Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A Violência Sexual Contra a Criança e o Adolescente

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
direito...
Faculdade
Universidad...

Informações do trabalho

Samily M.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
15 páginas
Nível
avançado
Consultado
0 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Conceituação
  2. Causas
  3. Conseqüências Físicas, Psicológicas E Comportamentais do Abuso Sexual
  4. O Aliciamento e o Perfil do Abusador
  5. Dicas de Prevenção
  6. Tipicidade do Abuso
  7. Casos em Evidência
  8. Legislação
  9. Como o Município de Vitória da Conquista Enfrenta o Problema?

A violência sexual contra crianças e adolescentes é um fenômeno complexo e de difícil enfrentamento. Até muito recentemente, o abuso sexual de crianças era tratado como um assunto proibido na sociedade. Apesar de este fato ter ganhado certa visibilidade nos últimos tempos, a sua compreensão ainda precisa ganhar muito espaço. A violência cometida contra crianças e adolescentes em suas várias formas faz parte de um contexto histórico-social maior de violência que vive nossa sociedade.
O abuso sexual se caracteriza como um ato de violência praticado quando alguém se utiliza de uma criança para sentir prazer sexual, e é caracterizado como toda ação que envolver a questão do prazer sexual quando a criança não for capaz ou não tiver idade para compreender. Provoca, consequentemente, culpa, baixa auto-estima, problemas com a sexualidade, dificuldade em construir relações duradouras e falta de confiança em si e nas pessoas. Com tudo isso, sua visão do mundo e dos relacionamentos se torna muito diferente do jeito dos outros indivíduos.
O trabalho a seguir tem como principal objetivo abordar os principais aspectos desse tema, através de breve conceituação, estudo de causas e conseqüências, além da caracterização do abusador, da vítima e do ambiente propício ao cometimento dessa violência. Destacaremos também alguns casos que estiveram em evidência na mídia e, através de uma pesquisa de campo, mostraremos como o nosso município, com seus projetos, enfrenta tal problema.

[...] O abuso sexual pode se dar de várias formas, e com ou sem contato físico: através de carícias, tanto como um beijo, ou alisadas, seja nos seios ou em outras partes do corpo (inclusive os órgãos sexuais), às vezes chegando a manter relações sexuais vaginal, anal ou oral. Há muitos casos de gravidez e transmissão de doenças sexualmente transmissíveis decorrentes de abuso sexual. Pode ocorrer também sem contato físico, através do assédio (falar sobre sexo de forma exageradamente vulgar), exibicionismo (ato obsceno, mostrar as partes sexuais com intenção erótica), constrangimento (ficar de longe observando jovens ou crianças sem roupa ou ficar olhando de maneira intimidatória) e por meio da pornografia infantil (tirar fotos ou filmar poses pornográficas ou de sexo explícito). [...]


[...] Um fato curioso é que, algumas (raras) vezes, as crianças não são tão perturbadas por situações que parecem muito sérias para seus pais O Aliciamento e o Perfil do Abusador Existem muitos mitos a respeito da pessoa que comete o abuso sexual principalmente contra crianças e adolescentes. É comum criar a idéia de que a pessoa capaz de praticar tal ato é uma figura truculenta, afastada da sociedade e que facilmente está sob a suspeita de qualquer outro crime. Entretanto, a realidade mostra um indivíduo aparentemente normal, inserido na convivência social. [...]


[...] Tem seu fim também quando o abusador sexual é descoberto em parte dos casos, punido Dicas de Prevenção Dizer às crianças que "se alguém tentar tocar-lhes o corpo e fazer coisas que a façam sentir desconfortável, afaste-se da pessoa e conte em seguida o que aconteceu." Ensinar às crianças que o respeito aos maiores não quer dizer que têm que obedecer cegamente aos adultos e às figuras de autoridade. Por exemplo, dizer que não têm que fazer tudo o que os professores, médicos ou outros cuidadores mandarem fazer, enfatizando a rejeição daquilo que não as façam sentir-se bem. [...]

Estes documentos podem interessar a você

"A boneca ganhou vida": o quadro problemático da gravidez na adolescência

 Sociedade   |  Assuntos sociais   |  Estudo   |  13/08/2008   |  BR   |   .doc   |   8 páginas

Projeto contra o turismo sexual infantil « Não faça parte dessa ciranda »

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo de caso   |  16/01/2010   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Mais Vendidos direito (outro)

Direiro Ambiental

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Direito Comercial

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   6 páginas