Informações sobre o autor

 
Nível
Para todos
Estudo seguido
direito...
Faculdade
Fumesc

Informações do trabalho

Data de Publicação
01/11/2006
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
6 páginas
Nível
Para todos
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário

Razão filosófica

  1. O sentido da palavra razão
  2. Ideal da racionalidade
  3. Atividade racional
  4. A razão intimamente ligada ao processo da ética
  5. A ética e o direito

A razão pode ser considerada como uma capacidade que o ser humano possui de organizar a realidade na qual ele vive, fazendo com que estas se transformem em uma coisa compreensível e capaz de ser organizado. A razão pode ser considerada também como aquela capacidade de organização e ordenamento das coisas de acordo com as suas próprias capacidades de serem organizados e ordenados, contudo, ainda sendo compreensíveis nelas mesmas e por elas mesmas, isto significa que as próprias coisas as quais organizamos já são racionais.

Através da coerência interna de um pensamento ou de uma teoria também nos ajuda a perceber os objetivos da razão. A razão tem por escopo estudar todos os conteúdos psicológicos, se indagando sobre determinadas situações ou coisas. A razão procura descrever o sentido da memória, da imaginação, da sensação, assim como da percepção. A razão procura investigar os maiores detalhes de nossas experiências pessoais encontrando as melhores e mais convenientes respostas possíveis para nossas indagações. A razão pode ser encontrada através da resposta de perguntas, pois estas respostas podem ser consideradas como a maneira que o ser humano encontrou para se adaptar a realidade. A fenomenologia, não admite que a razão mude com o passar do tempo e nem no tempo, podem se enriquecer e se ampliar com o passar do tempo, mas nunca se mudam.

[...] pensar de modo consciente, racional. Um exemplo pode ser dado em sua frase “Penso, logo existo”, mas só consigo afirmar isso na medida em que estou de posse da razão. Qualquer um de nós, que refaz a meditação cartesiana, chega ao “penso, logo por conta de ser racional. Não acreditamos que algum ser não racional chegaria a tal certeza. Mas se a razão como capacidade de julgar se tornou banal, cabe ao filósofo desbanalizá-la. Kant foi quem acreditou que o papel da filosofia era o de crítica de tudo aquilo que ela, e não só as ciências, poderiam dizer. [...]


[...] Nos parágrafos abaixo, será apresentado o conceito de cada um dos elementos, transparecendo assim, a diferença existente entre cada um destes itens. A palavra Direito, tecnicamente, tem dois sentidos: Significa, primeiramente, a norma agendi, a regra jurídica, isto é, a forma de exteriorização da justiça. Dessa forma, falamos de direito civil, de direito romano, etc, como um conjunto complexo de normas. Por outro lado, o termo Direito significa a facultas agendi, que é o poder de exigir um comportamento alheio equilibrado com o próprio comportamento. [...]

...

Estes documentos podem interessar a você

Reflexões sobre ética filosófica e competição nas empresas

 Administração e marketing   |  Administração   |  Estudo   |  04/12/2006   |  BR   |   .doc   |   50 páginas

Reflexão filosófica

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  01/06/2008   |  BR   |   .doc   |   6 páginas

Mais Vendidos cultura geral/filosofia

Conhecimento nos campos da filosofia, da religião e da ciência

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  09/04/2007   |  BR   |   .doc   |   12 páginas

A necessidade de utilização da ética nas relações sociais

 Psicologia e letras   |  Cultura geral e filosofia   |  Estudo   |  19/12/2006   |  BR   |   .doc   |   14 páginas
Compra e venda de trabalhos acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.