Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Expansão marítima

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
Fumesc

Informações do trabalho

Fabio P.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
12 páginas
Nível
Para todos
Consultado
354 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Navegar é preciso
  2. Pólos econômicos
  3. Portugal foi o primeiro
  4. O ciclo oriental
  5. O ciclo ocidental
  6. A divisão das novas terras
  7. Colônias
  8. Conquista espanhola
  9. Conquista portuguesa
  10. Conquista inglesa
  11. Conquista francesa

Nos séculos XIII e XIV a Europa passou por transformações de ordem social e econômica, com a decadência do sistema feudal e com o aumento das atividades urbanas.
Com o aumento populacional e a incapacidade de produzir alimentos do sistema feudal, as respostas para esses problemas foram a centralização do poder real e a expansão marítima.
Em 1415 os portugueses venciam os mouros e tomavam a cidade de Celta no norte da África.
Em 1492 a Espanha, através do navegador genovês Cristóvão Colombo chagava na ilha de São Salvador nas Antilhas.
Dois marcos importantes que inauguram a expansão ultramarina, liderada por Portugal e Espanha, que foram as duas grandes nações européias entre os séculos XV e XVI, na passagem para Idade Moderna.

[...] A Mita eram trabalho temporário, saía um homem e depois entrava outro no lugar. Esse trabalho que os nativos faziam era para a Coroa Espanhola. A Mita mineira foi a que mais utilizaram. A Mita do Potosí exigia 13.500 trabalhadores descendentes de 16 províncias circunvizinhas. Na América espanhola, a sociedade estava toda dividida: Guachupines ou Chapetones: Eram os brancos nascidos na metrópole, os quais nasceram para administrar a colônia. Criollos: Eram os brancos nascidos na América, possuíam grandes terras e formavam a elite, a elite intelectual das colônias, eram privados do poder político. [...]


[...] Pode-se ainda avaliar a importância de sua expedição, sabendo que foram principalmente os seus resultados o que provavelmente levou o rei de Portugal D. Jõao III ao plano de subdividir o Brasil em donatarias, primeiro passo para sua colonização regular. Essas donatarias ou capitanias hereditárias representam o primeiro projeto político-administrativo para colonização do Brasil, reproduzindo, com algumas diferenças, o sistema já experimentado pelo governo português em suas ilhas no Atlântico africano Conquista Inglesa A Inglaterra iniciou seu processo de expansão marítima no final do século XV, após a Guerra das Duas Rosas, com a ascensão da Dinastia Tudor, que deu início a formação do absolutismo e desenvolveu uma política mercantilista. [...]


[...] quebrada no século XIV pela Guerra de Cem Anos entre a França e a Inglaterra (1337-1453) e pela peste negra, há se levar também a insegurança presente nas estradas que colocavam esses centros em comunicação. Portugal tornou-se um centro comercial intermediário em função de sua posição geográfica além de se encontrar na metade do percurso da centralização política, o que favoreceu o crescimento e o fortalecimento de um grupo mercantil português,que associado ao rei deu início à expansão marítimo-comercial européia Portugal Foi o Primeiro Se fizermos um paralelo entre a realidade sócio-político-econômica de Portugal e Espanha encontraremos a resposta para o pioneirismo português na expansão marítima, mesmo porque, este pioneirismo deve ser explicado, frente ao atraso da Espanha . [...]

Estes documentos podem interessar a você

O imperialismo francês na África

 História/geografia e idiomas   |  História   |  Estudo   |  08/12/2006   |  BR   |   .doc   |   16 páginas

Consumo

 História/geografia e idiomas   |  História   |  Estudo dirigido   |  04/07/2007   |  BR   |   .doc   |   10 páginas

Mais Vendidos história

Processo de industrialização e formação capitalista do Brasil - 1930-1945

 História/geografia e idiomas   |  História   |  Estudo   |  07/05/2007   |  BR   |   .doc   |   8 páginas