Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Aborto e seus aspectos morais

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
direito...
Faculdade
Unc

Informações do trabalho

Silvana D.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
10 páginas
Nível
avançado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Aborto, definição
  3. Aspectos morais do aborto
  4. Esterilização e métodos anticoncepcionais
  5. Motivos para abortar
  6. Causas do abortamento
    1. O aborto espontâneo
    2. Abortamento provocado
  7. Métodos abortivos
  8. O aborto no Brasil

"Uma vez concebido, todo ser tem direito que o deixem viver?.
O direito a vida é o primeiro e fundamental direito, sem este, todo e qualquer direito não deriva nem faz sentido.
A polêmica da ilicitude do abortamento vem desde os tempos remotos. São várias correntes, teorias, tratadistas que discutem e defendem opiniões diversas.
Os aspectos sociológicos, teológicos, morais, históricos, entre outros, contribuíram e ainda contribuem para influenciar o texto legal. Essas características divergem de um país para o outro, ainda mais, quando se trata de conceitos teológicos. No Canadá, por exemplo, a prática de aborto em situações de risco a saúde é permitida e a partir da década de 70 à interrupção voluntária da gravidez deixou de ser ilegal. Em contrapartida, no Chile o aborto é proibido em qualquer circunstância, incluindo fins terapêuticos.
Várias são as definições para o significado da palavra Aborto, dentre essas, uma das mais aceitas é a de Flamínio Fávero que conceitua de forma simples e precisa como sendo: ?a interrupção da gestação, com morte do produto da concepção?.
Há tempos, diversas correntes discutem a legalidade ou não do abortamento. No aspecto sociológico, muitos defendem que o aborto pode ser aceito, levando em consideração algumas circunstâncias como à miséria e o excesso de população. Alguns defensores do aborto não reconhecem vida no ovo, apenas quando o produto da concepção passa a ter forma humana. Portanto, não julgam o abortamento como algo imoral antes que o feto adquira semelhança à pessoa.
A ilicitude do abortamento encontra vários obstáculos, de um lado, a conceituação jurídica da personalidade humana, com a proteção dos direitos do nascituro; de outro lado, obstáculos morais e religiosos. Há também, razões sociais como nos países de baixa população onde o abortamento é proibido. Todavia, ainda na questão social, discute-se quanto a limitação da natalidade referindo-se ao abortamento como forma de diminuir o descontrole populacional.
Também é possível compreender que o abortamento foi e continuará sendo uma grande problemática para a sociedade, haja vista que, quando se trata do principal direito de onde nascem todos os outros, que é a vida, entram na questão, sociólogos, teólogos, biólogos, enfim, todo e qualquer ser humano que preza pela dignidade humana. Dessa forma, a gravidade do assunto justifica que tenhamos rejeição da licitude do abortamento por parte da população.

[...] Surge quando a gravidez é interrompida sem que seja por vontade da mulher. Pode acontecer por vários fatores biológicos, psicológicos e sociais. As causas que podem levar a este tipo de aborto são: - Doenças frebris e agudas; - Lesões pulmonares e cardíacas; - Sífilis; - Albuminúria adiantada; - Tumores uterinos; - Desvios do útero; - Vícios de conformação da bacia; - Traumatismos no útero; Abalos morais; - Abusos sexuais e de álcool; - Vômitos; - Hemorragia uterina; - Predisposição abortiva. A causa principal do aborto espontâneo são distúrbios de origem genética. [...]


[...] Aspectos Morais do Aborto Há tempos, diversas correntes discutem a legalidade ou não do abortamento. No aspecto sociológico, muitos defendem que o aborto pode ser aceito, levando em consideração algumas circunstâncias como à miséria e o excesso de população. Alguns defensores do aborto não reconhecem vida no ovo, apenas quando o produto da concepção passa a ter forma humana. Portanto, não julgam o abortamento como algo imoral antes que o feto adquira semelhança à pessoa. No aspecto teológico, a Igreja Católica por sua vez, nega a licitude do aborto. [...]

Mais Vendidos direito (outro)

Direiro Ambiental

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

Direito Comercial

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Últimos trabalhos direito (outro)

Direito Comercial

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Direiro Ambiental

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  25/11/2013   |  BR   |   .doc   |   5 páginas