Ou baixar através de : Permuta

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
medicina
Faculdade
UFMG

Informações do trabalho

Data de Publicação
22/05/2007
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo
Número de páginas
34 diapositivo
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário

Princípios de anti-sepsia e assepsia

  1. Princípios de Anti-sepsia e Assepsia: Conceitos Fundamentais
    1. Limpeza
    2. Descontaminação
    3. Assepsia ou Desinfecção
    4. Esterilização
    5. Anti-sepsia
  2. Assepsia ou Desinfecção
    1. Classificação - nível de ação germicida
    2. Desinfetante
    3. Agentes Desinfetantes
  3. Anti-sepsia
    1. Flora Residente
    2. Flora Transitória
    3. Flora Temporária
    4. Anti-séptico Ideal
    5. Limpeza
    6. Degermação
    7. Agentes anti-sépticos
  4. Infecções Cirúrgicas Conceito
  5. Infecções Cirúrgicas Infecção do Sítio Cirúrgico - ISC
  6. Infecções Cirúrgicas Infecção Cirúrgica à Distância
  7. Infecções Cirúrgicas
  8. Infecções Cirúrgicas Grau de Contaminação
  9. Infecções Cirúrgicas Diagnóstico de ISC
  10. Infecções Cirúrgicas Agentes Etiológicos da ISC
  11. Infecções Cirúrgicas Profilaxia da ISC
  12. Infecções Cirúrgicas Antibioticoprofilaxia da ISC
  13. Infecções Cirúrgicas Curativos
  14. Conclusões
  15. Bibliografia

Limpeza Remoção da sujeira e detritos. Reduz a população bacteriana por métodos manuais, mecânicos e enzimáticos Descontaminação Destruição de microrganismos patogênicos na forma vegetativa por métodos físicos e enzimáticos com a finalidade de prover ambiente seguro para o pessoal técnico envolvido. Assepsia ou Desinfecção Destruição de microrganismos patogênicos na forma vegetativa, presentes em superfícies inertes, mediante aplicação de agentes químicos e físicos. Esterilização Destruição de todas as formas de vida microbiana mediante aplicação de agentes físicos (calor, filtração, radiação ionizante) e químicos nas formas líquida e gasosa. Anti-sepsia Método aplicado sobre tecidos vivos (pele) cujo objetivo é reduzir drasticamente o número de microrganismos presentes na superfície corporal

