Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Tumores hepáticos em cães

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Melissa S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
41 diapositivo
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Tumores Primários
  3. Hiperplasia Nodular
  4. Macroscopia
    1. Os nódulos de hiperplasia são vistos como:
  5. Hiperplasia nodular
  6. Neoplasias hepáticas primárias
  7. Sinais clínicos
  8. Adenoma hepatocelular
  9. Macroscopicamente
    1. Adenomas hepatocelulares são
  10. Carcinoma hepatocelular
  11. Histologia
  12. Colangioma
  13. Macroscopia
  14. Histologicamente
  15. Colangiocarcinoma
  16. Macroscopicamente
  17. Histologicamente
  18. carcinóides hepáticos
  19. Macroscopicamente
    1. Três padrões de arranjo celular podem ser observados
  20. Histologicamente
  21. Hemangiossarcoma
  22. Macroscopicamente
  23. Histologicamente

Os tumores hepáticos constituem uma importante porção das hepatopatias crônicas de cães e, dessa forma seu estudo tem importância fundamental dentro da oncologia veterinária. Tumores primários do fígado são divididos em: hiperplasia nodular, adenoma e carcinoma hepatocelular, adenoma e carcinoma colangiocelular, carcinóide hepático e hepatoblastoma. A hiperplasia nodular do fígado, um fenômeno relacionado à idade, é achado pós-morte comum em cães idosos, não havendo predileção por sexo ou raça. A hiperplasia nodular pode ser encontrada em muitos cães com seis a oito anos de idade, e na maioria dos cães com 14 anos ou mais.

[...] hiperplasia nodular Algumas veias centrolobulares e espaços porta podem estar mais separados que o normal e os hepatócitos da região periportal estão arranjados em cordões espessos formados por uma ou duas células. Os sinusóides geralmente estão dilatados e há perda da orientação radial dos cordões de hepatócitos ao redor das veias centrolobulares. Mitoses são incomuns, mas mais freqüentes que no fígado normal. Neoplasias hepáticas primárias As neoplasias hepatobiliares constituem uma causa significativa de hepatopatia em cães. Estudos americanos relatam que a freqüência desses tumores em cães varia de 0,46% a de todas as neoplasias observadas nessa espécie. [...]


[...] Sua etiologia é desconhecida, mas o uso de substâncias carcinogênicas químicas, como a nitrosamina, induziu o desenvolvimento desses tumores em cães. Macroscopia Uma massa solitária e firme, também podem ocorrer na forma de massas múltiplas e bem circunscritas, que pode conter uma pequena área com cistos pequenos. Quando a área cística ocupa grande parte da massa tumoral, o tumor passa a ser designado como cistadenoma biliar ou adenoma cístico de ductos biliares intra-hepático. Macroscopia Os cistadenomas são mais comuns que os colangiomas sólidos. [...]

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

mais Pontuados veterinária

Anatomia, Estrutura e Circulação Sanguínea da Glândula Mamária

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  13/08/2012   |  BR   |   .doc   |   10 páginas