Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Criminalidade e criminologia

Informações sobre o autor

ADVOGADO - PESQUISADOR - CONSULTOR
Nível
Especializado
Estudo seguido
TÉCNICO EM...

Informações do trabalho

EDUARDO C.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
19 páginas
Nível
Especializado
Consultado
6 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. A origem da criminologia
  2. Definições e origens da criminalidade
  3. Conseqüências e formas de combate
  4. Como a criminalidade é tratada pela sociedade e pelo ordenamento jurídico pátrio

A criminologia é uma ciência fundamentada na observação, nos fatos e na prática, mais que em conceitos e julgamentos, interage com as demais ciências e não se relaciona somente ao crime, senão também do delinqüente, da vítima e do controle social do delito. Como interdisciplinar é constituída por outra série de ciências e disciplinas, tais como a biologia, a psicopatologia, a sociologia, política, etc. Assim, Criminologia define-se, em regra como sendo o estudo do crime e do criminoso, isto é criminalidade. Não é uma ciência independente, mas vinculada à Sociologia, à análise científica do aparato da nossa sociedade. Não é tarefa fácil para a Criminologia lidar com a criminalidade, hoje mutante, em inúmeros aspectos assim como com a violência, extremamente banalizada em nossos dias. Trataremos do tema criminalidade com enfoque na criminologia, com fim de destrincharmos o mais profundo dos recônditos do subjetivo humano, objetivando uma maior compreensão dos motivos que conduzem ou induzem ao crime, para isto, usamos de toda fonte de informação, inclusive on-line, possível de ser coletada, livros teóricos assim como artigos informativos, com intuito de somarmos esforços à sociedade e a comunidade jurídica, para que um dia possamos viver em uma comunidade pacífica e harmoniosa.

Este trabalho tem por objetivo apresentar uma análise, do tema criminalidade, mesmo se estreitarmos o campo de análise e restringirmos a questão aos atos violentos, o consenso não será fácil.
O próprio conceito ?violência? não é unívoco nem consensual. É violenta a atitude do jovem que agride para roubar uma carteira para comprar droga; é provavelmente violenta a existência de quem vive na Boa Vista ou Jardim Alvorada (bairros pobres de Anápolis-GO). É também provavelmente violenta a frustração dos jovens que não têm acesso ao conforto e bem estar das infinitas mercadorias cuja posse é socialmente tida como infinitamente desejável. É violenta a mulher que um dia mata o marido a pauladas na cabeça quando ele está embriagado, depois de ele a ter violentado física, moral e sexualmente toda a vida.
Hoje, alguns autores mais críticos e originais na área da Criminologia têm tentado associar a prática de alguns atos de violência à afirmação da masculinidade.
O objetivo deste trabalho é fazer uma análise, a mais sucinta possível, da criminalidade a luz da Criminologia, uma ciência que também não é antiga. Fazendo essa análise, buscaremos focalizar a Criminologia Radical em cotejo com as transformações que atualmente vêm ocorrendo na esfera sócio jurídica, sobretudo no Brasil.
Devido às várias formas de interpretações que se verificam quanto a esse novo fenômeno social e político, é certo que nossa abordagem se dará baseada em conceitos pessoais extraídos de toda fonte de informação, inclusive on-line, possível de ser coletada e, logicamente, sempre sabendo que mesmo os livros teóricos e até meros artigos informativos têm uma conotação de classe e estão, obviamente, transmitindo a forma de pensar do autor.
Dividimos o trabalho em capítulos, para uma organização melhor da matéria e um mais preciso desenvolvimento do nosso raciocínio com relação a ela.
Iniciamos, assim, nosso trabalho ponderando os principais aspectos que abarca o nosso estudo de pesquisa:
No primeiro capítulo conceituaremos o que é criminologia e criminalidade falaremos sobre suas origens, através da interação dos conceitos de crime, criminologia e criminalidade fazendo um paradoxo com a teoria lombrosiana, faremos uma breve discussão dos pressupostos teóricos, fazendo uma pequena introdução ao tema, porém feita de maneira mais detalhada, no segundo tópico, onde abordamos as origens e as causas da criminalidade, com opinião baseada em idéias de diversos autores, que elaboraram trabalhos numa linha de estudo semelhante;
Já no segundo capítulo a forma como a criminalidade é tratada pelo ordenamento jurídico brasileiro, partindo da explanação relativa ao tratamento que os legisladores dão a este tema, e sua importância, identificando as leis do Brasil, abordando as suas falhas e seus descasos.
E finalmente trataremos das conseqüências da criminalidade para a sociedade e suas formas de combate. Apresentaremos aspectos da correlação criminalidade no Brasil;
Este capítulo vai apresentar o ponto alto do trabalho: a explanação sobre a correlação dos efeitos e resultados da criminalidade, destacando as possíveis soluções de como combate-la.
Não temos a pretensão de esgotar o tema, o objetivo principal desta monografia é trazer a tona à discussão das inúmeras causas que fomentam o aumento da criminalidade em um contexto atual e juntamente com as causas enumerar possíveis soluções que venham contribuir para a estruturação de uma sociedade pacifica e harmoniosa.
A metodologia de pesquisa utilizada para a confecção deste trabalho é a de compilação que consiste na pesquisa de materiais bibliográficos, tais como, obras literárias, revistas e artigos científicos já publicados, inclusive na internet.

