Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Habermas e a crítica à sociedade

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo dirigido
Número de páginas
12 páginas
Nível
Especializado
Consultado
17 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Introdução
  2. A compreensão de mundo
  3. A teoria crítica de habermas
  4. Moral universal e linguagem

Neste trabalho não temos a pretensão de apresentar uma panorâmica do complexo temático da obra de Jürgen Habermas. Um pensador com as suas características, cujas reflexões foram-se cristalizando basicamente no embate crítico com outros autores, somente pode revelar-se de forma mais precisa exatamente através do exame dos textos que incorporam tais reflexões.
Seu pensamento se torna inteligível à luz de sua confrontação, especialmente com Arendt, Scholem, Marcuse, Adorno, Bloch e Benjamin, e adquire contornos mais diferenciados à proporção em que Habermas lhe empresta a sua própria marca.
Pretendemos fazer tão-somente uma breve aproximação de sua teoria crítica da sociedade no sentido de tornar mais claro o que vem a ser, para Habermas, aquilo que denomina mundo da vida.
Esta intenção nos remete, necessária e preliminarmente, antes de entrarmos propriamente no cerne das reflexões do autor em estudo, ao enfoque do que vem a ser o ?mundo da compreensão?. Para isso, utilizaremos algumas passagens do livro de Emerich Coreth, Questões fundamentais da hermenêutica.

[...] Inspirado, como já falamos, na psicanálise de Freud, onde o sintoma neurótico surge numa linguagem privada e desfigurada que é ininteligível até mesmo para o doente, Habermas observa que a autoliberação do doente exige a tradução dessa linguagem neurótica para a linguagem social cotidiana, ou seja, exige tornar consciente o que foi reprimido. Nesta linha de raciocínio, Habermas considera que toda interpretação pertence à dimensão comunicativa, e que, embora a dimensão técnica seja independente da social ou comunicativa, ela está sempre inserida na dimensão comunicativa. [...]


[...] Habermas tenta indicar: que a intenção despolitizadora das massas está perdendo o apoio que antes encontrava nas tradições religiosas e nas ideologias surgidas nas sociedades burguesas; e que as novas estruturas universais normativas, diferentemente das motivações privativistas, são suficientes para configurar a motivação e a identidade das sociedades complexas atuais. Para Habermas, em síntese, o substitutivo da religião para a formação de uma identidade coletiva é uma moral universal fundamentada na estrutura da linguagem humana Moral universal e linguagem A moral universal só poderá justificar normas morais por intermédio de um processo racional de justificação, isto é, as normas só serão racionais se obviamente forem fundamentadas num processo racional. [...]


[...] Em seguida, poderemos nos aproximar do novo marco teórico, proposto por Habermas no sentido de compreender, criticar e superar a atual situação da sociedade capitalista contemporânea por último, conhecer sua efetiva crítica a esse sistema. A sociedade moderna caracteriza-se pelo desenvolvimento sistemático das forças produtivas, em decorrência da preponderância do sistema econômico. Aqui é interessante atribuirmos um parêntese para colocar que Habermas considera significativo distinguir quatro tipos de formações sociais, a saber: civilização primitiva; civilização tradicional; civilização moderna capitalista (liberal capitalista e capitalista avançada ou organizada) e civilização pós-capitalista. [...]

Mais Vendidos cultura geral/filosofia

CNBB, Ética: Pessoa e sociedade, São Paulo, Paulinas, 1993

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Fichamento   |  27/08/2006   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Últimos trabalhos cultura geral/filosofia

Influências do pós-modernismo no ensino superior

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  27/03/2010   |  BR   |   .doc   |   20 páginas

O maniqueísmo, peste vinda do Oriente

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  23/01/2010   |  BR   |   .doc   |   5 páginas