Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Negociações internacionais e o processo de integração

Informações sobre o autor

auxiliar de escritório - auxiliar de logística -...
Nível
Especializado
Estudo seguido
administraç...

Informações do trabalho

Do Espirito Santo Cardozo W.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
9 páginas
Nível
Especializado
Consultado
323 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Negociações internacionais e o processo de integração
    1. Negociações internacionais
    2. O processo de integração na américa latina
    3. A reforma do estado e o processo de integração
    4. A reforma do estado como fator favorável ao processo de integração

A OMC é uma organização internacional fundada em 1995, com o objetivo de coordenar e administrar as regras do comércio internacional. Sua principal origem é o Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT, na sigla em inglês), assinado em 1947 por um pequeno grupo de países interessados na liberalização do comércio mundial, dentre os quais o Brasil.
A compreensão de como funciona da OMC é de fundamental importância para o setor privado brasileiro, pois dessa organização emanam grandes riscos de concorrência e oportunidades de acesso a mercado em terceiros países. Desde a sua origem, a OMC contribuiu significativamente para a diminuição das tarifas e para a disciplina do comércio internacional. A competitividade das empresas é diretamente influenciada pelas decisões que são tomadas nesse âmbito, mesmo para aquelas que nem sequer desenvolvem atividades de comércio exterior.
O GATT estabeleceu regras específicas sobre o comércio de produtos industriais e serviu de fórum para negociações voltadas à gradual redução das tarifas aduaneiras dos países signatários. Seu objetivo final, porém, era a redução e eventual eliminação de barreiras tarifárias e não tarifárias. Por sua vez, a OMC aperfeiçoou e incorporou as regras do GATT e estabeleceu outras sobre temas que ganharam importância no decorrer do século XX, como o comércio de serviços e as questões relacionadas aos direitos de propriedade intelectual.

[...] O papel do Brasil foi decisivo para a adoção de outra declaração, importante, sobre propriedade intelectual e saúde pública, que consagrou a posição defendida pelo Brasil de que o Acordo sobre Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio (TRIPS) não deve sobrepor-se a políticas nacionais de saúde pública, como as de combate à AIDS e outras epidemias. A declaração apóia o direito dos membros da OMC de proteger a saúde pública e promover o acesso a medicamentos para suas populações CONCLUSÃO Atualmente, percebe-se que o interesse na liberalização do comércio agrícola tem sido o carro-chefe do Brasil nas negociações em que procura participar. [...]


[...] Em 1990, o Tratado de Assunção foi revisto pelo Brasil e pela Argentina, daí resultando-se numa disposição do Paraguai e do Uruguai em participarem do MERCOSUL sendo assim, acompanhando as tendências internacionais, foi firmado em 26 de março de 1991, o Tratado de Assunção para a Constituição do Mercado Comum do Sul MERCOSUL, congregando os países do Cone Sul Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, o qual foi efetivamente estabelecido em 1º de janeiro de A Reforma do Estado e o Processo de Integração A atitude do Brasil diante da globalização foi, desde o início, de um realismo muito crítico. [...]


[...] Aumenta-se dia-a-dia a aproximação do Mercosul com a África Austral, como sinalizado pela presença dos Presidentes da África do Sul e Moçambique em reuniões do Mercosul A Reforma do Estado como Fator Favorável ao Processo de Integração Inspirado pelo êxito do Mercosul, o Governo Brasileiro patrocinou encontro em Brasília dos Chefes de Estado da América do Sul para discutir a possibilidade de fazer da região um espaço econômico coeso e integrado. Foi acordado estratégia para o desenvolvimento de infra-estrutura de integração, com a identificação de projetos nas áreas de energia, transportes e telecomunicações, alguns dos quais já sendo implementados, como a parceria entre Brasil e Bolívia para exploração e transporte de gás natural, o programa de integração energética do Brasil com a Venezuela e a ampliação das conexões viárias do Brasil com os países andinos e a Argentina. [...]

Estes documentos podem interessar a você

A razão de ser do direito internacional privado

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Artigo   |  23/03/2009   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Últimos trabalhos direito internacional

Proteção internacional dos direitos humanos : conflitos entre norma constitucional e direito...

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Monografia   |  26/12/2009   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Do contrato internacional e sua lei aplicável

 Direito e contrato   |  Internacional   |  Artigo   |  23/03/2009   |  BR   |   .doc   |   10 páginas