Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Direito aplicável aos contratos internacionais do comércio

Informações sobre o autor

Barankievicz, Macedo & Tofaneto Advogados
Nível
Especializado
Estudo seguido
University...

Informações do trabalho

Wagner P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
artigo
Número de páginas
6 páginas
Nível
Especializado
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Conceito de contrato internacional
  2. A escolha do foro competente
  3. A escolha da lei aplicável às obrigações contratuais

Conceito de contrato internacional

Inicialmente, a palavra contractus significa unir, contrair. É, por assim dizer, negócio jurídico em que se celebra o acordo de duas ou mais vontades, com observância da função social do contrato e dos princípios da boa-fé e da probidade, visando consolidar os interesses das partes.
Já o contrato internacional possui características próprias. Em sentido amplo, diz-se que é o resultado do intercâmbio entre os Estados e pessoas em diferentes territórios.
No presente estudo, abordaremos a questão da lei aplicável aos contratos internacionais, a depender da perspectiva sob a qual o acordo é interpretado.
Nesse sentido, um contrato potencialmente sujeito a dois ou mais ordenamentos jurídicos pressupõe a identificação prévia dos elementos de estraneidade e sua relevância jurídica, como o domicílio das partes contratantes. Ad exemplum, um contrato de locação será internacional se celebrado entre pessoa domiciliada no Canadá e outra no Brasil, ainda que ambas sejam brasileiras e que o objeto do contrato se encontre em solo nacional.
Ortodoxamente, o elemento de estraneidade é selecionado pela autoridade judiciária para definir o ordenamento jurídico aplicável ao caso concreto. Sua importância é imensa, devido à proliferação dos contratos internacionais do comércio, que, por sua natureza, não estão restritos à disciplina de um único sistema legal. Daí evidenciar-se que o Direito intervém com função subordinante, pois é apontado pela expressão variável, de acordo com as circunstâncias que fixam o elemento vinculativo, que pode ser a nacionalidade, a residência, o domicílio, o lugar da situação do imóvel ou o local da obrigação (Strenger, 1973, p. 24).
Há diferença fundamental entre os contratos privados e os contratos internacionais. Os primeiros são regidos unicamente pela Lei nº 10.406, de 2002 (CC, arts. 421 e ss.), ao passo que os últimos, em razão das partes e do objeto, vinculam-se a mais de um sistema jurídico. Frise-se que quando os elementos constitutivos do contrato se realizam dentro dos limites geográfico e político de um país, está-se no âmbito interno das obrigações. Inversamente, quando as partes contratantes possuem nacionalidade diversa ou domicílio em locais diferentes, o objeto do contrato é entregue ou prestado de forma extraterritorial, ou não coincidem os lugares de celebração e execução das obrigações contraídas, encontramo-nos diante de contratos internacionais empresariais (Strenger, 2003, p. 33).
Seguindo a finalidade primordial do Direito Internacional Privado, que é a de indicar o direito aplicável às diversas situações jurídicas conectadas a mais de um sistema legal, serão analisados, a seguir, os elementos de estraneidade que auxiliam a autoridade judicial na escolha da norma mais benéfica.

[...] Inversamente, quando as partes contratantes possuem nacionalidade diversa ou domicílio em locais diferentes, o objeto do contrato é entregue ou prestado de forma extraterritorial, ou não coincidem os lugares de celebração e execução das obrigações contraídas, encontramo-nos diante de contratos internacionais empresariais (Strenger p. 33). Seguindo a finalidade primordial do Direito Internacional Privado, que é a de indicar o direito aplicável às diversas situações jurídicas conectadas a mais de um sistema legal, serão analisados, a seguir, os elementos de estraneidade que auxiliam a autoridade judicial na escolha da norma mais benéfica. [...]


[...] Contudo, a inércia legislativa acarretará a diminuição do fluxo das negociações internacionais, com reflexos negativos no ordenamento jurídico, cuja confiança pode restar abalada, e na economia, uma vez que o Direito Internacional está diretamente ligado às práticas mercantis muito além das fronteiras nacionais. Necessitamos, sim, de normas eficazes para enfrentar a realidade jurídica atual, uma vez que países de alto potencial importador não mais se sujeitam a normas editadas na Era Vargas. BIBLIOGRAFIA Amaral, Antonio Carlos Rodrigues (coord). Direito do Comércio Internacional: Aspectos Fundamentais, São Paulo, Aduaneiras Batalha, Wilson de Souza Campos. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Do contrato internacional e sua lei aplicável

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Artigo   |  23/03/2009   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Últimos trabalhos direito internacional

Proteção internacional dos direitos humanos : conflitos entre norma constitucional e direito...

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Monografia   |  26/12/2009   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Do contrato internacional e sua lei aplicável

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Artigo   |  23/03/2009   |  BR   |   .doc   |   10 páginas