Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Patologia clínica

Informações sobre o autor

Professora de Genética - Professora de Melhoramento...
Nível
Especializado
Estudo seguido
Médica...

Informações do trabalho

Giselle K.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
fichamento
Número de páginas
111 páginas
Nível
Especializado
Consultado
613 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário
  1. Hemograma
  2. Uso de Anticoagulantes
  3. Hematócrito
  4. Hemoglobinometria
  5. Hematoscopia
  6. Hematopoiese
  7. Granulocitopoiese
  8. Eritropoiese
  9. Eritrócitos
  10. Plaquetometria
  11. Reticulocitometria
  12. Hemostase
  13. Plaquetas
  14. Trombocitose
  15. Trombocitopenia
  16. Hemostase
  17. Anemias
  18. Urina
  19. Carboidratos
  20. Leucocitogênese
  21. Proteínas e disproteinemias

A Patologia Clínica, também chamada de Medicina Laboratorial, pode ser definida como a área médica que conduz e interpreta testes laboratoriais. Para isso aplica técnicas químicas, físicas, físico-químicas, biológicas e morfológicas em pacientes ou em materiais biológicos retirados destes pacientes. Seus principais objetivos são: diagnosticar ou afastar doenças, estabelecer o estágio de uma doença, colaborar para a indicação de prognóstico, acompanhar as repercussões da terapêutica ou verificar a presença de fatores de risco para agravos à saúde.
Os resultados de um laboratório clínico equivalem a laudos diagnósticos e é preciso verificar sua veracidade antes de fazer a liberação para uso clínico, pois estes resultados irão definir, na maioria das vezes, uma conduta pelo médico veterinário que os solicitou.
Como pudemos observar em alguns exemplos práticos citados nesta apostila, um pequeno erro ou esquecimento pode comprometer o resultado final de uma análise e fornecer falso resultado. Portanto é de extrema responsabilidade a tarefa do patologista clínico durante um exame laboratorial.

A patologia se divide em:
1. Hematologia;
2. Bioquímica;
3. Urinálise.

Hemograma:
O hemograma é a parte da hematologia que estuda a contagem de células do sangue (série vermelha e/ou série branca), sendo a série branca também chamada de hemograma de Shilling.
O hemograma se divide em série vermelha e série branca. Quando o hemograma contém as duas séries, é o Hemograma Completo.
A série vermelha compreende:
? Hc ? contagem de hemácias (milhões/µl);
? VG ? volume globular ou hematócrito (%);
? Hb ? hemoglobina (concentração ? g/dL);
? Índices hematimétricos (VGM, HGM, CHGM), que são calculados com os dados coletados acima (Hc, VG e Hb).
OBS: VGM ? volume globular médio: VG x 10/Hc; unidade=fL (fento litros);
HGM ? hemoglobina globular média: Hb x 10/Hc; unidade=pg (pico grama);
CHGM ? concentração de hemoglobina globular média: Hb x 100/VG; unidade=%.

[...] 1. Plasma parte líquida, sangue que não coagulou; 2. Elementos figurados eritrócitos, leucócitos, plaquetas. Os leucócitos, por sua vez, se dividem em: 1. Agranulócitos linfócitos e monócitos; 2. Granulócitos neutrófilos, eosinófilos e basófilos. Os granulócitos possuem núcleos segmentados, com no máximo 3 segmentos. Mais que isso é chamado de hipersegmentado, podendo ser causado pela presença de corticóides (proveniente de medicamentos ou por anomalia na adrenal). Os neutrófilos possuem grânulos com enzimas líticas. Os grânulos dos eosinófilos possuem histaminase. O anticoagulante usado deve ser escolhido de acordo com o exame solicitado. [...]


[...] Nesta prática, usamos amostras de sangue de canino e eqüino. Micro hematócrito 6. Em um tubo capilar coloca-se sangue total (EDTA) em 2/3 do tubo; 7. Selar uma das extremidades do tubo; 8. Centrifugar ( 10.000 RPM) por 5 minutos sendo 15 minutos para bovinos, ovinos e caprinos; 9. Fazer leitura em carta própria; 10. Resultado em Para vedar o capilar, após colocar o sangue, leve uma das extremidades do capilar ao fogo (bico de Bunsen) na horizontal e girando, para que derreta e vede. [...]


[...] Hemossiderose alguma patologia que causa alteração do ferro no organismo. Na macrocitose a célula pula um estágio de mitose. Na microcitose a célula faz mitoses adicionais. Parasitoses crônicas levam a anemias graves e proteinemia (anemias do tipo micro e hipo). Parasitoses ainda em trânsito causam outros tipos de anemia, dependendo do estágio da doença. Pela resposta da medula óssea: em eqüídeos. Em qualquer um que não seja eqüídeo, vê-se a resposta no sangue periférico. Avaliação laboratorial Parâmetros da célula vermelha: um destes abaixo do normal já caracteriza anemia. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Atividades realizadas por laboratórios de patologia clínica e medicina laboratoriais

 Biologia e medicina   |  Medicina   |  Estudo   |  15/01/2007   |  BR   |   .doc   |   18 páginas

Patologia clínica de rotina

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Estudo   |  03/10/2007   |  BR   |   .ppt   |   62 páginas

Mais Vendidos veterinária

Herpesviridae

 Biologia e medicina   |  Veterinária   |  Artigo   |  29/06/2008   |  BR   |   .doc   |   19 páginas