Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Candidose

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
medicina
Faculdade
UFMG

Informações do trabalho

Raphael C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
18 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. A candidose
  2. Desenvolvimento
    1. Classificaçãoa da candidose bucal
  3. Patogenicidade
  4. Manifestações bucais
  5. Diagnóstico laboratorial
  6. O tratamento
  7. Histoplasmose
  8. Paracoccidioimicose (bastomicose sul americana)
    1. Desenvolvimento
    2. Diagnóstico laboratorial
    3. Tratamento
  9. Revisão de literatura
    1. Diagnóstico
    2. Tratamento
    3. Profilaxia
  10. Conclusão
  11. Referências

As infecções fúngicas da boca, em geral, são incomuns. Mais freqüentemente, seu aparecimento está associado a uma desordem sistêmica subjacente que afeta de modo adverso a capacidade de o paciente combater estes microrganismos.(R. Fazio, et al; 1995).
Vários fungos são habitantes normais da cavidade bucal, mas mantidos em equilíbrio pela competição com bactérias e pelos mecanismos de defesa normais do organismo.(R. Fazio, et al; 1995).
As alterações de qualquer destes fatores podem resultar no desenvolvimento de uma infecção fúngica. Assim, a presença de infecções fúngicas bucais deve ser encarada com suspeitas, e a conduta prudente exige não só o diagnóstico e o tratamento da infecção, mas também a investigação da causa subjacente.(R. Fazio, et al; 1995).

[...] et al., 1995) CLASSIFICAÇÃO DA CANDIDOSE BUCAL AGUDA Candidose bucal pseudomembranosa aguda (sapinho) Candidose bucal atrófica aguda CRÔNICA Candidose bucal hiperplásica crônica Candidose mucocutânea crônica candidose mucocutânea familial crônica candidose mucocutânea localizada crônica síndrome da candidose com endocrinopatia candidose mucocutânea difusa crônica Candidose bucal atrófica crônica .(William G. Shafer. et al., 1995) 3-PATOGENICIDADE A candidose é uma infecção pelo fungo Cândida albicans. (Adair Ribeiro, 1994) É uma doença oportunista, ou seja, a cândida é um germe oportunista sendo normalmente saprófita na boca. [...]


[...] Mesmo com o tratamento, os indivíduos com AIDS podem morrer. A forma crônica cavitária é uma infecção pulmonar que evolui gradualmente ao longo de várias semanas, produzindo tosse e uma maior dificuldade respiratória. Os sintomas incluem a perda de peso, a sensação de mal-estar generalizado e a febre baixa. A maioria dos indivíduos recuperam-se sem tratamento em 2 a 6 meses. No entanto, a dificuldade respiratória pode aumentar gradualmente e alguns indivíduos podem expectorar sangue, algumas vezes em grandes quantidades. [...]


[...] A candidose bucal, ou sapinho, persiste como doença localizada, mas às vezes pode estender-se à faringe ou mesmo os pulmões, freqüentemente com conseqüência fatal.( William G. Schafer. et al., 1985) DESENVOLVIMENTO As candidoses agudas se apresentam em forma de placas brancas cobertas por pseudomembranas, que se soltam por raspagem com espátula de mamadeira ou metálica, podendo ficar a área cruenta exposta e dolorosa. Em áreas onde não se formou pseudomembrana, a mucosa bucal poderá ficar vermelha e dolorosa. As candidoses crônicas são mais raras e geralmente são indolores ou pouco dolorosas, muito comuns embaixo de próteses totais ou parciais removíveis, por isso deve-se sempre retirar a prótese para exames dessas áreas.( Adair Ribeiro, 1994) A candidose freqüentemente, é classificada em duas categorias principais: Candidose mucocutânea; Candidose sistêmica. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Micoses sistêmicas

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  18/05/2007   |  BR   |   .ppt   |   26 páginas

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas