Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Drogas Atuantes no Metabolismo Hepático

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
direito...
Faculdade
Centro...

Informações do trabalho

Tatiana P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
22 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Biotransformação
  2. Inibição enzimática
  3. Indução enzimática
  4. Fármacos
  5. As patologias do fígado
  6. Interação medicamento e alimentos
  7. Carência vitamínica produzida por fármacos

A influência de um medicamento sobre o outro no organismo, provocando o que se chama de interação medicamentosa, na maioria das vezes reverte em prejuízos para os pacientes. Uma boa saída para evitar alterações é analisar com mais profundidade os hábitos do paciente no dia-a-dia. Isso porque as interações medicamentosas não são provocadas apenas pela relação medicamento-medicamento. Fatores externos como a poluição ambiental, além da alimentação, tabaco e as próprias doenças já existentes no organismo do paciente, podem resultar em efeitos inesperados quando associados a outras drogas.
Abordaremos, neste trabalho, aspectos relacionados com a morfologia e fisiologia do fígado, destacando sua função quanto ao metabolismo das drogas e suas conseqüências. Tendo como intenção principal minimizar os efeitos gerados por possíveis interações medicamentosas.

[...] Uma interação se verifica quando se associa o uso de Dipirona com drogas nefrotóxicas, levando ao perigo de uma somação de efeitos, perturbando a função renal. A Dipirona associada a clorpromazina pode produzir grave diminuição dos níveis plasmáticos de ciclosporina e hipotermia grave. Também, o uso de anticoncepcionais, prolonga os níveis dos pirazolônicos no plasma das mulheres aumentando a possibilidade de efeitos tóxicos. Corticosteroides: Dexametasona: Quando do uso sistêmico pode ocorrer: Risco de hepatotoxicidade quando administrada junto ao paracetamol, aumenta o risco de úlcera ou hemorragias gastrintestinal com os antiinflamatórios não esteróides. [...]


[...] Pode diminuir o efeito dos corticosteróides devido ao aumento do metabolismo destes. Se estimulado o metabolismo hepático das xantinas (teofilina, aminofilina), podem diminuir os efeitos dos anticoagulantes derivados da cumarina por indução da atividade enzimática microssômica hepática. Diminuição das concentrações séricas e redução das vidas médias de eliminação de primidona, ácido valpróico, barbitúricos, benzodiazepinas ou anticonvulsivos do grupo succinimida ou hidantoína. Os efeitos depressores sobre o SNC são potencializados com o uso simultâneo de antidepressivos tricíclicos, aloperidol, loxapina, fenotiazinas ou tioxantenos. [...]


[...] O principal fator de alteração no metabolismo é a interação entre drogas a nível de indução ou inibição enzimática. Onde um droga aumenta ou diminui metabolismo de outra. INIBIÇÃO ENZIMÁTICA A inibição das enzimas microssomais: - Diminui a velocidade de produção de metabólitos - Diminui a depuração total - Aumenta a meia vida da droga no soro - Aumenta as concentrações séricas da droga livre e total - Aumenta os efeitos farmacológicos se os metabólitos forem inativos Os inibidores clinicamente importantes da biotransformação de drogas incluem: Exposição aguda ao etanol Cloranfenicol e alguns outros antibióticos Cimetidina Dissulfiram Propoxifeno. [...]

Últimos trabalhos nutrição

Hipovitaminose A

 Biologia e medicina   |  Nutrição   |  Estudo   |  19/03/2012   |  BR   |   .doc   |   17 páginas

Toxicologia de alimentos

 Biologia e medicina   |  Nutrição   |  Estudo   |  03/01/2010   |  BR   |   .doc   |   5 páginas