Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Meio ambiente do trabalho

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
UNIFENAS

Informações do trabalho

Marcos Botega S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
24 páginas
Nível
Para todos
Consultado
8 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Evolução histórica do trabalho
    1. Evolução das relações de trabalho no Brasil
    2. Da conjuntura do trabalho contemporâneo
  2. A proteção da dignidade do trabalhador
    1. A dignidade da pessoa humana
    2. Os direitos da personalidade
    3. Os direitos da personalidade do trabalhador
  3. Meio-ambiente do trabalho
    1. Qualidade de vida do trabalhador
    2. A relação saúde-doença
    3. A proteção do meio ambiente do trabalho na Constituição Federal
  4. Meio-ambiente do trabalho e acidentes do trabalho
    1. Risco de acidente no trabalho
    2. O meio ambiente de trabalho seguro
    3. A evolução da legislação do trabalho no Brasil
    4. As diretrizes da OIT

O trabalho é um fato que está na base de qualquer organização social e precisa ser tratado integralmente como tal, nos seus valores subjetivos e objetivos, intrínsecos e extrínsecos, individual ou coletivo, privado ou social, humano e religioso, e não no seu valor meramente ou predominantemente econômico.
A condição do homem, de trabalhador, sempre existiu, pois desde a busca de alimentos para sua subsistência, até a necessidade de se defender dos animais ferozes, o levou a prática de atividades que poderiam mantê-lo vivo e alimentado (VIANNA, 2001, p.27).
A ausência de regulamentação das condições de trabalho, enaltecia o poder do patrão em estabelecer regras, segundo sua vontade, fazendo com que o operário prestasse uma servidão sem limites, e, muitas vezes, por longo prazo.
Os serviçais trabalhavam em condições precárias e de insegurança, não possuindo qualquer proteção, sobretudo em razão do desinteresse do empregador em fazer surgir leis protecionistas.
No final do século XVIII, com a ocorrência da Revolução Industrial, iniciou-se a conscientização de proteção do Estado em relação ao trabalhador, impossibilitado de se defender diante do poder econômico da grande indústria, decaindo a idéia do poder total e absoluto do senhor feudal sobre seus servos, originando a história do direito do trabalho.
Atualmente, com os efeitos da globalização, estar inserido no mercado de trabalho, não se restringe apenas o fator da sobrevivência, buscando, o empregado, também sua satisfação pessoal e nas demais esferas de sua vida.

[...] Luta-se, outrossim, pela proteção dos direitos à personalidade do trabalhador, por uma maior liberdade de trabalho, pela satisfação do empregado no ambiente do trabalho, direitos estes não previstos expressamente na legislação especializada (Consolidação das Leis do Trabalho), porém, reconhecidos em outras normas aplicáveis, e imprescindíveis à valorização do trabalho humano. A ofensa aos direitos de personalidade pode provocar a rescisão contratual, além de gerar direito à indenização patrimonial e moral como conseqüência dos danos sofridos. Assim sendo, as normas de proteção à dignidade moral do empregado, aos seus direitos de personalidade, incidem no conteúdo do contrato de trabalho, dele fazendo parte, estabelecendo com isso, uma série de direitos e obrigações cuja violação é objeto de tutela específica e de sanções (CASTELO p.200). [...]


[...] Com o avanço das normas de proteção do trabalhador no meio ambiente laboral, evoluiu a valorização do trabalho humano e da pessoa do empregado. A segurança e a medicina aplicadas no trabalho cuidam tanto dos riscos e perigos existentes no local de trabalho, no que tange à edificação ou demais aspectos materiais, como também a higiene, que está inserida na medicina, a qual, segundo Amauri Mascaro Nascimento, divide-se em higiene do ambiente e higiene do trabalhador. Para o autor, a primeira refere-se ao local do trabalho e a segunda, aos aspectos pessoais do trabalhador (NASCIMENTO p.435). [...]


[...] Computadores provocam acidentes do trabalho? Rio de Janeiro Disponível em: . Acesso em: 01 de junho de 2007. MAYOLINO, R. B. Qualidade de vida dos motoristas e cobradores de empresas de transporte coletivo: um enfoque ergonômico f. Dissertação (Mestrado em Ergonomia)-Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis MELO, R. S. Meio ambiente do trabalho no setor rural. São Paulo Disponível em: . Acesso em: 02 de junho de 2007. MERINO, E. Qualidade de vida [...]

Estes documentos podem interessar a você

Políticas públicas e o meio ambiente laboral

 Direito e contrato   |  Trabalhista   |  Estudo   |  02/05/2007   |  BR   |   .doc   |   8 páginas

Responsabilidade civil por danos ao meio ambiente e sua reparação

 Direito e contrato   |  Direito civil   |  Monografia   |  16/05/2007   |  BR   |   .doc   |   35 páginas

Últimos trabalhos direito do trabalho

Greve

 Direito e contrato   |  Trabalhista   |  Estudo   |  21/11/2012   |  BR   |   .doc   |   4 páginas

Flexibilização do Trabalho

 Direito e contrato   |  Trabalhista   |  Estudo   |  21/11/2012   |  BR   |   .doc   |   5 páginas