Search icone
Permuta de Trabalhos Acadêmicos
Garantias
Leia mais sobre as nossas garantias.

Depressão infantil no contexto escolar

Informações sobre o autor

ESCOLA MUNICIPAL TOUFFIA TANUS BOUCHABIK
Nível
Especializado
Estudo seguido
LICENCIATUR...

Informações do trabalho

ROSA MARIA B.
Data de Publicação
Idioma
português
Formato
Word
Tipo
estudo
Número de páginas
40 páginas
Nível
Especializado
Consultado
1 vez(es)
Validado por
Comitê Facilitaja
0 Avaliaçao cliente
0
escrever um comentário
  1. Depressão Infantil: Das causas à Manifestações
    1. O que é a Depressão Infantil
    2. Sintomas da Depressão Infantil
    3. Diagnóstico e tratamento
    4. Diagnóstico e tratamento
  2. Depressão Infantil e Contexto Escolar
    1. A Importância das Pesquisas nas Escolas
    2. Comportamento na Escola que Podem Denunciar Quadros Depressivos
    3. Depressão Infantil e Aprendizagem
    4. Depressão Infantil e as Relações Interpessoais
    5. O Papel do Professor
  3. Resultado e Análise dos Resultados
    1. Discussão dos Resultados da Pesquisa

O presente estudo verificou a importância dos professores como auxiliadores na identificação da depressão infantil. Participaram da pesquisa professores com nível superior completo que dão aulas de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental numa escola municipal localizada na cidade de Formosa-GO. Os resultados mostram que apesar de possuir formação pedagógica os professores são capazes de identificar comportamentos depressivos somente quando têm acesso a esse conhecimento. Outro fator importante é a preocupação dos professores em buscar conhecer os motivos pelos quais as crianças não aprendem, fatores estes que podem estar relacionados a transtornos emocionais como a depressão infantil. Além disso, o professor pode fornecer informações sobre o histórico pessoal da criança quando se pretende verificar se a mesma está passando por situações de estresse e ansiedade que associado a outros fatores desencadeiam quadros depressivos. Todas essas informações são discutidas neste trabalho que pretende mostrar que a depressão infantil não pode ser um assunto tratado apenas nos consultórios dos especialistas, mas discutida também no contexto escolar levando em conta que esta doença traz desmotivação para o aprendizado, compromete o desenvolvimento da criança influenciando negativamente no desempenho escolar, nas relações interpessoais e na vida social. Este trabalho traz uma abordagem geral, sobre a depressão infantil, suas causas e conseqüências no contexto escolar mostrando o papel do professor para intervir nesta questão, inclusive ajudando a criança no encaminhamento para um atendimento especializado.
A depressão infantil no contexto escolar ainda é pouco estudada, mas, quando se busca conhecer sobre este transtorno as literaturas existentes não descartam as informações sobre o comportamento da criança na escola. Essas informações são de fundamental importância para que se faça o diagnóstico e tratamento da criança. A escola é o lugar onde a criança passa algumas horas do dia, além de sua casa. Nestas horas a criança vivência diferentes experiências: estuda, brinca, come, interage socialmente e encontra espaço para manifestar suas emoções. É neste sentido que o professor pode observar se o aluno está ou não desenvolvendo de maneira saudável.
Considerando a depressão infantil um dos transtornos emocionais que prejudica a criança nos seus aspectos físicos, social, intelectual e emocional não se pode deixar de abordar esta questão no contexto escolar. Uma criança deprimida pode apresentar um conjunto de sintomas que se manifestam através do pensamento, da emoção, comportamento ou problemas psicológicos (MILLER, 2003, p. 93). De uma hora para outra a criança passa a manifestar sintomas que antes não faziam parte da sua rotina. Neste trabalho, abordam-se os diferentes aspectos da depressão infantil, como ocorrem os problemas de pensamento, quando a criança no seu universo interior tem a sensação de inutilidade, culpa excessiva, indecisão, vergonha de sua aparência (baixa auto-estima) incluindo também os pensamentos de morte ou suicídio (ideação suicida).
Nos problemas emocionais veremos que pode ocorrer uma tristeza constante, falta de prazer em realizar atitudes que antes geraria satisfação. A irritabilidade, também, pode denunciar quadros depressivos.
Os problemas de comportamento incluem tanto a agitação quanto a letargia que podem levar a criança a se envolver em situações consideradas prejudiciais para si e para seus colegas.
As queixas de dores, a fadiga, o cansaço e desconfortos se constituem os problemas psicológicos que também vão estar relacionados aos problemas fisiológicos onde a crianças passa a apresentar aumento ou perda significativa de peso, sofrer de insônia ou hipersônia.
Em primeiro lugar faz-se necessário esclarecer que existe uma diferença entre a tristeza e a depressão. Todo ser humano durante sua existência vivencia momentos de tristeza com características bastante subjetivas, mas aos poucos vai retomando o entusiasmo pela vida sem que precise de um especialista para ajudá-lo, na tristeza a auto-estima não é abalada, por maior que seja o problema, ?quando se está triste, o mundo parece vazio e sem sentido sem sentido; já na depressão é a gente que se sente vazio, e acha que não vale para nada, que não há nenhum sentido em nossa própria existência?. (TELES, 1992, p. 11).
Para esta autora, que enfoca mais os sintomas depressivos em adolescentes e adultos, a depressão é uma doença que gera modificações fisiológicas no indivíduo. Segundo esta, quando a pessoa fica deprimida nada lhe dá prazer, surge ?doenças imaginárias?, a auto-estima sofre uma grande decadência e em casos mais graves ocorre o isolamento social.

