Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Análise das concepções positivistas no domínio das ciências sociais

Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
outros
Faculdade
pontificia...

Informações do trabalho

Erivaldo N.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
6 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
1 Avaliaçao cliente
5
escrever um comentário

O positivismo ou o princípio do Barão de Münchausen

O principal objetivo neste capítulo são as concepções positivistas no domínio das ciências sociais e a doutrina da neutralidade axiológica do saber.
Três premissas fundamentam o positivismo estruturando um ?sistema? coerente e operacional:

1. A sociedade é regida por leis naturais; na vida social reina uma harmonia natural.
2. A sociedade pode ser epistemologicamente assimilada pela natureza e ser estudada pelos mesmos métodos e processos empregados pela ciência da natureza.
3. As ciências da sociedade devem limitar-se à observação e à explicação causal dos fenômenos descartando previamente todas as pré-noções e preconceitos.

[...] Desde 1825, Comte enunciara o fundamento de sua busca: ?entendo por física social e ciência que tem por objeto o estudo dos fenômenos sociais considerados dentro do mesmo espírito que os fenômenos astronômicos, físicos, químicos e fisiológicos, quer dizer como sujeito as leis naturais invariáveis, cuja descoberta é o objetivo específico de suas pesquisas?. O nome física social exprime a idéia de que a ciência da sociedade pertence ao ?sistema das ciências naturais? no qual as ciências do homem e da natureza não passam de ramos de um mesmo tronco. [...]


[...] Daí, a idéia de uma ciência natural da sociedade ou de uma ?matemática social? baseada no cálculo das probabilidades. Este ideal de ciência neutra estará no coração da problemática positivista durante dois séculos. Mas, há ainda em Condorcet uma significação utópico-crítica: seu objetivo confesso é o de emancipar o conhecimento social dos ?interesses e paixões? das classes dominantes. O combate a ciência social livre de ?paixões? é, portanto, contra a ideologia tradicionalista do Antigo Regime. Acha-se em O esboço do quadro histórico dos processos do espírito humano a intuição de que o desenvolvimento no terreno dos fatos sociais choca-se com os interesses de classe. [...]


[...] Weber parte da temática rickertiana da Wertbeziehung como fundamento das ciências sociais e históricas; mas ele não acreditava em valores ?objetivos?, universais, absolutos. É somente com relação a valores específicos de uma nação ou uma fé religiosa, que se pode selecionar o que nos parece importante, digno de interesse, significativo. Em uma passagem de seu ensaio de 1904 sobre a objetividade do conhecimento científico-social que Weber reconhece a existência de uma afinidade eletiva entre as visões de mundo e os interesses de uma classe. [...]

Mais Vendidos cultura geral/filosofia

CNBB, Ética: Pessoa e sociedade, São Paulo, Paulinas, 1993

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Fichamento   |  27/08/2006   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Últimos trabalhos cultura geral/filosofia

Influências do pós-modernismo no ensino superior

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  27/03/2010   |  BR   |   .doc   |   20 páginas

O maniqueísmo, peste vinda do Oriente

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  23/01/2010   |  BR   |   .doc   |   5 páginas