Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Diagnóstico laboratorial e diferencial das nefropatias

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
14 páginas
Nível
Especializado
Consultado
44 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Nefropatias
    1. Pielonefrite
    2. Glomerulonefrite
    3. Amiloidose
    4. Insuficiência renal aguda (IRA)
    5. Insuficiência renal crônica (IRC)
    6. Leptospirose
  3. Urinálise: E.A.S
    1. E.A.S.: Exame físico
    2. E.A.S.: Exame quimico
    3. E.A.S.: Sedimentoscopia
  4. Diagnóstico diferencial

O aparelho urinário é um conjunto de órgãos que tem por finalidade contribuir para a manutenção da homeostase (concentração de sais e água no corpo), produzindo a urina, através da qual são eliminados diversos resíduos do metabolismo, além de água, eletrólitos e não-eletrólitos em excesso no meio interno. É responsável pela regulação do equilíbrio ácido-básico, pela produção de eritropoietina, renina, prostaglandinas e promove o metabolismo da vitamina D para sua forma ativa (1,25-dihidroxycholecalciferol).
É constituído por dois rins, dois ureteres, uma bexiga e uma uretra. A urina é produzida nos rins, passa pelos ureteres até chegar a bexiga, onde fica armazenada até ser lançada ao exterior através da uretra.
Qualquer problema nos rins leva a desidratação e edemas, pois altera o que está sendo excretado e o que está circulando no sangue, desequilibrando a concentração de solutos e de água, alterando o equilíbrio osmótico, podendo provocar toxemia.

[...] - Sinais clínicos: Febre, depressão, anorexia, vômito, relutância em se mover, desidratação, congestão das membranas mucosas, em alguns animais colapso vascular e morte superaguda. Insuficiência renal aguda, geralmente com oligúria ou anúria; Insuficiência hepática aguda geralmente com icterícia e CID (hemorragias petequiais e equimóticas disseminadas, melena, hematêmese, epistaxe); Manifestações ocasionais abortamento ou natimortalidade, uveíte, meningite. - Diagnóstico: CSC contagem sanguínea completa; Leucopenia (início); Neutrofilia com desvio à esquerda; Trombocitopenia e hemostasia anormal que refletem CID. Urinálise: Proteinúria; Piúria; Cilindrúria; Bilirrubinúria e isostenúria. [...]


[...] Os eqüinos possuem a densidade acima de 1025 e é normal. Diabetes significa que há poliúria. Pode ser a mellitus falta de insulina; ou a insipidus falta de ADH. A transparência está ligada à densidade (fica mais clara ou mais escura, de acordo com a densidade). O normal é a transparente (exceto nos eqüídeos). Se estiver opaca indica presença de outros elementos em suspensão. Podem ser espermatozóides (em cão é normal) pode indicar inflamação da próstata. Se estiver turva pode ser normal se a quantidade de cristais em suspensão for alta, sendo provocada pelo tipo de alimentação do animal o que vai indicar é o exame de sedimentação. [...]


[...] Insuficiência renal crônica Normalmente ocorre devido a pielonefrites recidivantes (pois estas podem ser assintomáticas); Ocorre também secundariamente à doença renal policística, caracterizada pelas alterações significativas do parênquima renal normal, devido a múltiplos cistos que variam em número e tamanho. Ocorre em todas as espécies, mas nos gatos persas a doença tem similaridade clínica e patológica com a doença renal autossômica dominante no homem. - Patogenia: É uma síndrome caracterizada pela incapacidade dos rins funcionarem adequadamente, devido à perda de função progressiva por um período de meses a anos. [...]

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

mais Pontuados veterinária

Anatomia, Estrutura e Circulação Sanguínea da Glândula Mamária

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  13/08/2012   |  BR   |   .doc   |   10 páginas