Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Embriologia cardiaca

Informações sobre o autor

 
Nível
Especializado
Estudo seguido
medicina
Faculdade
ITPAC

Informações do trabalho

Frederico L.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
25 páginas
Nível
Especializado
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Desenvolvimento inicial do coração e dos vasos
  2. Desenvolvimento pré-natal final do coração
  3. Anomalias do coração e dos grandes vasos
  4. Derivados dos arcos aórticos
  5. Anomalias dos arcos aórticos
  6. Circulação fetal e neonatal
  7. Desenvolvimento do sistema linfático

O sistema cardiovascular é o primeiro doa grandes sistemas a funcionar no embrião. O coração primitivo e o sistema vascular aparecem na metade da terceira semana do desenvolvimento embrionário. O coração começa a funcionar no inicio da quarta semana. Este desenvolvimento cardíaco precoce é necessário, porque o coração cresce rapidamente, não pode mais satisfazer suas necessidades nutricionais e de oxigênio apenas por difusão. Conseqüentemente, é necessário um método eficiente ara obter oxigênio e nutrientes do sangue materno e para se livrar do dióxido de carbono e dos produtos de excreção. O sistema cardiovascular deriva principalmente das seguintes estruturas:
1. Do mesoderma esplâncnico, que forma o primórdio do coração.
2. Do mesoderma paraxial e lateral próximos aos placóides óticos (áreas exodérmicas espessadas localizadas mais ou menos na metade do rombencéfalo), a partir dos quais se desenvolve a orelha interna
3. de células da crista neural originarias da região entre as vesículas óticas( primórdios do labirinto membranoso da orelha interna) e os limites caudais do terceiro par de somitos.
Estruturalmente, não é possível diferenciar os vasos sanguíneos primitivos em artérias ou veias, mas eles recebem seus nomes de acordo com seu destino futuro e suas relações com o coração.

[...] O oxigênio é o fator mais importante no controle do fechamento do ducto arterioso nas crianças nascidas a termo. O fechamento da DA parece ser mediado pela bradicinina, uma substância liberada pelos pulmões durante sua insuflação inicial. A bradicinina tem efeitos contráteis potentes sobre o músculo liso. A ação desta substância parece ser dependente do alto teor de oxigênio do sangue aórtico, resultante da aeração nos pulmões ao nascimento. Durante a vida fetal, o grau de abertura da DA antes do nascimento é controlado pelo baixo teor de oxigênio do sangue que passa pelo ducto, e por prostaglandinas endogenamente produzidas, que atuam sobre o músculo liso da parede do DA, fazendo com que este relaxe. [...]


[...] Juntamente com células da região AV, elas formam o nódulo e o feixe AV, que ficam localizados imediatamente acima dos coxins endocárdicos. As fibras que saem do feixe AV vão do átrio direito para o ventrículo e dividem-se em ramos do feixe, direito e esquerdo, que se distribuem por todo o miocárdio ventricular. O nódulo AS, o nódulo AV e o feixe AV são ricamente supridos por nervos; no entanto, o sistema de condução já está bem desenvolvido antes de esses nevos entrarem no coração. [...]


[...] Estudos recentes indicam que a parada do desenvolvimento do trato de saída, das válvulas semilunares e do saco aórtico no embrião inicial está envolvida na patogênese das anomalias do TA. A etiologia desta condição é, em grande parte, desconhecida. O tipo mais comum de TA é um único vaso arterial que se ramifica para formar o tronco pulmonar a a aorta ascendente. No outro tipo mais comum, as artérias pulmonares direita e esquerda surgem juntas da parede dorsal do TA Fibroelastose endocárdica É uma proliferação de fibras colágenas e elásticas na região do endocárdio do coração. [...]

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas

Últimos trabalhos medicina

Fisiologia e Anatomia em Otorrinolaringologia

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   13 páginas

Diagnóstico e tratamento das Otites

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   27 páginas