Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

A formação histórica da língua portuguesa

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
comunicação
Faculdade
Unicenp

Informações do trabalho

Thiago André R.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
24 páginas
Nível
avançado
Consultado
227 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Conseqüencias lingüísticas
    1. Onde tudo começou - Itália primitiva (Século VIII a.C.)
    2. Etruscos
    3. Povos ilíricos
    4. Território cartaginês (Século IX a.C.)
    5. Colônias gregas (Século VIII a.C.)
  2. Fundação de Roma e sua expansão na península itálica
  3. Latim - primórdio da língua portuguesa
  4. Forma da língua latina
  5. Como se deu a evolução do latim?
  6. A formação do português
  7. Continente europeu
  8. Continente asiático
  9. Continente africano
  10. Continente americano
  11. Em busca de novas raízes
  12. A língua da terra descoberta - Brasil
  13. A língua indígena no Brasil (Séculos XV a XX)
  14. Brasil: línguas indígenas pós-decobrimento
  15. A língua geral de base tupi e conclusão
  16. Referências

CONSEQÜÊNCIAS LINGÜÍSTICAS

ONDE TUDO COMEÇOU ? ITÁLIA PRIMITIVA (Século VIII a.C.)

A Itália localiza-se ao norte, pelos Alpes, regiões montanhosas e entracortadas de rios, como por exemplo: Pó e Tibre, que as irrigam de forma constante e regular. A leste, pelo Mar Adriático; a oeste, pelo Mar Tirreno; e, ao sul, pelo Mar Jônico.Os romanos legaram-nos seu idioma - o latim - que, como todas as línguas de sociedades complexas, apresentou variantes tanto regionais quanto sociais.
Atualmente, encontramos esse idioma em alguns países dos continentes europeu, americano, africano e asiático.
ETRUSCOS
O povo etrusco tem sua origem misteriosa. No entanto, algumas pesquisas arqueológicas afirmam que sua origem é asiática. Seu território inicial estava localizado entre o mar Tirreno, o rio Arno e o rio Tibre, região central da Península Itálica chamada de Etrúria, a atual região da Toscana.
Era o grupo populacional mais importante da Itália pré-romana, tendo um processo cultural muito notável, o qual em grande parte, foi assimilado pelos romanos.
Os etruscos foram os mestres dos romanos nos afazeres agrícolas: ensinaram-lhes a arte de irrigar, de construir canais e drenar pântanos.
Embora a língua etrusca tenha se extinguido e testemunhos de sua escrita tenham desaparecido, pois foi substituída pela latina, pesquisadores comprovaram que ela tinha um alfabeto.
Esse povo alcançou enorme desenvolvimento econômico, comercial, marítimo e cultural. Porém sucessivas guerras contra os gregos e a falta de unidade política levaram o império etrusco ao declínio ao final do século IV a.C.
POVOS ITALIOTAS (Século XX a.C.)
Por volta do século XX a.C., os italiotas, povos primitivos indo-europeus, ocuparam o centro-sul da Península Itálica. Eles subdividiam-se em tribos ou grupos conhecidos como: úmbrios*, sabinos*, samnitas*, oscos* e latinos*.

*Úmbrios: Os Úmbrios são habitantes de uma região da Itália chamada Úmbria, uma das menores regiões italianas, a qual não é banhada pelo mar. Todo o território é essencialmente montanhoso.

*Sabino: Sabino, antigo povo montanhês da Itália, o qual foi conquistado pelas populações do Lácio constituindo-se os próximos latinos.

*Samnitas: Samnitas, povo montanhês da Itália antiga. Entre os antigos romanos, designação comum a gladiadores que usavam um capacete com pluma e um grande escudo.

[...] A ocupação portuguesa iniciou-se a partir da foz dos Rios Casamansa, Cacheu, Geba e Buda. No fim do século XVIII, edificou-se a fortaleza de Bissau, e os ingleses começaram a se imiscuir nos tradicionais interesses portugueses na área. Foi necessária uma arbitragem internacional, dirimida a favor de Portugal, para encerrar a questão. Entre 1963 e 1974, verificou-se uma luta de guerrilhas entre os guerrilheiros e as tropas coloniais portuguesas. Após a revolução de 25 de abril de 1974, Portugal reconheceu a independência da Guiné-Bissau. [...]


[...] Todavia, devido à intensificação do processo de colonização e a chegada de imigrantes, a língua portuguesa sobressaiu-se à língua tupi. Mas, é impossível deixarmos de lembrar da grande influência que esta língua teve no desenvolvimento do português e da cultura do Brasil. A LÍNGUA INDÍGENA NO BRASIL (Séculos XV a XX) Comunidades indígenas existentes no Brasil antes de seu descobrimento. Os Jês chegaram à costa brasileira vindos, talvez, da costa desértica do Pacífico. Foram derrotados pelos tupis quando estes habitaram a costa brasileira. [...]


[...] Macau proclamou sua independência da China em 1849, mas a soberania portuguesa só foi reconhecida pelo governo chinês em 1887. O território tornou-se uma província ultramarina de Portugal em 1951 e território especial em 1976. Macau foi transferido para a soberania chinesa em dezembro de 1999. Dados estatísticos de Macau Capital: Macau População: 445.000 habitantes Área: 21,4 Idioma: português e chinês (oficiais) Timor Leste Timor Leste é o mais jovem representante da comunidade de países de língua portuguesa. Obteve sua independência apenas em 1999, após quase quinze anos de sangrenta dominação pelo governo da Indonésia. [...]

Últimos trabalhos lingüística

A gramáticas e suas implicaturas

 Psicologia e letras   |  Lingüística   |  Estudo   |  07/10/2008   |  BR   |   .doc   |   5 páginas

A aquisição da linguagem - teorias e fatos

 Psicologia e letras   |  Lingüística   |  Estudo   |  04/10/2008   |  BR   |   .doc   |   8 páginas