Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Acupuntura como recurso analgésico – revisão bibliográfica

Informações sobre o autor

Consultoria - Consultoria - Gerência de Recursos Humanos
Nível
Especializado
Estudo seguido
Mestrado...

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
41 páginas
Nível
Especializado
Consultado
4 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Metodologia
  2. A acupuntura
    1. Considerações gerais sobre acupuntura
    2. Histórico da acupuntura
    3. Acupuntura no Brasil
  3. Métodos da acupuntura
    1. Acupuntura sistêmica
    2. Acupuntura auricular
    3. Técnica de eletroacupuntura
    4. Moxabustão
    5. Ventosaterapia
  4. Métodos da acupuntura
    1. Acupuntura sistêmica
    2. Acupuntura auricular
    3. Técnica de eltroacupuntura
    4. Moxabustão
    5. Ventosaterapia
  5. O processo ou entidade da dor
    1. Considerações sobre a dor
    2. A dor na ótica do MTC
    3. Neurofisiologia da acupuntura
    4. Bases neuro - químicas da analgesia por acupuntura
    5. Fenômenos básicos da analgesia por acupuntura em humanos
    6. A especificidade do local no ponto de acupuntura
    7. Mecanismos analgesicos na acupuntura
    8. Dores de cabeça e a acupuntura
    9. Alguns casos de referência
  6. Considerações finais
  7. Referências
  8. Anexo

Existem doenças cujo tratamento principal sâo exercícios físicos, como por exemplo, a Fibromialgia. Porém, o estado dolorido por que passa os pacientes os impede ou desestimulam a prosseguir o tratamento. Outras vezes, como em casos pós-cirurgicos o tratamento fisioterápico recomendando ao paciente provoca muitas dores, porém são fundamentais para uma pronta recuperação. Existem ainda os casos de Cefaléia, Enxaqueca, entre outros.
Sabe-se que a dor é uma entidade sensorial múltipla que envolve aspectos emocionais, sociais, culturais, ambientais e cognitivos e é um sinal de alerta que ajuda a proteger o corpo de danos nos tecidos.
Apesar do grande desenvolvimento observado, nos últimos anos, no campo do conhecimento sobre a fisiopatologia da dor, alguns estudos revelam que, em várias situações clínicas, o fenômeno doloroso não é adequadamente controlado pois, freqüentemente, muitos dos componentes não-nociceptivos do sofrimento (limitações nas atividades diárias, profissionais, sociais e familiares, o comprometimento do ritmo do sono, do apetite e do lazer) não são enfocados e tratados.
Vários estudos psicológicos e antropológicos têm demonstrado que a sensação da dor não depende apenas da lesão orgânica , mas , por outro lado , o meio cultural desempenha um papel fundamental na sensação de dor . Há casos em que mesmo em estado de vigília , pessoas de várias culturas sentem de forma consideravelmente diferente a dor perante um estímulo agressivo.
Existe a dor aguda, que comumente está associada a dano tecidual, e a sua percepção atua como um sinal que induz a pessoa a adotar comportamentos que objetivam afastar, reduzir ou eliminar a causa da dor. Essas reações são significativamente influenciadas pelo contexto sócio-cultural no qual ocorreu a lesão e a dor, pelo estado psicológico do indivíduo no início da experiência dolorosa e pela personalidade pré-mórbida do mesmo. As reações afetivas predominantes associadas à dor aguda são a ansiedade e a resposta de estresse com as manifestações de hiperatividade simpática concomitante.
Em contraste com a dor aguda, a dor crônica tem função biológica diferente e associa-se à muita hiperatividade autonômica. Os doentes com dor crônica, geralmente, exibem sintomas neurovegetativos como alterações nos padrões de sono, apetite, peso e libido, associados à irritabilidade, alterações de energia,diminuição da capacidade de concentração, restrições nas atividades familiares, profissionais e sociais.
Segundo Wang et al (2001) apesar de ser universal, a dor pode adquirir significados diferentes para povos, culturas e indivíduos diferentes.
Diante destas considerações, é imprescindível que o Profssional da Fisioterapia, assim como os demais da área de saúde, busquem alternativas que possam auxiliar o paciente, no alívio da dor.
Dentre as diversas ciências alternativas, a acupuntura existe a mais de 3.000 anos, conhecida principalmente na China. Esta "arte milenar de curar as doenças e promover a saúde por meio do manejo da energia do corpo" consegue produzir anestesias e analgesias que por muitas décadas permaneceram inexplicadas e inexplicáveis para a ciência ocidental.

[...] (HONG, 2006) A moxabustão consiste no processo de cauterização de pequena quantidade de uma erva medicinal conhecida como Artemísia, colocada sobre certos pontos de acupuntura com produção de calor penetrante. Ela é utilizada geralmente como complementação da acupuntura Ventosaterapia O uso da Ventosaterapia e da Sangria como métodos terapêuticos se perde na História. (HONG, 2006) É a técnica que através de recipientes de vidro ou plástico promove a sucção na pele e nos músculos superficiais. Esta sucção elimina as aderências entre a pele e a musculatura, ativando a circulação, descongestionando e desobstruindo assim o fluxo de energia nos meridianos. [...]


[...] Segundo Grahl (2005) a acupuntura é eficiente em grande número de casos de dores, o seu efeito é prolongado e pode ser anulado por bloqueadores de receptores morfínicos. Além disso, apesar das controversias, a acupuntura produz elevação do limiar de dor em animais de experimentação, menos sensíveis às influências emocionais do que o ser humano. A acupuntura pode bloquear a aferência dolorosa, pelo menos, por dois mecanismos: 1. inibição da atividade de neurônios transmissores de dor em nível medular, segundo mecanismo de comporta; 2. [...]


[...] Acupuntura utilizada na odontologia. Disponível no site: www.bemviver.org. Acesso em 18 de janeiro de 2006. IMAMURA, S.T. Eletroacupunntura Ryodoraku. 1ª ed. São Paulo, Sarvier IMAMURA, S.T.; DOHI, I. K.; IMAMURA, M. Tratamento da dor pós cirurgia com eletroacupuntura método Ryodoraku. Medicina de Reabilitação, 22: 13- INTERNATIONAL HEADACHE SOCIETY (IHS). Classificação Internacional das Cefaléias. 2ed Disponível em: . Acesso: 18 de jan de 2006. Kansaon, Milhem. Cefaléia. Disponível no site: . Acesso: 12 ago KAWANO, Fernando e NISHIDA, Márcio makoto. Acupuntura estimula memória. [...]

Mais Vendidos medicina

Trabalho sobre educação física e a importância do esporte no ensino

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/05/2007   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Gestação múltipla

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Dissertação   |  21/11/2007   |  BR   |   .doc   |   21 páginas

Últimos trabalhos medicina

Fisiologia e Anatomia em Otorrinolaringologia

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   13 páginas

Diagnóstico e tratamento das Otites

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  25/09/2012   |  BR   |   .ppt   |   27 páginas