demonstrado, recentemente, que uma dose unica diária também é eficaz. Existe também disponível a bromocriptina oral de liberação lenta ( Parlodel SRO, Sandoz), comp. de 5 mg e 2,5 mg, que pode ser administrada uma vez ao dia. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Adenomas hipofisários não-secretores

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  06/07/2007   |  BR   |   .ppt   |   34 páginas

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas