Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Avicultura de corte

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
Fumesc

Informações do trabalho

Fabio P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
15 páginas
Nível
Para todos
Consultado
4 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. INTRODUÇÃO
  2. LOCALIZAÇÃO DA GRANJA
  3. CONSTRUÇÕES
  4. LIMPEZA E DESINFECÇÃO DO GALPÃO
  5. PREPARO PARA O RECEBIMENTO DOS PINTOS
  6. RECEBIMENTO DOS PINTOS E CÍRCULO DE PROTEÇÃO
  7. COMEDOUROS E BEBEDOUROS INICIAIS
  8. CAMPÂNULAS
  9. CORTINAS
  10. COMEDOUROS E BEBEDOUROS DEFINITIVOS
  11. RECOMENDAÇÕES GERAIS DE MANEJO
  12. PROGRAMA DE LUZ
  13. CAMA DE AVIÁRIO
  14. TEMPERATURA DO GALPÃO
  15. PROGRAMA DE VACINAÇÃO
    1. CUIDADOS COM AS VACINAS
  16. ALIMENTAÇÃO
  17. CONCLUSÃO
  18. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A avicultura brasileira teve seu início como atividade industrial a partir da década de sessenta, com a importação de matrizes de linhagens híbridas geneticamente melhoradas dos Estados Unidos.
A aquisição de material genético de alto padrão, aliada ao aperfeiçoamento das instalações, às técnicas de manejo, às condições sanitárias adequadas e atendimento das exigências nutricionais das aves, propiciaram um excepcional desenvolvimento da avicultura nacional, sendo o Brasil, em 1995, o segundo maior produtor mundial de carne de frango com aproximadamente 4,05 milhões de toneladas produzidas anualmente, e o quarto maior exportador, com aproximadamente 420.000 toneladas de carne de frango exportadas por ano, com um consumo de 23,4 quilos/hab/ano.
Atualmente, a produção de frangos de corte no Brasil é realizada em três sistemas distintos, sendo eles o independente, em que o criador é responsável pela produção e comercialização dos frangos; o integrado, que é realizado em parceria com empresas; e o cooperado, realizado pela união de vários criadores.
O sistema de produção integrado é o mais difundido no Brasil, pois garante ao criador um rendimento definido, independentemente dos problemas estacionais do mercado.
Há várias linhagens de frangos de corte disponíveis no mercado, e a escolha da linhagem deve recair sobre aquela que melhor atenda os objetivos preestabelecidos pelo produtor, seja na venda do frango vivo ou abatido (carcaça inteira ou em cortes especiais), para abastecer o mercado interno ou para exportação. Das linhagens de frangos de corte disponíveis no mercado, destacam-se a Ross, Hubbard, Arbor Acres, Isa Vedette, Peterson, Hybro, Indian River, Pilch e Avian Farm.
Em qualquer um dos sistemas de produção, independentemente da linhagem escolhida, a criação de frangos de corte deve ser realizada de acordo com técnicas de manejo e padrões de instalação adequados, de forma a obter máxima performance produtiva das aves e resultado econômico compatível com a atividade.

[...] A água é um fator de considerável importância na criação de frangos de corte devendo portanto, ser abundante e de alta qualidade. O aviário deve ser construído em local isolado, a fim de evitar a transmissão de doenças virais e bacterianas de outras granjas. O terreno deve ser elevado, eco e permeável, evitando-se os terrenos de baixada, úmidos e com relevo acidentado, que apresentam problemas com a drenagem, fácil proliferação bacteriana e gastos com terraplenagem. As construções devem estar o mais próximo possível da rede elétrica existente, devendo esta ser compatível com a demanda de energia para movimentar os comedouros automáticos e os equipamentos de uma eventual fábrica de ração CONSTRUÇÕES As construções utilizadas na criação de frangos de corte podem ser de vários tipos de material; dessa forma, o grau de sofisticação das instalações irá depender do tipo de material disponível, de preço, do tamanho da instalação, clima e de quanto o proprietário quer investir na atividade. [...]


[...] Finalmente, passar solução desinfetante apropriada em toda a instalação, conforme recomendações de um técnico, e caiar as instalações após dois dias no mínimo, utilizando 20 kg de cal em 100 litros de água. Em algumas situações é necessário utilizar solução acaricida ou, ainda, inseticidas no combate a ácaros e cascudinho, respectivamente. Os equipamentos, as caixas e os silos também devem ser lavados e desinfetados. Após total higienização do galpão e dos equipamentos, é recomendável pulverizar toda a instalação com solução desinfetante e mantê-la fechada por um período mínimo de sete dias. [...]


[...] Diariamente deverão ser anotados o número de aves mortas, seu peso e a possível causa da morte. Com isso pode se ter uma avaliação precisa dos índices e das prováveis causas mais freqüentes de mortalidade na granja. Com o objetivo de avaliar o desempenho produtivo de cada lote, o produtor pode lançar mão do Índice de Eficiência Produtiva expresso pela seguinte equação: em que PV = peso vivo médio do lote, em Kg; V = viabilidade, que é a relação entre nº de aves retiradas e nº de aves recebidas; IA = idade de abate (dias); e GA = conversão alimentar. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Medições de temperatura e umidade num ambiente protegido através do desenvolvimento de um...

 Engenharia e tecnologias   |  Engenharia   |  Estudo   |  25/05/2007   |  BR   |   .doc   |   29 páginas

Mais Vendidos economia

Economia e direito

 Economia e finanças   |  Economia   |  Estudo   |  21/09/2006   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

A quantificação da realidade econômica

 Economia e finanças   |  Economia   |  Dissertação   |  17/12/2008   |  BR   |   .doc   |   3 páginas