Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Glândula tireóide

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
25 páginas
Nível
Especializado
Consultado
74 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Sistemas de integração
  3. Origem e desenvolvimento
  4. Histologia
  5. Biossíntese de hormônios
  6. Transporte e liberação de T3 e T4
  7. Funções dos hormônios tireoideanos
  8. Funções da calcitonina
  9. Biotransformação e excreção dos hormônios tireoideanos
  10. Distúrbios do desenvolvimento
    1. Tecido tireóideo acessório
    2. Cistos do ducto tireoglosso
  11. Lesões degenerativas e inflamatórias
    1. Atrofia folicular idiopática
    2. Tireoidite linfocitária
  12. Bócio
    1. Hiperplasia das células foliculares da tireóide
    2. Bócio colóide
    3. Hiperplasia multifocal nodular
    4. Bócio disormoniogênico congênito
    5. Bócio exoftálmico
  13. Hipertireoidismo
    1. Adenoma de células foliculares
    2. Carcinoma de células foliculares
    3. Neoplasias das células C
  14. Hipotireoidismo
  15. Diagnóstico
    1. Diagnóstico de hipotireoidismo
    2. Diagnóstico de hipertireoidismo
    3. Diagnóstico de neoplasias
  16. Tratamento
  17. Prognóstico

Introdução
A tireóide é uma glândula endócrina, produtora dos hormônios T3 e T4, que promovem aumento do metabolismo, e de calcitonina, que é hipocalcemiante. É a mais importante glândula endócrina para regulação metabólica.
Existem vários tipos de hormônios, como proteínas (polipeptídeos), peptídeos, aminas e esteróides. Os hormônios tireoideanos T3 e T4 são do tipo amina, pois são derivados do aminoácido tirosina. A calcitonina é um polipeptídeo, com 32 aminoácidos. Os hormônios são mensageiros importantes do sistema endócrino, promovendo uma integração entre os sistemas do organismo.

Sistemas de integração
O sistema endócrino e o sistema nervoso são os sistemas de comunicação do organismo. Há grandes diferenças entre eles, mas interagem entre si. A integração do sistema nervoso é feita por meio do impulso nervoso. A integração promovida pelo sistema endócrino é feita pelos hormônios. Tanto o hormônio quanto o impulso nervoso são mensageiros biológicos, ou seja, elementos que surgem, são produzidos ou liberados e atingem outras estruturas do organismo (chamadas de alvos) e induzem uma resposta. O impulso nervoso é um potencial elétrico, que se propaga pelas células (axônio).

[...] São mais comuns em gatos do que em qualquer outra espécie animal. O hipertireoidismo felino é a endocrinopatia mais comum de gatos de meia idade e idosos, não havendo nenhuma predisposição racial ou sexual. Os sinais clínicos da doença resultam do aumento na taxa metabólica e da incapacidade do corpo de cumprir as exigências metabólicas excessivas. A causa mais comum em gatos é uma hiperplasia adenomatosa funcional (sem causa conhecida) de um dos dois lobos tireoideanos, levando a altas concentrações circulantes de T3 e T4. [...]


[...] Acredita-se que isso ocorra por estimulação de receptores ? adrenérgicos nos tecidos, aumentando o poder de resposta tecidual destes receptores às catecolaminas (adrenalina e noradrenalina). No sistema nervoso central são importantes para o desenvolvimento dos tecidos do feto e do neonato, assim como no adulto é importante a presença de concentrações adequadas de hormônios da tireóide para seu funcionamento normal. Aumentam a freqüência cardíaca e a força de contração, provavelmente por sua interação com as catecolaminas (sinergismo). Elevam a pressão sangüínea, pelo aumento da pressão sistólica sem alteração na diastólica, o que resulta em aumento do débito cardíaco. [...]


[...] Medicina Interna de Pequenos Animais, 2ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Adultos com hipotireoidismo são mentalmente idiotas e letárgicos, sugerindo que a atividade do sistema nervoso central normal é dependente de quantidades adequadas de hormônios tireoideanos. Sinais Clínicos e Achados Laboratoriais em Cães com Hipotireoidismo Achados Comuns Achados Incomuns Anormalidades dermatológicas Neuropatias Seborréia Vestibulares Alopecia Faciais bilateral Piodermatite Generalizadas Mixedema Paralisia Laringeana Obesidade Miopatias Letargia Megaesôfago Fraqueza e intolerância ao Anormalidades do SNC exercício Complexos de ECG* de voltagem baixa Nanismo Bradicardia Anormalidades reprodutivas (anestro) Hipercolesterolemia Diabetes melito insulino-resistente Anemia não regenerativa Anormalidades oculares Estupor com mixedema ou coma *ECG = eletrocardiograma. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Câncer de tireóide

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  27/06/2007   |  BR   |   .ppt   |   66 páginas

Neoplasia do sistema endócrino: câncer de tireóide

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo dirigido   |  09/10/2007   |  BR   |   .ppt   |   30 páginas

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas