Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Metabolismo fermentativo do rúmem

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
7 páginas
Nível
Especializado
Consultado
80 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Fermentação microbiana (microbiologia do rúmem)
    1. Bactérias primárias
    2. Bactérias secundárias
    3. Fungos ruminais
    4. Protozoários
  3. Estágios da fermentação
  4. Metabolismo
  5. Reflexo no organismo de ruminantes

Os ruminantes possuem dois tipos de estômago: os pré-estomagos e o estômago verdadeiro.
Pré-estômagos (aglandulares) ? correspondem, no animal adulto, a 80% do total:
? Rúmem;
? Retículo;
? Omaso.

Estômago verdadeiro (químico ? glandular):
? Abomaso ? é igual ao estômago de monogástricos, histológica e fisiologicamente.

O rúmem e o retículo funcionam conjuntamente, fazendo a fermentação do alimento através de sua fauna microbiana, produzindo ácidos graxos de cadeia curta (ácido acético, butírico, propiônico), que são os responsáveis pelo fornecimento de energia (a partir destes ácidos se formam uma série de outras substâncias). Essa fermentação ocorre principalmente por hidrólise e oxidação anaeróbica.

Os ruminantes possuem uma relação de simbiose com os micróbios benéficos de sua fauna gastrintestinal. Sua alimentação é composta, em sua maior parte, por volumosos. Apenas os micróbios (e alguns invertebrados) são capazes de digerir a celulose, produzindo os ácidos graxos voláteis que os ruminantes absorvem e utilizam como seus substratos metabólicos primários ? sendo totalmente diferente dos produtos finais da digestão de não-ruminantes. Para favorecer essa absorção, os ruminantes desenvolveram as ?câmaras de fermentação?, que são os pré-estômagos.

[...] as vias do metabolismo intermediário devem estar equipadas para utilizar os produtos finais da fermentação. Dos ácidos graxos voláteis produzidos, apenas o ácido propiônico pode ser convertido em glicose, que os ruminantes possuem alto requerimento durante a produção leiteira e nos últimos estágios do desenvolvimento fetal. Fermentação microbiana (microbiologia do rúmem) Basicamente, a fauna microbiana se constitui de bactérias independentes, fungos e protozoários. Como a cobertura de superfície de algumas plantas é praticamente impenetrável por esses microrganismos, é importantíssima a mastigação e a ruminação destas plantas, para que se formem poros por onde estes micróbios possam penetrar. [...]


[...] Os principais gases formados são o metano (produzido por bactérias metanogênicas) e o dióxido de carbono (produzido durante as descarboxilações fermentativas oxidativas e da neutralização de íons hidrogênio de ácidos graxos voláteis, pelo bicarbonato que penetra no rúmem via saliva e através da troca transruminal pelos ânions de ácidos graxos voláteis). Os gases são eliminados por eructação. Depois da saída dos micróbios dos pré-estômagos, suas proteínas, lipídios, vitaminas e pequenas quantidades de amido armazenado são digeridos e se tornam disponíveis no trato gastrintestinal inferior. [...]

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

mais Pontuados veterinária

Anatomia, Estrutura e Circulação Sanguínea da Glândula Mamária

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  13/08/2012   |  BR   |   .doc   |   10 páginas