Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Relação entre psicologia social e turismo

Informações sobre o autor

A
Nível
Especializado
Estudo seguido
A

Informações do trabalho

Marta O.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
dissertação
Número de páginas
12 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Definição

A necessidade e os desafios de desenvolvimento social e econômico do Brasil, bem como sua relação com a modernidade, buscada desde a Independência, colocam-nos frente a um outro elemento de fundamental importância. Além dos dois fatores citados ? o social e o econômico ? a modernidade se caracteriza ainda por um terceiro elemento, que é uma nova concepção de sujeito.
Na verdade, em um momento em que as reivindicações de atitudes éticas e de cidadania vêm tornando-se crescentes e necessárias, cabe ressaltar que esta concepção, no desenvolvimento moderno das nações, viria constituir, por assim dizer, o tripé do desenvolvimento social. A Psicologia Social aborda essa concepção de sujeito por meio do conceito de personalidade e, assim procedendo, insere o indivíduo na atividade do turismo, entendido este, não só enquanto um ramo em crescimento, mas principalmente, e como ponto fundamental, enquanto parte integrante de um projeto nacional.
Para o entendimento da existência do indivíduo, a integração das diversas áreas do conhecimento constitui ponto essencial, na medida em que ele não é um elemento desprendido e isolado de sua cultura, mas, ao contrário, está sempre defrontando-se com os desafios da construção de seu meio social. Assim, a Sociologia, a Antropologia, a Política, a Economia e a História são algumas das muitas áreas a que recorre a Psicologia Social, quando deseja delimitar o cenário de atuação do homem, a fim de compreender sua atividade. Esta visão, portanto, implica a necessidade de situar o ser humano frente a determinado contexto histórico, tendo em vista que um dos pressupostos básicos da Psicologia Social é a concepção do homem como um ser agente, capaz de transformar seu meio.

[...] Com o conceito enriquecido por fatores emocionais e linguagem, além da atividade, a Psicologia Social no Brasil avança para novos desafios e se nutre de novos elementos para poder compreender o indivíduo dentro de seu meio cultural. Cabe a ela inserir-se, de forma relevante neste cenário, colaborando para realizar o desenvolvimento deste indivíduo dentro de uma concepção de desenvolvimento social, que compreende sua libertação em relação às formas arcaicas e autoritárias, conforme assinala Chauí. A personalidade surge, então, como elemento e ponto fundamental. [...]


[...] Sendo o relacionamento entre o homem e o meio permeado pela história, não é mobilizada somente a história de um ou do outro; em uma relação "não naturalizada", a historicidade passa a ser o motor da atividade que induz a novas formas de relações sociais, bem como à transformação social do meio rumo ao desenvolvimento. Trata-se, na verdade, de tornar o homem um ser participante, cidadão, com consciência da relevância de sua atividade para a comunidade a que pertence. Um outro conceito de grande importância para a Psicologia Social do Brasil é o de "Identidade", desenvolvido por Antônio da Costa Ciampa, que pode e deve ser utilizado nas questões referentes às mudanças na comunidade por ocasião da implementação de projetos turísticos, em que não são negados os valores identitários, e que possibilita uma inclusão da população, com seus valores culturais e sua história de vida. [...]


[...] Conservando as marcas da sociedade senhorial escravista, ou aquilo que alguns estudiosos designam como 'cultura senhorial', a sociedade brasileira é marcada pela estrutura hierárquica do espaço social que determina a forma de uma sociedade fortemente verticalizada em todos os seus aspectos: nela, as relações sociais e intersubjetivas são sempre realizadas como relação entre um superior, que manda, e um inferior, que obedece. As diferenças e assimetrias são sempre transformadas em desigualdades que reforçam a relação mando-obediência. O outro jamais é reconhecido como sujeito nem como sujeito de direitos, jamais é reconhecido como subjetividade nem como alteridade. [...]

Mais Vendidos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Uma reflexão sobre a depressão e as suas principais causas na abordagem cognitiva comportamental

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  03/11/2008   |  BR   |   .doc   |   17 páginas

Últimos trabalhos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

A Psicopedagogia e Sua Relação no Modelo Educacional Evidenciando o Papel da Afetividade como...

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  28/07/2011   |  BR   |   .doc   |   17 páginas