[...] No contexto escolar seria prudente que a escola contasse com uma equipe de especialistas entre eles psicólogo e psicopedagogo para que além de se diagnosticar o problema, dar condições aos professores para lidarem com crianças deprimidas criando diferentes estratégias de aprendizagem e fazendo as intervenções necessárias sob orientação, mas isto não acontece. O que resta é compartilhar com o professor estes conhecimentos básicos para que haja conscientização do problema e compreensão de como a depressão infantil pode interferir na aprendizagem, nas relações interpessoais e se não for tratada se prolongar para a adolescência e vida adulta. [...]


[...] Considerando o fato de grande parte dos estudos sobre depressão infantil serem realizados no ambiente escolar nos faz refletir sobre a necessidade de chamar a atenção dos professores para esta questão, pois há uma relação entre a depressão infantil e o desempenho escolar da criança que passa a apresentar além de todos os problemas já citados, desmotivação, falta de concentração podendo apresentar dificuldade de aprendizagem. Neste cenário, um professor observador é de fundamental importância para auxiliar na identificação e no tratamento dessa criança que requer uma atenção especial e necessita de motivação para o sucesso escolar. [...]


[...] Muitos estudiosos tentam explicar as causas da depressão infantil através do contexto social onde a criança está inserida, conforme afirma Cicchetti (apud Miller,2003) existem três sistemas que precisam ser considerados como fatores que podem desencadear a depressão: Microssistema, Exossistema, Macrossistema. No microssistema, a família desempenharia um papel fundamental na construção de um ambiente tranqüilo e otimista. Famílias com menos poder aquisitivo tendem a apresentar ambientes desajustados não pela falta de dinheiro, mas na maioria das vezes devidos aos excessos de preocupações e estresses na luta pela sobrevivência. [...]

Mais Vendidos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

Uma reflexão sobre a depressão e as suas principais causas na abordagem cognitiva comportamental

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  03/11/2008   |  BR   |   .doc   |   17 páginas

Últimos trabalhos psicologia

O Complexo Materno e seus Aspectos Psicológicos

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  15/01/2012   |  BR   |   .doc   |   7 páginas

A Psicopedagogia e Sua Relação no Modelo Educacional Evidenciando o Papel da Afetividade como...

 Psicologia e letras   |  Psicologia   |  Estudo   |  28/07/2011   |  BR   |   .doc   |   17 páginas