[...] Assepsia ou Desinfecção Desinfetante Desinfetante Ideal Rápida ação Amplo Espectro antimicrobiano Não ser corrosivo para metais, borracha ou plásticos e equipamentos ópticos Baixa toxicidade Não ser irritante para pele e mucosas Ter ação residual Fácil uso e baixo custo Assepsia ou Desinfecção Desinfetante Cuidados Técnicos na Aplicação Garantia do contato entre o agente químico e o material submetido à desinfecção Tempo de exposição ao agente químico para destruição microbiana Enxágüe, secagem e armazenamento Desinfecção Nível Baixo / Intermediário: água corrente Desinfecção Nível Alto: água esterilizada Assepsia ou Desinfecção Agentes Desinfetantes Aldeídos: Germicidas de Alto Nível Glutaraldeído + utilizado por não danificar materiais Formaldeído (formalina –solução aquosa 10% ou alcoólica tempo prolongado de exposição Paraformaldeído (polímero sólido do formaldeído): materiais termo-sensíveis Assepsia ou Desinfecção Agentes Desinfetantes Compostos Fenólicos: Germicidas de Nível Médio Ação residual Compostos Quaternários de Amônia: Germicidas de Nível Baixo Limpeza de superfícies não-críticas: baixa toxicidade / baixa atividade micobactericida Assepsia ou Desinfecção Agentes Desinfetantes Iodo: interrupção da síntese de proteínas e ácidos nucléicos Álcool Iodado Álcool Etílico a 77% com de Iodo livre Álcool: Desinfecção de nível médio através da desnaturação de proteínas Sem atividade esporocida Álcool Etílico a 70% Álcool Isopropílico a 92% Anti-sepsia “Anti-séptico: substância com ação letal antimicrobiana, causticidade e alergenicidade baixas, destinadas a aplicações em pele e mucosas” Flora Residente Flora Transitória Flora Temporária Anti-sepsia Anti-séptico Ideal Amplo espectro de ação antimicrobiana Ação rápida Efeito residual cumulativo Ausência de ação irritativa sobre pele e mucosas Baixo custo Anti-sepsia Limpeza Remoção da flora transitória Degermação PVPI, Gluconato de clorexidina e Irgasan Redução drástica da flora residente Efeito residual e cumulativo local: retarda o processo de recolonização a 6 horas) Preparo do Paciente: banho com degermante, restrição à tricotomia e uso de campos cirúrgicos aderentes impregnados por anti-sépticos Anti-sepsia Agentes anti-sépticos Soluções Alcoólicas Iodóforos: polivinilpirrolidona PVPI Degermante Alcoólico: aplicação em pele íntegra Veículo aquoso: aplicação em curativos e mucosas Efeito residual maior que outros anti-sépticos Anti-sepsia Agentes anti-sépticos Clorexidina Aplicação sobre pele e mucosas Inatividade sobre formas esporuladas Ação bactericida imediata: 15 segundos Efeito residual prolongado: até 6 horas Infecções Cirúrgicas Conceito Infecção Hospitalar: contraída durante hospitalização Trato Urinário Ferida Cirúrgica Trato respiratório Infecção Cirúrgica: diagnosticada no pós-operatório Infecção Incisional ou do sítio cirúrgico Complicação inerente ao ato operatório Principal causa de morte em Cirurgia Geral Infecções Cirúrgicas Infecção do Sítio Cirúrgico - ISC Infecções Cirúrgicas Infecção Cirúrgica à Distância Infecções Cirúrgicas Infecções Cirúrgicas Infecções Cirúrgicas Grau de Contaminação Infecções Cirúrgicas Diagnóstico de ISC Infecções Cirúrgicas Diagnóstico de ISC Infecções Cirúrgicas Agentes Etiológicos da ISC Infecções Cirúrgicas Profilaxia da ISC Infecções Cirúrgicas Profilaxia da ISC Infecções Cirúrgicas Profilaxia da ISC Infecções Cirúrgicas Profilaxia da ISC Infecções Cirúrgicas Antibioticoprofilaxia da ISC Infecções Cirúrgicas Curativos Conclusões A infecção é uma complicação inerente ao ato cirúrgico e se faz necessário um grande esforço para mantê-la sob controle e em níveis aceitáveis, dentro dos padrões de uma determinada instituição hospitalar, de tal modo que a análise de [...]


[...] Princípios de Anti-sepsia e Assepsia Conceitos Fundamentais Assepsia ou Desinfecção Destruição de microrganismos patogênicos na forma vegetativa, presentes em superfícies inertes, mediante aplicação de agentes químicos e físicos. Esterilização Destruição de todas as formas de vida microbiana mediante aplicação de agentes físicos (calor, filtração, radiação ionizante) e químicos nas formas líquida e gasosa. Anti-sepsia Método aplicado sobre tecidos vivos (pele) cujo objetivo é reduzir drasticamente o número de microrganismos presentes na superfície corporal Assepsia ou Desinfecção Classificação - nível de ação germicida Desinfecção de Nível Alto: Lâminas de Laringoscópios, equipamentos de terapia respiratória e anestesia e endoscópio de fibra óptica flexível Eliminação de alguns esporos, o bacilo da TBC, todas as bactérias, fungos e todos os vírus: Glutaraldeído e Ácido Peracético Assepsia ou Desinfecção Classificação - nível de ação germicida Desinfecção de Nível Médio: Utilizados em materiais que entrarão em contato somente com a pele íntegra ou para desinfecção de superfícies. [...]

...

Estes documentos podem interessar a você

Os processos de lavagem, enchimento e envase de ampolas

 Sociedade   |  Educação   |  Estudo   |  11/12/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Puerpério normal e patológico

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  04/04/2008   |  BR   |   .doc   |   21 páginas

Mais Vendidos medicina

Avaliação laboratorial das doenças endócrinas

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  13/04/2007   |  BR   |   .ppt   |   37 páginas

Efeitos da prescrição intercorrente

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Monografia   |  07/08/2007   |  BR   |   .doc   |   27 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.