Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

História e cultura afro-brasileira e africana

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Maria R.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
estudo
Número de páginas
105 diapositivo
Nível
Especializado
Consultado
2 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Justificativa
  2. Objetivos
    1. Geral
    2. Especificos
  3. Reflexões iniciais
  4. Educação e o papel da escola
  5. O papel da escola para uma educação anti-racista
  6. Currículo escolar e relações étnico-raciais
  7. A escola como espaço de desenvolvimento do currículo e das relações étnico-raciais
  8. Preconceito, estereótipo e discriminação no espaço escolar
  9. Propostas para uma educação anti-racista
  10. Prenconceito racial
    1. Etnocentrismo
    2. Discriminação racial
    3. Discriminação
    4. Xenofobia
  11. A lei 10.639/03 e a educação étnico-cultural /racial
  12. De acordo com Gomes (2003 p. 161), é necessário
  13. Lei nº. 10.639/03: perspectivas e possibilidades
  14. Lei nº. 10.639/03: A população negra e a educação escolar
  15. Como trabalhar a lei 10.639/03?
  16. Exemplos
  17. Lingua portuguesa
  18. História
  19. Matemática
  20. Importante
  21. Por que devemos estudar a história africana?
  22. Eis alguns elementos para começar a refletir e a construir bons argumentos sobre a temática

O que nos parece indiscutível é que se pretendemos a libertação dos homens, não podemos começar por aliená-los ou mantê-los alienados. A liberdade autêntica que é a humanização em processo, não é uma coisa que se deposita nos homens. Não é uma palavra a mais, oca, mitificante. È práxis, que implica a ação e a reflexão dos homens, sobre o mundo para transformá-lo ( Paulo Freire,1970). Um dos papéis fundamentais da instituição escolar é buscar romper com os estereótipos e refletir sobre nossas trajetórias, identidades e alternativas a fim de edificar uma escola pluricultural. Os problemas financeiros, sociais, afetivos, entre outros, não podem servir de trava para implantar novos valores na educação. As imensas dificuldades devem ser vistas como aprendizagem e busca de qualificação da comunidade educacional. Somente o acreditar, os valores e o desejo podem transformar a escola em um espaço de libertação. Nessa perspectiva poderíamos definir a escola como um espaço de adaptação social. Entretanto, nossa perspectiva é pensar a escola como âncora de uma pedagogia crítica baseada no diálogo, na negociação e nas referências da comunidade.

[...] Que resultados se esperam com o ensino de História e Cultura africana e afro-brasileira aos jovens? Nos últimos 10 anos, o debate em torno da dinâmica das relações raciais na sociedade brasileira e os questionamentos sobre ações afirmativas vêm ganhando mais espaço na esfera pública. O momento atual mostra-se profícuo para o redimensionamento de ações voltadas à superação das desigualdades entre negros e brancos na sociedade, visto que se conta com o comprometimento manifesto do Estado brasileiro, por esse ser signatário, desde 1968, de vários tratados e convenções internacionais que objetivam a eliminação da discriminação racial da qual a população negra tem sido alvo . [...]


[...] A necessária valorização da diferença que buscamos se dá no sentido de reconhecer e afirmar positivamente a pluralidade e a singularidade de cada diferente cultura e da não aceitação das desigualdades, muitas vezes, justificadas equivocadamente pela diferença cultural/racial e que resultam na inferiorização dos seres humanos . De acordo com Gomes (2003 p. 161), é necessário : [ . ] uma maior compreensão do que significa a produção das diferenças. Seria importante debatermos mais e compreendermos que as diferenças fazem parte de um processo social e cultural e que não são, simplesmente, mais um dado da natureza. [...]


[...] IMPORTANTE Que todos os envolvidos conheçam as definições legais relativas à elaboração pelas (próprias) instituições de ensino de seus projetos político-pedagógicos incluindo na organização do trabalho pedagógico a ser realizado no seu interior a temática das relações étnico-raciais e a História e Cultura Afro-Brasileira e Africana presentes nos seguintes dispositivos: LDB 9.394 /96 Lei que define as diretrizes e bases da educação nacional. LEI 10.639 /03 Lei que altera a LDB 9.394 /96 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática ?Historia e Cultura Afro-Brasileira?. [...]

Mais Vendidos cultura geral/filosofia

CNBB, Ética: Pessoa e sociedade, São Paulo, Paulinas, 1993

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Fichamento   |  27/08/2006   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Últimos trabalhos cultura geral/filosofia

Influências do pós-modernismo no ensino superior

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  27/03/2010   |  BR   |   .doc   |   20 páginas

O maniqueísmo, peste vinda do Oriente

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  23/01/2010   |  BR   |   .doc   |   5 páginas