Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Puerpério - aspectos psicológicos

Informações sobre o autor

 
Nível
Avançado
Estudo seguido
enfermagem
Faculdade
Universidad...

Informações do trabalho

Cláudia E.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
.ppt
Tipo
dissertação
Número de páginas
27 diapositivo
Nível
avançado
Consultado
433 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Puerpério
  2. Aspectos psicológicos
  3. Mãe recebe alta hospitalar, e o bebê necessita permanecer internado
  4. Retorno para casa: a puérpera terá que lidar com os outros filhos, marido e afazeres domésticos, tudo ao mesmo tempo, podendo gerar ansiedade e depressão
  5. Mãe cuidadora
  6. Amamentação
  7. Mãe adolescente
  8. Visitas
  9. Atividade sexual
    1. Fase abstinência
    2. A partir da 3ª semana
    3. 4ª semana
    4. Puerpério é fase difícil para o marido
    5. Reatamento das relações sexuais

Inicia-se com a dequitação da placenta e tem duração variável conforme o enfoque: Puerpério legal: 40 dias Puerpério orgânico: até 90 dias Puerpério social: até 120 dias Puerpério psicológico: sem término preciso. Situação de delimitação entre o perdido, que seria a gravidez, e o adquirido, que é o filho. Delimitação entre a fantasia inconsciente e realidade. (Soifer, 1984). O trauma de separação vivido pela mãe é diminuído pela relação mãe-filho. (Deutsch, 1951; Langer, 1981). Logo após o parto a puérpera passa por fortes emoções, debilidade e confusão; com padrão característico de euforia e a depressão se alternando; onde estes sintomas são devidos às mudanças bioquímicas processadas após o parto. Também por outros fatores como as frustrações e monotonia da internação e da passagem típica do final da gravidez para a conscientização da nova realidade, ao lado da satisfação da maternidade, a responsabilidade de assumir novas tarefas.

[...] R. Percepção de enfermeiras sobre o método Mãe-Canguru. Revista Saúde Coletiva, ano edição p. 109-12. MELLO, Márcia Homem de. Filhos e Irmãos Preparação. Psy-Coterapeuta on-line. Disponível em: http://www.homemdemello.com.br/psicologia/filhos.html. Acesso em: 15 maio 2008. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MERIGHI, Miriam Aparecida Barbosa; GONÇALVES, Roselane; RODRIGUES, Isabela Granghelli. Vivenciando o período puerperal: uma abordagem compreensiva da Fenomelogia Social. Revista Brasileira de Enfermagem, v.59, n Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v59n6/a10.pdf. Acesso em: 15 maio 2008. MOTTA, Maria da Graça; LUCION, Aldo Bolten; MANFRO, Gisele Gus. Efeitos da depressão materna no desenvolvimento neurobiológico e psicológico da criança. [...]


[...] M. Cuidado do neonato: uma abordagem de enfermagem. Goiânia: AB p. KAWAMOTO, E. E. Gravidez na adolescência. IN: SOUSA, A. L. T. M.; FLORIO, A.; KAWAMOTO, E. E. O neonato, a criança e o adolescente. São Paulo: EPU Kenner, Carole. Enfermagem Neonatal, Ed. Reichamann & Afonso Ed. São Paulo. MALDONADO, M. T. Psicologia da gravidez ed. Petrópolis: Vozes MARTINS, A. C.; MARTINS, M. F. L.; VAZ, M. J. [...]

Mais Vendidos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Uma reflexão sobre a depressão e as suas principais causas na abordagem cognitiva comportamental

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  03/11/2008   |  BR   |   .doc   |   17 páginas

Últimos trabalhos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

A Psicopedagogia e Sua Relação no Modelo Educacional Evidenciando o Papel da Afetividade como...

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  28/07/2011   |  BR   |   .doc   |   17 páginas