Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Mastocitoma em cães

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Melissa S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
32 diapositivo
Nível
Especializado
Consultado
147 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Mastocitoma canino
  3. Comportamento biológico
  4. Mastócitos
  5. Mastocitomas
  6. Sinais clínicos
  7. Forma cutânea
  8. Localização do neoplasma
  9. Sinais paraneoplásicos
  10. O diagnóstico
  11. Diagnóstico diferencial
  12. Prognóstico
    1. Fatores que influenciam o prognóstico

Mastocitomas estão entre os neoplasmas cutâneos mais freqüentes em caninos e são definidos como uma proliferação excessiva de mastócitos neoplásicos. Estes tumores se originam na derme e representam 16 a 21% de todos os tumores cutâneos. Geralmente apresentam recidivas, e mortes relacionadas com o tumor são freqüentes. A escolha do tratamento depende da avaliação das condições físicas do paciente além de fatores como estádio clínico e classificação histológica ou graduação do tumor.

[...] O sítio mais freqüentemente afetado em pacientes com qualquer forma de mastocitoma é a pele. Mastocitomas estão entre os neoplasmas mais freqüentes com prevalência igual a 20%. Mastocitomas podem ocorrer em qualquer raça, maior incidência em cães da raça Boxer, Boston terrier, Bullmastiff, Bulldog, Setter Inglês, Labrador, Golden Retriever, Teckel e Weimaraner. Aproximadamente 25% dos mastocitomas diagnosticados na clínica veterinária ocorrem em cães da raça Boxer. Mastocitomas Não existe predisposição por sexo. Estes neoplasmas são diagnosticados com maior freqüência em cães com idade média avançada, porém não se descarta sua ocorrência em animais jovens. [...]


[...] As vezes a massa tumoral uma aparência de hematoma ou tumor vascular. Prognóstico é recomendado o exame físico, com palpação de linfonodos e investigação quanto à presença de esplenomegalia e hepatomegalia, com objetivo de definir o estágio clínico do tumor. exames complementares como aspirado dos linfonodos com o uso de agulha fina, para avaliação citológica, radiografias e ultrassonografias com a finalidade de detectar a neoplasia sistêmica. fatores que influenciam o prognóstico raça, localização e duração da enfermidade Cães da raça Boxer possuem uma tendência maior a desenvolver mastocitomas bem diferenciados. [...]

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

mais Pontuados veterinária

Anatomia, Estrutura e Circulação Sanguínea da Glândula Mamária

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  13/08/2012   |  BR   |   .doc   |   10 páginas