[...] A maioria dos especialistas, porém, está mais inclinada a assumir as teorias do fator múltiplo, de que o delito surge como conseqüência de um conjunto de conflitos e de influências biológicas, psicológicas, culturais, econômicas e políticas.? (ON LINE, 2005) Portanto entendemos que a Criminologia sempre tentou explicar a criminalidade relacionando o seu aumento com o padrão psicológico dos ?delinqüentes?, no entanto após inúmeras tentativas a Criminologia não angariou um resultado satisfatório quanto a uma explicação plausível para o aumento da criminalidade o que, no nosso entendimento pode ser explicado com maior facilidade através dos feitos e interações sociais. [...]


[...] Iniciamos, assim, nosso trabalho ponderando os principais aspectos que abarca o nosso estudo de pesquisa: No primeiro capítulo conceituaremos o que é criminologia e criminalidade falaremos sobre suas origens, através da interação dos conceitos de crime, criminologia e criminalidade fazendo um paradoxo com a teoria lombrosiana, faremos uma breve discussão dos pressupostos teóricos, fazendo uma pequena introdução ao tema, porém feita de maneira mais detalhada, no segundo tópico, onde abordamos as origens e as causas da criminalidade, com opinião baseada em idéias de diversos autores, que elaboraram trabalhos numa linha de estudo semelhante; Já no segundo capítulo a forma como a criminalidade é tratada pelo ordenamento jurídico brasileiro, partindo da explanação relativa ao tratamento que os legisladores dão a este tema, e sua importância, identificando as leis do Brasil, abordando as suas falhas e seus descasos. [...]


[...] Em nossa busca por uma sociedade igualitária, e justa, obrigatoriamente teremos que nos confrontar, solucionar e superar os crescentes índices de criminalidade atuais Origens da criminalidade A sensação de insegurança no Brasil não é sem fundamento somos, de fato, um dos países mais violentos da América Latina, que por sua vez é a região mais violenta do Globo. Embora tão grave e nociva, a chaga purulenta do crime é pouco entendida no Brasil. Prova disso é a reação de políticos e autoridades diante de crimes. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Vitimologia

 Direito e contrato   |  Penal   |  Estudo   |  21/11/2006   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

Últimos trabalhos direito penal

Processo do Tribunal do Juri

 Direito e contrato   |  Penal   |  Estudo   |  22/02/2012   |  BR   |   .doc   |   13 páginas

A Inimputabilidade Penal nos Crimes Sexuais Segundo a Psiquiatria Forense

 Direito e contrato   |  Penal   |  Estudo   |  28/02/2011   |  BR   |   .doc   |   14 páginas