Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Produção animal – avicultura

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
33 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Melhoramento genético
  3. Raças e linhagens
    1. Raças puras de galinhas de duplo propósito
    2. Outras raças puras de galinhas de interesse nacional (Ledur, 2004)
    3. Linhagens de postura disponíveis no Brasil e seus dados técnicos
    4. Linhagens de frango de corte no Brasil
  4. Seleção e mercado
    1. Melhoramento em galinhas de postura:
    2. Melhoramento em frangos de corte
  5. Frango caipira
  6. Genética molecular
  7. Frango sem penas

Resumo: O presente trabalho tem como finalidade avaliar a evolução genética ocorrida na avicultura nas últimas décadas, qual a importância dessa evolução no ganho de peso dos frangos, na redução da idade de abate, na melhora da postura e conseqüentemente na diminuição dos custos de produção.

1- Introdução:
No Brasil, a avicultura teve seu início como atividade industrial com a importação dos primeiros lotes de matrizes de linhagens híbridas dos Estados Unidos. A partir de 1965, o Ministério da Agricultura regulamentou a entrada de material genético, permitindo a entrada apenas de avós e não mais de matrizes. Com isso, a avicultura brasileira estruturou-se nos moldes da americana, com granjas de avós, matrizes e produtores comerciais (Behaghel, 1994; Mendes, 1994).
Apesar de existirem alguns programas brasileiros de produção de material genético, a avicultura brasileira se caracteriza por uma dependência quase total de material genético produzido no exterior. Na genética avícola, a resposta à seleção de uma determinada característica depende basicamente da pressão de seleção sobre a mesma, da herdabilidade desta característica (facilidade ou não de transmissão da mesma a seus descendentes) e dos efeitos positivos ou negativos resultantes dessa pressão de seleção sobre outras características (correlação genética). O grau de herdabilidade e as correlações genéticas dificultam bastante a atuação do geneticista, no sentido de atender as exigências do mercado (Behaghel, 1994; Mendes, 1994).

[...] Conseqüentemente irão responder melhor às vacinações e aos desafios de campo (Revista Avicultura Industrial, no 2003). Outra característica que ganhou importância foi o rendimento. As empresas têm feito o abate de irmãos para obter este tipo de dado, que ajuda na avaliação das aves elites, que não podem ser abatidas. Esta característica recebeu na última década e continuará recebendo grande atenção dos geneticistas pela sua importância econômica. A expectativa é de que nos próximos três anos o ganho genético para o rendimento da carne de peito seja de quase um ponto percentual (Revista Avicultura Industrial, no 2003). [...]


[...] Conhecimentos de genética quantitativa e melhoramento animal deverão ser utilizados no desenvolvimento de estratégias de melhoramento e seleção, visando incorporar tecnologias moleculares em programas de melhoramento para obter o máximo de benefício possível da informação gerada pela genética molecular. Esse desafio está apenas começando. A análise da relação custo/benefício deverá também ser considerada, pois pequenos diferenciais em termos de ganho genético, utilizando técnicas sofisticadas e caras, podem não ser economicamente viáveis (Schmidt & Ledur, 2000). Existem várias técnicas da genética molecular com potencial para aplicação no melhoramento genético de aves, entre elas a clonagem, inserção e reparo de genes e marcadores moleculares ou genéticos (Schmidt & Ledur, 2000): Clonagem: esta pode ser considerada em termos de animal ou gene. [...]


[...] A presença de uma mancha branca ou clara na asa dos pintos macho e sua correspondente ausência nos pintos fêmeas, favorece a identificação dos machos e fêmeas com um dia de idade, conseguindo-se um índice de acerto de 80-90%. Por outro lado, nos cruzamentos, quando um galo desta raça (geneticamente ou não barrado) é acasalado com galinhas geneticamente ou barrada, é possível determinar o sexo do pinto por diferenças de coloração da penugem. Atualmente grande parte dos híbridos comerciais de postura resulta de cruzamentos específicos entre indivíduos Rhode Island Red e Plymouth Rock Barrado e produzem grande quantidade de ovos de casca marrom. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Medições de temperatura e umidade num ambiente protegido através do desenvolvimento de um...

 Engenharia e tecnologias   |  Engenharia   |  Estudo   |  25/05/2007   |  BR   |   .doc   |   29 páginas

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas