Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Reflexões sobre a cultura de massa

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
10 páginas
Nível
Especializado
Consultado
53 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. Diferença entre cultura de massa e cultura popular
  3. Origens e causas da evolução da cultura de massa
    1. Democracia política
    2. A educação popular
    3. Surgimento do Mercado
    4. A sociedade industrial e a tecnologia
  4. Atitudes críticas com relação à cultura de massa
    1. Posição desfavorável
  5. A defesa da cultura de massa
    1. A cultura de massa não destruiu a ?cultura superior?
    2. Críticos da cultura de massa menosprezam a inteligência do consumidor médio
    3. A cultura de massa não procura violência para chocar seus receptores
    4. A homogeneidade da cultura não pode ser considerada um grande mal
    5. A cultura de massa facilitou amplamente a informação

Parece-nos não haver dúvidas de que em todos os momentos da história cultural da humanidade houve sempre dois níveis culturais distintos: o da elite e o popular. Heráclito de Éfeso mostra claramente a sua preferência pela cultura superior comparada com o que ele chamava com profundo desprezo de o vulgo. Platão acredita piamente na superioridade dos filósofos sobre o homem comum.
Este tipo de cultura altamente sofisticada tem como forma de expressão o canal visual e, particularmente o livro. Ela exerce uma forma de poder, uma espécie de terrorismo livresco, caracterizado pela quantidade de material lido e assimilado e pela capacidade prática de manipular esse material.
Ao lado dessa cultura acadêmica, institucionalizada e representativa das classes sociais ditas superiores, corre uma outra, uma forma de conhecimento oral, transmitido de pais para filhos, formada por anedotas, adágios, aforismos, cantigas, danças, canções, mitos e lendas trazidos pela tradição e por ela conservados: a cultura popular. Assim, sempre houve essas duas formas de conhecimento, sempre opostas, mas sem, necessariamente se excluírem. A cultura popular é, assim, um vasto repositório do saber empírico na qual a cultura institucionalizada (o saber filosófico e o saber científico) vai lançar as suas bases.

[...] Tal atitude faz com que esse público fique impedido de criticar as propostas que lhe chegam num certo sentido, tornam-se inconscientes dos efeitos que a cultura de massa exerce sobre eles. Assim, um espectador de novelas de televisão é incapaz de avaliar até que ponto este tipo de mensagem é capaz de lhe modificar o comportamento quer pela inclusão de novos padrões quer pela conservação de outros Comprometimento com o mercado A cultura de massa está submetida ao aspecto mercadológico que a submete à lei de oferta e procura. [...]


[...] Escrevendo sobre as relações entre a cultura de massa e o regime capitalista, Eco comenta: Vistos em maior profundidade (os mass media) parecem uma típica estrutura do regime capitalista, usada para fins de controle e planificação coatas das consciências (Eco p.108) 4. A DEFESA DA CULTURA DE MASSA 4.1 A Cultura de Massa não Destruiu a ?Cultura Superior? A cultura de massa não destruiu a cultura superior e nem é esta a sua proposta. O que ela fez e tem feito foi aumentar o poder de participação de milhares de pessoas, antes alijadas de qualquer participação nos bens culturais. [...]


[...] Pode-se objetar que neste caso específico se trata de uma educação quantitativa, o que não importa para o que estamos colocando; já que, o que se quer dizer é que, sem a democratização do ensino, seria muito difícil, senão impossível, a eclosão da cultura de massa tal como a conhecemos Surgimento do Mercado Aumentando-se a participação, criou-se um mercado consumidor e um organismo controlador desse mercado. Este organismo é formado de homens especializados, verdadeiros técnicos que procuram estudar e compreender as tendências da massa para lhe oferecer o que lhe é mais compatível por conseqüência, mais consumível. [...]

Estes documentos podem interessar a você

Reflexões sobre ética filosófica e competição nas empresas

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo   |  04/12/2006   |  BR   |   .doc   |   50 páginas

Mais Vendidos cultura geral/filosofia

CNBB, Ética: Pessoa e sociedade, São Paulo, Paulinas, 1993

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Fichamento   |  27/08/2006   |  BR   |   .doc   |   6 páginas