Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Nefrite intersticial aguda e crônica e pielonefrite

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
9 páginas
Nível
Especializado
Consultado
41 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Patogenia
  3. Pielonefrite
    1. Sinônimos
    2. Etiologia
  4. Achados clínicos
  5. Patologia clínica
  6. Diagnóstico
  7. Tratamento

A nefrite intersticial está associada à infecção por Leptospira spp. Esta doença causa destruição de néfrons, daí sua importância clínica. É uma doença comum do cão, mas nem tanto em outros animais. Pode ser difusa ou focal, mas é sempre não supurativa. A nefrite focal (rim branco manchado) é um achado acidental comum em necropsias, mas não se tem conhecimento de significado clínico.

Patogenia
A nefrite intersticial pode ser aguda ou crônica e é tradicionalmente associada a infiltrado linfoplasmocitário. É o resultado de septicemias bacterianas e virais. Nestas septicemias os agentes bacterianos infectam os rins e induzem uma resposta inflamatória no interstício. A verdadeira patogenia destas alterações é freqüentemente desconhecida. As mais conhecidas em animais domésticos são os serovares de Leptospira interrogans, os serovares de canicola e icterohemorragiae, que são as causas mais comuns da leptospirose canina, enquanto o serovar pomona é a causa mais comum da lesão em suínos. Outros serovares como gripotyphosa e bratislava têm sido associados à leptospirose renal em várias espécies.

[...] Patogenia A patogenia da pielonefrite ascendente depende do refluxo anormal de urina contaminada por bactérias, desde o trato urinário inferior até a pelve renal e tubos coletores (refluxo vesicoureteral). Normalmente há pouco refluxo vesicoureteral durante a micção. Ele ocorre mais prontamente quando há aumento da pressão dentro da bexiga, como ocorre na obstrução. Adicionalmente, a infecção bacteriana do trato urinário inferior pode facilitar o refluxo vesicoureteral através de vários mecanismos. Quando a parede da bexiga está inflamada (cistite) a competência normal da válvula vesicoureteral pode ser comprometida, permitindo maior liberdade para o refluxo da urina. [...]


[...] Nefrite intersticial focal é menos grave e consiste de áreas cinzas mais bem demarcadas no córtex às vezes, na medula externa. Microscopicamente, agregados de linfócitos, plasmócitos, monócitos e alguns poucos neutrófilos aparecem dispersos aleatoriamente ou localizam-se intensamente pelo interstício. O interstício pode estar edematoso. Nas áreas intensamente inflamadas, o epitélio tubular apresenta alterações de degeneração e necrose. Pielonefrite Sinônimos: infecção do rim, infecção urinária alta. É uma infecção urinária que atinge o rim. As bactérias ou microrganismos que entram pela uretra passam pela bexiga e se instalam no rim. [...]

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

mais Pontuados veterinária

Anatomia, Estrutura e Circulação Sanguínea da Glândula Mamária

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  13/08/2012   |  BR   |   .doc   |   10 páginas