Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Farmacologia

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
58 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário
  1. Farmacologia
    1. Absorção de Drogas
    2. Absorção e Vias de Administração
    3. Biodisponibilidade
    4. Distribuição
    5. Biotransformação
    6. Primeira Passagem
    7. Xenobióticos
    8. Excreção de Medicamentos
  2. Farmacodinâmica
    1. Modo de Ação
  3. Parâmetros que traduzem a interação Droga ? Receptor
  4. Transdução de Sinal de Drogas
  5. Receptores Ligados a Quinases e/ou Guanilato Ciclase
  6. Receptores Nucleares
  7. Interações Medicamentosas
    1. Apenas uma das Drogas Produz o Efeito Esperado
    2. As duas Drogas Produzem o Mesmo Tipo de Efeito
    3. As Drogas Possuem Efeitos Opostos
  8. Farmacologia do Sistema Nervoso Vegetativo
  9. Farmacologia da Transmissão Colinérgica
  10. Farmacologia da Transmissão Adrenérgica
  11. Colinomiméticos
  12. Anticolinesterásicos
  13. Anestésicos Intravenosos
  14. Anestésicos de Inalação (voláteis)
  15. Tranqüilizantes e Ansiolíticos
  16. Anestésicos Locais
  17. Analgésicos Opióides
  18. Farmacologia da Reação Inflamatória
  19. Antiinflamatórios não Esteroidais (AINEs)
  20. Drogas que atuam na Insuficiência Cardíaca
  21. Farmacologia da Úlcera Gástrica
  22. Quimioterápicos

Absorção de Drogas:
As drogas movimentam-se do local de aplicação para a corrente circulatória, o que é chamado de absorção. A absorção, na maioria das vezes, se dá por difusão passiva, obedecendo a um gradiente de concentração (passando do local mais concentrado para o de menor concentração). A velocidade da absorção não é constante, pois no início a concentração no local da aplicação é alta e na corrente circulatória (ou outro tecido por onde a droga deve passar antes de chegar ao sangue) é zero. Conforme vai ocorrendo a absorção, as concentrações vão se nivelando e a velocidade de absorção diminuindo.
Ao chegar a corrente sangüínea, as drogas vão sendo distribuídas pelo organismo e sendo absorvidas pelos diferentes tecidos. A afinidade da droga a esses tecidos e a vascularização dos mesmos influem nessa absorção. Por exemplo, drogas muito polares (hidrossolúveis) não são absorvidas pelo tecido adiposo (lipídico). Na corrente circulatória, a droga pode estar livre ou ligada a proteína plasmática. A forma livre é a responsável pelo gradiente de concentração e é a que passa para os tecidos. Conforme diminui a quantidade da forma livre, a forma ligada a proteína se solta, ou seja, essa forma funciona como depósito da droga na corrente circulatória.

[...] Farmacologia do Sistema Nervoso Vegetativo O sistema nervoso vegetativo se divide em simpático e parassimpático. O simpático possui receptores colinérgicos pré-ganglionares, e adrenérgicos pós-ganglionares. O parassimpático possui ambos (pré e pós) do tipo colinérgico. Os colinérgicos podem ser do tipo Nn (nicotínico neural), Nm (nicotínico muscular), ou M1, M2, M3 (muscarínicos). Normalmente, os pré- ganglionares são do tipo nicotínico, e os pós-ganglionares do tipo muscarínico. Os adrenérgicos podem ser do tipo ou (3. Os receptores colinérgicos têm afinidade pela acetilcolina, já os adrenérgicos pela noradrenalina. [...]


[...] Farmacologia da úlcera gástrica A úlcera se forma pela ineficiência do bicarbonato (citoproteção) em proteger a mucosa gástrica, ocorrendo lesão do tecido pelo HCl. O Helycobacter pilore, H. felis e o H. canis (são bactérias) provocam úlcera originária de infecção. Secreções As secreções gástricas são: pepsina, ácido clorídrico, muco e bicarbonato O pepsinogênio é um zimogênio (pró-enzima). Libera a pepsina, que é a mais importante enzima atuante na digestão de proteínas. É produzido pelas células principais O HCl é a secreção gástrica mais importante. [...]


[...] Sua ação antiinflamatória é importante em processos inflamatórios de tecidos moles, especialmente o muscular. São ácidos fracos e possuem muita afinidade por locais inflamados, cujo pH baixo favorece a alta concentração local destas drogas. Após sua absorção, se ligam a proteínas plasmáticas (entre 96 e para serem distribuídos pelo organismo, mas seu volume de distribuição é pequeno, já que poucas moléculas encontram-se livres no plasma. Em caso de superdosagem, alcaliniza-se a urina com bicarbonato de sódio para favorecer a excreção destas substâncias, já que são ácidos fracos. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Farmacologia clínica: Cefalosporinas

 Biologia e medicina   |  Farmácia   |  Palestra   |  22/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   18 páginas

Farmacologia clínica: Quinolonas

 Biologia e medicina   |  Farmácia   |  Palestra   |  22/10/2006   |  BR   |   .ppt   |   19 páginas

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas