Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Modelo de ação penal: queixa - crime

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
direito...
Faculdade
UNIVILLE

Informações do trabalho

Juliana F.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
exemplos de contrato
Número de páginas
2 páginas
Nível
avançado
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Modelo de ação penal

MARIA DE TAL, brasileira, secretária, casada, portadora da Carteira de Identidade nº XXXXXX, inscrita no CPF sob o nº XXXXXX, residente e domiciliada à Rua Jorge Keller, nº 33, Bairro: Lapa Cidade São Paulo, Cep. 000000.00, no Estado de São Paulo, por sua advogada infra-assinado, com fundamento no artigo 41 do Código de Processo Penal, vem à presença de V. Exa. oferecer QUEIXA CRIME em face do JOSÉ MENEZES XXXXX, brasileiro, casado, Administrador, inscrito no CPF n. XXXX e RG n. XXXXX, residente e domiciliado a rua: Jacutininga, 34- Bom Retiro- São Paulo/SP, pelos motivos que se expõe:

1. O Querelado (Sr. João) cometeu a conduta delituosa, no dia 20/01/2007, às 17:00 horas,na sede da empresa ATR, situada no centro desta cidade, da seguinte forma: o Querelado chamou a Querelante até sua sala, trancou a porta da mesma e aproveitando-se de sua posição superior hierárquica em relação a Sra. Maria, ordenou em gritos que a mesma viesse a satisfazê-lo sexualmente. Diante a negativa da
Querelante, o Querelado veio a ameaçá-la que a mesma seria demitida caso não concordasse com o ato sexual. Neste instante os colegas de serviço da Querelante ouvindo os gritos, com auxilio da chave mestre abriram a porta onde esta se encontrava trancada, e a viram aos prantos, neste instante o Querelado sai rapidamente sem que ninguém viesse a perceber.

Ocorre que no dia seguinte o Querelado procura pela Querelante pedindo desculpas, alegando que havia bebido demais e não se encontrava em seu juízo perfeito, a Querelante que já havia se calado por diversas vezes por medo de represaria e de que viesse a perder seu emprego, não aceitou, vindo a denunciar o Querelado.

[...] Neste instante os colegas de serviço da Querelante ouvindo os gritos, com auxilio da chave mestre abriram a porta onde esta se encontrava trancada, e a viram aos prantos, neste instante o Querelado sai rapidamente sem que ninguém viesse a perceber. Ocorre que no dia seguinte o Querelado procura pela Querelante pedindo desculpas, alegando que havia bebido demais e não se encontrava em seu juízo perfeito, a Querelante que já havia se calado por diversas vezes por medo de represaria e de que viesse a perder seu emprego, não aceitou, vindo a denunciar o Querelado Portanto, o QUERELADO transgrediu o que disciplina o artigo 41 do Código Penal, coagindo a Requerente ao artigo 216-A do CP. [...]

Últimos trabalhos direito penal

Processo do Tribunal do Juri

 Direito e contrato   |  Penal   |  Estudo   |  22/02/2012   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

A Inimputabilidade Penal nos Crimes Sexuais Segundo a Psiquiatria Forense

 Direito e contrato   |  Penal   |  Estudo   |  28/02/2011   |  BR   |   .doc   |   14 páginas