Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A globalização no comercio

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
direito...
Faculdade
UNITRI

Informações do trabalho

FRANCISCO CARLOS S.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
monografia
Número de páginas
59 páginas
Nível
Para todos
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Globalização e competitividade no comércio internacional
  2. Inserção competitiva no mercado internacional com integração econômica
  3. Caricom: comunidade e mercado comum do caribe
  4. Trinidad e Tobago e Pará: relações comerciais

A necessidade de troca entre os países tem sua importância reforçada pelo fato de que uma nação dificilmente pode sobreviver dependendo apenas de sua própria capacidade produtiva (LOPEZ, 2000). Dentro desse contexto, para a economia nacional, os principais motivos para exportar são a entrada de divisas no país, a elevação da produtividade das empresas e a geração de novos empregos.
A busca de meios para alcançar maior produtividade e competitividade, fundamentais para o êxito de uma empresa ou Estado Nacional no comércio internacional exige, entre outros, estudos periódicos sobre prospecções de mercados. O CIN (Centro Internacional de Negócios) constatou, em 2002, um aumento de 78,63% nas exportações entre o Pará e os países da CARICOM (Comunidade e Mercado Comum do Caribe), indicando um incremento nas relações comerciais do Pará com os países do Caribe.
Dentre os países pertencentes à CARICOM, Trinidad e Tobago se destaca com suas exportações, que inclusive vêm recebendo apoio da FIEPA (Federação das Indústrias do Estado do Pará) e do CIN, junto à Câmara de Comércio Internacional Pará - Trinidad e Tobago.
Nada obstante o sucesso alcançado, observa-se que as informações existentes sobre o potencial dos países da CARICOM não são devidamente exploradas. Vê-se como oportunidade, portanto, a ampliação das trocas comerciais do Estado do Pará com a CARICOM, tendo como porta de entrada Trinidad e Tobago, país que vem apresentando um relevante potencial.
A problemática da presente pesquisa encontra-se no fato de que no processo de exportação convive-se com entraves operacionais, como a burocracia aduaneira, os custos portuários, o custo do frete internacional, o sistema tributário; entraves estratégicos, como a falta de planejamento e de empreendedorismo; além de barreiras de idiomas, culturais, diferentes leis, regras e práticas comerciais. Então, o problema a ser investigado é se Trinidad e Tobago é um mercado promissor de produtos paraenses.
Sob essa perspectiva, o objetivo geral do presente estudo é analisar as relações comerciais entre Trinidad e Tobago e Pará, com o intuito de obter informações que possam interferir no fluxo de comércio exterior das empresas envolvidas.
Busca-se contribuir para futuras vinculações comerciais, determinando as perspectivas de incremento das vendas dos produtos paraenses no caso particular de Trinidad e Tobago e a maneira de obter os melhores resultados quanto às exportações do Estado do Pará.
Em relação à abordagem metodológica, a pesquisa é caracterizada como quantitativa e qualitativa, já que se utilizaram dados estatísticos sobre a relação comercial entre Pará e Trinidad e Tobago e foram analisados dados obtidos nas entrevistas aplicadas às pessoas fonte de instituições que estão ligadas ao comércio entre o Pará e Trinidad e Tobago.

[...] Hélio Melo, presidente da Câmara de Comércio Pará Trinidad e Tobago Trinidad e Tobago De acordo com a revista COMÉRCIO EXTERIOR INFORME BB (2003), Trinidad e Tobago é um país formado por duas ilhas principais e algumas ilhotas de clima tropical e terreno montanhoso, situadas no sul do mar do Caribe, a 11 km da costa da Venezuela. Apresenta a segunda menor taxa de analfabetismo da América Central da população) e está entre as nações com o maior índice de desenvolvimento humano (IDH) do continente. [...]


[...] A primeira refere-se ao histórico e objetivos da CARICOM; a segunda mostra um perfil geral da comunidade; a terceira seção traz tabelas de balança comercial e produtos comercializados no ano de 2002, ilustrando as relações da CARICOM com o Brasil e o Estado do Pará; a quarta retrata os aspectos gerais dos países pertencentes à comunidade; a quinta mostra a importância de Trinidad e Tobago para o desenvolvimento do comércio entre o Pará e a comunidade do Caribe; e a sexta trata especificamente de Trinidad e Tobago, mostrando as características do país e os principais aspectos que podem influenciar em uma relação comercial. [...]


[...] André Reis Gerente Negócios O Banco do Brasil a Câmara de Comércio Pará Trinidad e Tobago, o Consulado de Trinidad e Tobago no Pará e o CIN (Centro Internacional de Negócios) são instituições que realizam estudos periódicos sobre Trinidad e Tobago e trabalham para a promoção do comércio exterior no Estado. As agências marítimas Copral e Wilson Sons transportam para Trinidad e Tobago (porto de Port-of-Spain). A CIKEL Brasil Verde S/A e a FACEPA (Fábrica de Papel e Celulose da Amazônia) são empresas de destaque do Estado do Pará que exportam para Trinidad e Tobago - Aspectos que influenciam a relação comercial Pará - Trinidad e Tobago Os fatores que norteiam a relação comercial Pará Trinidad e Tobago, abordados nas entrevistas, são: globalização, integração econômica, diferencial de preços, qualidade e tecnologia, nível de salários, estrutura das empresas paraenses e outros. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Globalização do comércio internacional

 Economia e finanças   |  Economia   |  Estudo   |  01/11/2006   |  BR   |   .doc   |   19 páginas

O mau uso da globalização: problemas sociais

 Direito e contrato   |  Outro   |  Estudo   |  01/11/2006   |  BR   |   .doc   |   9 páginas

Mais Vendidos economia

Economia e direito

 Economia e finanças   |  Economia   |  Estudo   |  21/09/2006   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

A quantificação da realidade econômica

 Economia e finanças   |  Economia   |  Dissertação   |  17/12/2008   |  BR   |   .doc   |   3 páginas